Português | English

Cartas

DE ANGOLA: FUI A UMA VIGÍLIA E CAÍ NO CHÃO

DE ANGOLA: FUI A UMA VIGÍLIA E CAÍ NO CHÃO

-----Original Message----- From: FUI A UMA VIGÍLIA E CAÍ NO CHÃO Sent: terça-feira, 10 de fevereiro de 2004 09:21 To: contato@caiofabio.com Subject: UMA CARTA DE ANGOLA "Ele dá força ao cansado, e aumenta as forças ao que não tem nenhum vigor" Is 40:25 Amado irmão Caio, Graça e Paz em nome de Jesus o Amado de nossas almas, Escrevo-lhe para lhe contar algo que sucedeu comigo. Passei a noite de 3ª feira para 4ª feira numa vigília...falamos de vários temas como arrependimento, santidade, autoridade espiritual, e por último persistência e resistência...temas que muito me marcaram... Depois deste tema passamos à um momento de oração muito forte, onde pedíamos o baptismo do Espírito Santo para aqueles que ainda não tinha Sido...e eis que na 3ª oração feita por um Evangelista (já mais velho), em que pelo Espírito ele dizia que o Senhor confirmava que já havíamos recebido, e ele perguntava se alguém havia recebido alguma coisa, e ninguém dizia nada, ele voltou a perguntar a 2ª vez...e eu comecei a sentir-me pressionado... e ouvia um som estranho que vinha dele parecia uma trombeta ou coisa parecida... Então comecei a orar com mais fervor e mais alto... e já não conseguia parar...deitei-me no chão e batia fortemente com as mãos ao chão e comecei a clamar por misericórdia ao filho de Davi, ao filho de Deus, à Jesus... ao mesmo tempo que sentia uma luta em minha mente para me conter... mas não consegui me conter...e assim permaneci falando depois sobre Jesus, sobre o que eu pensava que Jesus queria comigo, e não conseguia parar de falar de Jesus, sentia paz e alegria, e fiquei cerca de 20 minutos falando com eles...falando de alguns males que eu achava que eles como crentes vêm admitindo... Comecei a falar de muita coisa que esteve guardada comigo ao longo dos tempos...de certas coisas que eu achava errado...e que eles admitem. Um irmão perguntou-me se eu havia visto alguma coisa...eu sinceramente respondi que não tinha visto nada de anormal ou ouvido qualquer voz me chamando. E os meus irmãos em Cristo (os que já receberam o Espírito Santo) disseram-me que talvez fosse ação do Espírito Santo em minha vida que estava provocando isso tudo. Então aconselharam-me a ir para casa descansar um pouco e a ter auto-domínio... Cheguei em casa e não deixava de pensar nisto, parecia estar doente descansei, e depois acordei e senti-me confuso...me perguntando o que tivera acontecido comigo. E agora sinto que minha missão é espalhar o Evangelho a partir dos meus jovens; sinto-me no dever de contar o que aconteceu comigo, mas já o inimigo está tentando me impedir...tentando me fazer crer que tudo o que se passou foi uma emoção...e mais nada. Então peço-te, Reverendo Caio, ajuda-me a ficar firme, a poder discernir o que me aconteceu, e a prosseguir para o alvo que Cristo tem para mim: espalhar a semente santa... Será que mesmo quando a pessoa recebe o Baptismo no Espírito Santo ainda é tentada à desconfiar de si mesma? Aguardo tuas breves, **************************** Resposta: Meu amado amigo de Angola: Paz e Discernimento! Serei franco e sincero com você. Sabe o que acho? 1. O Batismo com o Espírito Santo já é seu e de todo aquele que creu em Cristo. A expressão é sinônima de conversão, regeneração, etc... 2. O que aconteceu a você é comum acontecer em ambientes onde os crentes querem a "segunda benção"; seja: em lugares onde se diz que o Batismo com o Espírito Santo é uma "promoção para os mais santificados". 3. Os dons do Espírito sempre se manifestam onde quer que aquele que crê o faça com o coração simples e apaixonado. Havendo Graça tudo se manifesta com naturalidade. 4. O que aconteceu a você então? Bem, na minha opinião as coisas se misturaram. Você queria muito a benção e, ao mesmo tempo, tinha um monte de coisas a dizer aos irmãos. Então, teve um surto. Surto é uma overdose de qualquer coisa...é quando aquilo que estava acumulado se derrama de uma vez. Há vários tipos de surtos...há inclusive surtos que são batizados com o nome de "benção", mas não passam de derrames do inconsciente. Prova disso é que todas as suas palavras eram coisas que os irmãos deveriam fazer e mudar...era você dizendo o que sente...e nunca teve coragem de falar. 5. Os irmão fizeram bem quando lhe recomendaram repouso e descanso. É disso que você está precisando. 6. Um bom critério a fim de estabelecer o que próprio em nossas práticas espirituais é um só: você pode ver Jesus, Paulo, Pedro, e os demais apóstolos deitados, esperneantes, agitados, sem domínio de si...numa vigília de oração? Profetizando do chão...dizendo coisas que sempre haviam desejado dizer, mas que não tinham tido a coragem de compartilhar sobriamente? Eu não consigo ver ninguém maduro em Cristo nesse estado! 7. Meu querido, creia na Palavra e viva por meio dela. Mas fuja de todo fanatismo. As coisas de Deus não nos deixam com crises de descontrole sobre nossa própria consciência. O espírito dos profetas está sujeito aos próprios profetas. 8. Por último, pregue a Palavra. Para pregar a Palavra você tem apenas que crer nela. Não é sadio transformar uma experiência—seja ela emocional ou mesmo espiritual—em uma mensagem. Nossa mensagem é a Ressurreição. Paulo teve a experiências das experiências, mas falou no assunto muito poucas vezes. A mensagem dele era o que Cristo fez por nós, não a experiência que ele tivera com Jesus. Receba as minhas palavras com carinho e muito amor por você! Nele, que nos chama a sermos cheios do Espírito, porém sem perder a sensatez, Caio