Português | English

Cartas

DAVI MATOU URIAS PARA PODER FICAR LIVRE PARA CASAR?

DAVI MATOU URIAS PARA PODER FICAR LIVRE PARA CASAR?



-----Original Message----- From: DAVI MATOU URIAS PARA PODER FICAR LIVRE PARA CASAR? Sent: sexta-feira, 23 de julho de 2004 22:27 To: contato@caiofabio.com Subject: HOJE ME PREOCUPO TAMBÉM COM OUTROS Há tempo busco ansiosamente o SENHOR, estou congregando numa Igreja Evangélica há três anos. Como esta igreja fica um pouco distante de minha casa, comecei a freqüentar um Ministério que fica perto da minha moradia onde se faz estudos bíblicos. Para entender minha história preciso contar um pouco do meu passado. Sou paulistana, e mesmo sem conhecer a PALAVRA DO SENHOR, sempre tive o maior respeito e amor pelos meus pais. Aos 17 anos disse ao meu pai que iria dormir na casa de uma tia junto com minhas primas, só que na verdade nós iríamos com os outros primos conhecer um barzinho que estava sendo inaugurado no nosso bairro. Nunca tinha saído de casa. E como meu pai não deixava sair, minhas primas bem mais velhas disseram: vamos não tem nada de mais. Nesta noite meu pai foi até a casa de minha tia para confirmar se realmente estava lá, foi quando soube que tinha saído com minhas primas. Foi fácil meu pai descobrir o local que estávamos. Assim que chegou, encontrou-me caminhando pelo corredor para ir ao banheiro, quando um rapaz ofereceu-me alguma bebida, neste momento meu pai puxou minha orelha, levou-me para casa, e para minha surpresa, no dia seguinte, logo pela manhã, aquele rapaz que não sabia o nome estava em minha casa. Meu pai achou que eu tinha saído por causa daquele homem, por isso naquela manhã fiquei noiva com um homem 10 anos mais velho. Meu noivado durou uns seis anos, o rapaz tinha horário para chegar e para sair, namorávamos na sala sentados no sofá com meu pai e minha mãe sempre presentes. Meu pai não me deixava sair porque era noiva. E o noivo as vezes sumia dois ou três meses, mas voltava dizendo que estava viajando a trabalho. Casei-me virgem. Na lua-de-mel chorei muito, pois ele brigou comigo, obrigou-me a mentir dizendo que estava com dor de dente, por isso voltaríamos da nossa viagem. Também informou-me que não teríamos relação sexual, pois os casos de separação aconteciam por causa das relações sexuais. Como não conhecia nada do mundo, fiquei calada, não contei nada para ninguém, e fiquei casada por três anos. Houve uma vez que ele ficou com um primo em nosso quarto, tive que dormir na sala no sofá. Resolvi separar-me dele, pois uma menina de 3 anos foi abandonada na porta de minha casa, no mês de Julho, toda marcada de pontas de cigarros , cabelo tingido de ruivo, vestida só de calcinha. Neste dia descobri que ela morava numa favela de São Paulo. Então resolvi ir até a favela e saber o que estava acontecendo. Nesse época eu tinha 23 anos.Quando cheguei lá fiquei horrorizada com o que presenciei, então resolvi adotá-la. Ele concordou com a adoção. Afinal, como teríamos filhos, se não tínhamos relações sexuais? Eu dizia a minha família que tinha problemas para engravidar. Assim que o Juiz legalizou a adoção. E ele me chamou e disse: "Casei com você, pois precisava de uma mulher para cuidar de mim na minha velhice. Sei que você é mulher, e o que posso te oferecer é te levar para um lugar e lá um homem fará com você tudo o que você desejar..." Comecei a chorar muito, até porque ele disse isto na frente da minha filha sem o menor respeito. Separei-me dele, e depois de curto espaço de tempo, conheci meu atual e único marido, que também tinha acabado de separar-se. No segundo encontro tive relações com ele, fiquei grávida e hoje nosso filho tem 13 anos. Assim que fiquei grávida contei tudo aos meus pais sobre o que passara no meu casamento, meu pai de tristeza perdeu 10 quilos em uma semana, perguntou-me porque nunca tinha dito nada, foi quando respondei que não queria estragar a alegria deles, pois sabia o quanto eles estavam orgulhosos por ter uma filha casada, não queria magoá-los. Para minha surpresa meus pais apoiaram-me na minha gravidez, ficaram felizes, me deram suas bênçãos para que viesse morar em na minha cidade natal com o pai do meu filho. Quando a comecei buscar o SENHOR, a ler a Bíblia, fiquei com fome e sede da Palavra, queria saber se a minha vida estava sendo aprovada por DEUS, muitas outras questões surgiram em minha mente. Pelo fato de ser mulher, tinha vergonha de perguntar a um pastor minhas dúvidas, então resolvi marcar um aconselhamento com uma pastora que faz um estudo bíblico perto de minha casa. Foi quando contei minha história e ela imediatamente disse que DEUS abominava o divórcio, que meu filho seria amaldiçoado da mesma forma que o filho bastardo de Abraão. Mostrou-me a Bíblia onde DEUS fala com Abraão em Gênesis Capítulo 22:2: " TOMA TEU FILHO, TEU ÚNICO FILHO..." Aí a pastora acrescentou que DEUS abominava tanto o filho bastardo que ao falar com Abraão ELE disse : "TEU ÚNICO FILHO". Foi quando ela me perguntou: - Cadê Ismael? - Ele não foi gerado por Abrão? - Porque você acha que DEUS falou ÚNICO FILHO? . Foi quando aconselhou-me dizendo: Se realmente você quer entregar sua vida a JESUS terás que separar-se deste homem com quem você vive hoje, pois aos olhos de DEUS você é uma adúltera. E disse que a partir daquele momento eu estava tomando consciência do que é ''CERTO", então teria que escolher entre uma vida no adultério ou vida na presença de DEUS. Neste momento as lágrimas rolavam pelo meu rosto, pois era mais um pesadelo que estaria vivendo, foi quando disse a ela: - Pastora, amo meu marido, tenho um filho com ele que hoje tem 13 anos, o SENHOR JESUS sabe que não terei forças para separar-me dele, mas se DEUS quiser esta separação, ELE é quem deverá tirá-lo de mim... Ela continou dizendo: Todo o pastor tem autoridade dada por DEUS, se você continuar com este homem que não é teu marido, você terá surtos psicóticos, inclusive estou vendo alguns demônios ao seu lado, estou falando contigo e eles estão tentando lutar comigo, não posso ajudá-la agora, somente depois que você decidir separar-se, pois se eu expulsá-los agora, você vai prejudicar meu ministério, e depois será pior para você, pois eles voltam em número maior para te atormentar. A pastora também me disse que eu não poderia mais visitar enfermos nem fazer oração impondo as mãos, pois o que me acompanha não é o Espírito Santo de DEUS, já que estou em adultério. Pastor, o senhor deve imaginar como saí daquele gabinete, custava-me acreditar que o DEUS que servia fosse tão carrasco!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Chorei muito durante uma semana, pedi ao SENHOR JESUS que mostrasse-me a verdade, pois Ele sabia o quanto amava meu marido. Depois de muito chorar resolvi procurar novamente a pastora para dizer a ela que JESUS fazia novas todas as coisas e que não era adúltera. Foi quando ela agendou uma nova data, mas só podia atender-me junto com a Pastora-chefe que viria do Rio de Janeiro. No dia agendado fui procurá-las com amor no coração, dizer que vivia pela a Graça e que JESUS estava na minha família, porque eu tinha visto na Bíblia naquela semana que filhos que honram os pais têm uma promessa de DEUS. E eu tinha esta promessa. A pastora chefe começou a ler trechos isolados na Bíblia, começou a chorar dizendo que as vezes sua igreja era perseguida porque elas eram obedientes a PALAVRA. Depois de ler trechos isolados onde ficava provada a minha culpa, ela pediu para eu contar toda a minha história. Foi quando me senti no meio da Santa Inquisição, pois ao falar que eu casei-me virgem, ela imediatamente contestou-me dizendo: - Você não pode esquecer que mente para nós, mas que DEUS sabe todas as coisas. Se você fosse do sertão ou do interior de qualquer lugar, poderia acreditar em sua virgindade, mas sendo de São Paulo, isto é impossível. E aí ela concluiu dizendo que vivi três anos com aquele homem, porque aquela situação excitava-me, dava-me libido. Novamente ela pegou a Bíblia, citou o trecho onde o REI DAVI manda matar o marido de Betsaba. Ela explicou-me que o REI DAVI conhecia tanto as leis do SENHOR que sabia que só poderia ficar com Betsaba se ela fosse viúva. A pastora líder afirmou que só poderia ficar com meu marido, nas seguintes condições de DEUS: - Se a primeira mulher dele morresse e se meu marido morresse, porque ambos seríamos viúvos, pela lei de DEUS estávamos livres para casar novamente. Aí a pastora LÍDER da cidade do Rio de Janeiro aconselhou-me deixar meu marido, voltar para o meu ex, mesmo sabendo da forma como ele vive. Estou escrevendo, pois sei quantas pessoas têm suas vidas destruídas por falsos profetas que dizem ser representantes de JESUS. Posso citar que neste ministério há uma mulher jovem de 30 anos que está condenada a viver só, pois o seu marido separou-se dela, e já constituiu família com outra mulher há sete anos. Mas segundo a orientação das pastoras, ela tem que esperar seu marido voltar, pois caso contrário ela também será uma adúltera. Pastor Caio, tive a felicidade de continuar no Caminho do SENHOR, porque prostrei-me aos SEUS PÉS durante dias implorando por uma resposta correta. E Deus, na SUA MISERICÓRDIA, foi tranqüilizando meu coração, dando-me a certeza que ELE estava comigo. Hoje meu marido e meu filho servem ao SENHOR. De todo o meu coração peço a JESUS que transborde com SUA MISERICÓRDIA nas vidas daquelas pastoras, pois quantos lares elas não estão destruindo com interpretação errada da Bíblia? Às vezes me pergunto se fosse fraca na fé, com o que elas me disseram, como estaria minha vida hoje depois destes aconselhamentos? ___________________________________________________________ Resposta: Minha amada amiga: Graça, Paz e Alegria no Espírito Santo! Minha querida, Jesus disse que os fariseus dão a volta ao mundo para "fazer um prosélito", e uma vez que o fazem, colocam sobre ele fardos pesados que eles próprios, os fariseus, nem com o dedo querem tocar, e assim, oprimem tanto a alma "conquistada", que, por vezes, a tornam duas vezes mais angustiadas pelos terrores do inferno que eles próprios, que, por seu turno, são seres doentes e atormentados de alma. Em nome de Jesus, lhe digo: Nem de longe e nunca mais nem sequer pense no que essas duas taradas e frustradas disseram a você. De fato, para elas, crendo na Lei de modo mais perverso que os praticantes delas jamais conseguiram imaginar, a vida é puro tormento. Daí terem os olhos psicológicos cheios de demônios, os quais estão atormentando a elas, e elas, por seu turno, querem compartilhar sua própria angustia com outros, visto que não querem servir sozinhas a Esse Carrasco supostamente divino. Sim, elas precisam de discípulas da mesma opressão e infelicidade. Não posso nem mesmo dizer que elas são umas coitadinhas. Diria isso se elas vivessem assim, para elas próprias. Mas como fazem de sua infelicidade uma interpretação bíblica para outros, e visto que oprimem os outros com essa Lei do Inferno, o que me resta é dizer que elas são mal-intencionadas, sem misericórdia e sem afeto natural. Minha amiga, vou dar a você uma dica que lhe valerá até o dia de sua morte: O que você não vir aparecer no modo como Jesus TRATAVA as pessoas, pode vir em nome até de Moisés, mas lhe digo: é do diabo! Portanto, tudo aquilo que violar a Lei da Graça, e que se manifesta em perdão e misericórdia, e que promove a vida, não o passado, saiba que é ressurreição da morte, tentando colocar sobre você jugos e pesos os quais Jesus levou sobre si mesmo na Cruz. O fato delas justificarem o horrível homicídio de Davi (matando o marido de Betseba, Urias) dizendo que "ele conhecia tanto as leias de Deus que preferiu matar que viver como um adúltero", mostra o nível da tara dessas senhoras. De fato, ao assim dizerem, elas estão confessando a profundidade infernal da fixação delas no tema. Elas é que sentem tesão em fazer as mulheres sofrerem as dores da infelicidade. Veja como Jesus tratou as meretrizes, os publicanos, a mulher de Samaria e tantos outros. Jesus veio a este mundo cancelar o escrito de dívidas que havia contra nós, e que constava de leis, e Ele mesmo removeu todas essas leis, e as encravou na Cruz. E, assim, despojou o diabo de seu poder opressor sobre as nossas almas—de nós, os que cremos—, posto que o diabo oprime tanto mais quanto mais a pessoa creia na validade da Lei hoje. Isto porque quanto mais eu creio na Lei, mais oprimido fico, visto que nenhum ser humano consegue cumpri-la toda, nem fora, na vida, e nem dentro, no coração. Fique na paz, pois minha paz quanto a lhe dizer isto é tão grande, que se eu estiver enganando a senhora, que caia sobre mim tal transgressão, não sobre a senhora e não sobre ninguém. Digo isto porque conheço a Jesus e vivo de Sua Graça, sei Quem Ele é, e sei como Ele trata a todo ser humano. Sei disso pelo evangelho, sei disso pela Palavra toda, sei disso em mim mesmo. Sim, eu sei! E pensar que há milhões de irmãos e irmãs que são pastoreados por tais tarados! Sim, são todos uns tarados! Fique na paz, ame seu esposo, cuide de seus filhos. Sim, viva e morra em paz ao lado dele, sempre com muita gratidão ao Deus que os uniu. Ah, para terminar, só mais três coisas: 1. Foi por causa de malucas como essas duas que Paulo disse que as mulheres não devem falar. As que falam, dizem, muitas vezes, muita besteira. E as que têm o que dizer, pagam a conta. 2. Davi continuou com "a mulher de Urias". Teve filhos com ela. E ela viveu com ele até o fim. 3. Para essas "duas" o homicídio pode ser um caminho para a "santidade". Que horror! Nele, em Quem de fato todas as coisas se fizeram novas, Caio