Português | English

Cartas

CONHECENDO E PROVANDO A GRAÇA

CONHECENDO E PROVANDO A GRAÇA

-----Original Message----- From: CONHECENDO E PROVANDO A GRAÇA Sent: segunda-feira, 29 de dezembro de 2003 09:46 To: contato@caiofabio.com Subject: TESTEMUNHOl Gostaria de ter a oportunidade de testemunhar a manifestação da maravilhosa graça de Deus em minha vida, lógico ser for possível. Meu encontro com Jesus foi uma experiência inesquecível. Aprendi muitas coisas gostosas, tive a influência positiva de muitos irmãos amados que tenho saudades deles até hoje, e de uma maneira indireta sua, pastor Caio Fábio. Entreguei-me por paixão a obra, me dediquei com amor e disciplina. Nasceu em meu coração o desejo de falar de Jesus, e de fazê-lo conhecido não como uma religião, mas como o Deus vivo capaz de amar os mais indignos deste amor. Nesse entusiasmo evangelístico tive a preciosa oportunidade de conduzir muitas pessoas a Cristo, e algumas delas hoje são obreiros atuantes. Tive a oportunidade de ser consagrado evangelista pela minha igreja. Foi uma confirmação de Deus...após as pregações afluíam dezenas de vidas quebrantadas aos pés de Jesus. Neste tempo aprendi a ver que no convívio com outros colegas o significado das Palavras do Mestre: Aquele que se fizer humilde como esta criança, este sim é o maior no Reino de Deus. Mas entendi errado o que era humildade. Aprendi a me vestir como pregador [ paletó e gravata ], pois diziam que isto dava respeito e credibilidade ao pregador diante do povo. Me ensinaram que eu deveria era olhar para frente, nunca olhar para as pessoas que estavam nos ouvindo, pois poderia ficar intimidado com os olhares do público; que não podia colocar as mãos na cintura enquanto pregava, tampouco no bolso; a minha homelética era constituída de uma série de não-possos, não faça, não fale... Mas Deus é misericordioso e salva aquém Ele deseja. Aprendi a raspar a barba diariamente, pois, do contrário, passava uma imagem de desleixo, relaxado, ou a de quem estava com a auto estima baixa. Deveria sempre passar uma imagem de vencedor, bem sucedido de preferência, deveria evitar transparecer os meus problemas pessoais,pois isto era sinônimo de fraqueza e fragilidade... Nessa época passei por dificuldades financeiras sérias, mas tive que engolir toda aquela angustia calado e sozinho... Geralmente dificuldades nesta área tornam-se sinônimo da falta da benção da prosperidade. Sempre agi com sinceridade para com Deus e para com o próximo, mas a convivência hipócrita com algumas pessoas que comigo “metiam a mão comigo no prato”, me fez muito mal. Me refiro a esse tipo de relação barganhada...me refiro a manter uma amizade apenas por interesses mútuos... Todas sabiam mais do que eu mesmo o que Deus estava realizando em minha vida naquele momento. Passei a perceber que pregar era algo que gerava certa competição e ciúmes. Passei a me dedicar a pregar e orar pelos enfermos e pela libertação dos oprimidos na autoridade do nome de Jesus, e vi o quanto Deus se compadece dos aflitos. Socorrendo pela Sua infinita compaixão por nós! Na minha experiência pessoal inúmeras vezes Deus se manifestou como o meu refúgio e socorro bem presente na ora da angustia. Percebo que Deus sempre me chamou para interceder, em alguns casos as respostas se tornavam claras e evidentes. Com tudo isso tornei-me um personagem, como deveria me vestir, cortar o cabelo, hábitos e costumes que me deixavam desconfortável. Sem falar que a minha realidade interior havia se tornado outra: a competição, a insegurança, o medo de escandalizar, as rinhas e politicagens, estavam tornando meu ser frio, indiferente; não foram poucas vezes que apelei pela retórica, e quando terminava de pregar dizia comigo mesmo: Que alívio! O prazer tornou-se obrigação; afinal tinha que fingir que era imbatível, que estava muito bem. Me tornei Cínico. Sabia o quanto estava a um fio para me tornar um hipócrita de carteirinha. Era um leão para pregar, depois me sentia um coitado, me sentia vazio; pois em mim as Palavras da Vida estavam se tornado meras palavras sem consistência, sem vida. Usava a Verdade Palavra para omitir a mentira. Pregava sobre a importância do exercício da misericórdia, porém o meu temperamento tornou-se agressivo, sem falar o tranco que a minha esposa-namorada teve que agüentar; não foram as poucas vezes que descontei nela com palavras desprovidas de misericórdia a minha frustração, a minha amargura de alma. Tornei-me um pregador-ator. Aquele jovem rapaz apaixonado por Jesus agora estava amargo, áspero. Aqui dentro de mim estava começando a definhar. Ou seja a obra de Cristo em minha conversão foi de dentro para fora, mas a obra da igreja era e é de fora para dentro, infelizmente. Orei, supliquei, clamei...mas parecia que a voz de Deus estava distante de mim; não conseguia senti-lo com amor. Enfim, muitas coisas ruins se construíram dentro de mim. Era estava mesmo amargando de tristeza. Já não era mais feliz. Comecei a ficar revoltado, acho que é a palavra certa. Passei a ver o mundo, os homens, a igreja com um certo azedume; não foram os poucos comentário irônicos da minha parte. Estava cansado de ser aquilo que eu nunca gostaria de realmente ser. No inicio fui no embalo para depois perceber que estava em um tremendo balaio de gato. Já falei que desperdicei o melhor da minha juventude com a religiosidade. Nessa altura do campeonato, meu caro, pode ter certeza eu já não era o mais querido por muita gente; não por prejudicá-las. Disseram-me que eu tinha um temperamento bem acentuado para o colérico; fui pesquisar. Para minha angustia, segundo o autor do livro Temperamento Transformados pelo Espírito, o colérico é o temperamento mais difícil de conseguir amar e ser amado. Levei o selo de “rebelde” porque gosto de analisar aquilo que ouço ou leio. Quando questionamos pessoas que apelam para o sentimentalismo, tais pessoas ficam sem argumento, torna-se simples e prático colar o selo de rebelde em alguém pensante. Para algumas comunidades, como a que eu freqüento, questionar é sinônimo de rebeldia. Tem que ouvir e não questionar. Em todo esse engodo eu tinha plena consciência que Jesus estava bem longe disto. Pois tudo era representação, e nada mais. Senti-me angustiado por justamente não ser aquilo que eu gostaria de ser em Deus: eu mesmo transformado pela sua eterna graça! Ser legalista cansa, ainda que seja para agradar a terceiros. Pensei seriamente a parar de pregar, ficar na minha. Mas aprendi que porta se abrirá onde pensas que não há... Deus age por maneiras que não podemos entender. Precisava acha respostas mais convincentes; parar para ser ministrado e abençoado por outras vidas. Me encontrava abatido e desmotivado. E tenho sido profundamente abençoado por Deus através do site: www.caiofabio.com.br Tem sido uma benção fazer parte desta comunidade virtual. Através deste ministério tenho encontrado alimento e refrigério para a minha alma; tenho aprendido muitas coisas gostosas para a minha vida, e que tem contribuído para o meu amadurecimento emocional e espiritual. Aprendi que o forte de uma mensagem não é o grito, mas o argumento verdadeiro; a importância de sermos a gente mesmo, goste quem gostar... Fui liberto de atitudes legalista como roupa, estética, retórica etc... Aprendi com o pastor Caio que o genuíno Evangelho é libertação para a liberdade. Fui liberto pela graça de Deus do “ranço” da religiosidade superficial e mesquinha; Deus me libertou da escravidão do pecado, do inferno e da religiosidade neurótica. E as mais importantes de todas essas coisas, tenho aprendido com você, pastor Caio: a verdadeira essência do Evangelho é tratar o meu próximo com dignidade e respeito. A minha querida esposa me disse: -Se você tem sido abençoado pelas palavras do pastor Caio...vai fundo! Ela diz constantemente para mim que você está mais gentil, mais leve. E ela, “a minha pele morena”, fica contemplando meio boquiaberta o que Deus tem feito em minha vida. Quando retornei da última viagem de trabalho, a minha ”sogrita querida”, ficou olhando para minha cara, e disse: —Você está diferente. Você tem melhorado muito. Tem se tornado um pessoa calma, branda—isto em palavras de sogra! A minha filhotinha está mais feliz, alegre...isto para mim é o Reino de Deus. A graça de Deus tem compungido o meu coração a pregar. Saiba: agora é totalmente diferente. O povo pergunta a minha esposa: “O que deu em fulano? está diferente, mais suave, mais seguro, convicto! Sem falar no carinho dos idosos da minha igreja. A prendo com você, Caio, que isto também é o evangelho: respeito, dignidade, e polidez no trato. Diariamente entro no site! O mais interessante é que se procurasse em outro lugar refúgio e conforto, talvez não encontrasse o que encontrei aqui no site: palavras que me geram vida! Este ministério é de Deus e para a glória Dele. Sinto-me a vontade de divulgá-lo e cooperar com esta obra... Não suporto modismo evangélico como cair no poder, e outras fricotites que vendem por ai. Mas a bálsamo em Gileade, o bálsamo também no Café com Graça, e o refúgio em www.caiofabio.com.br me fazem todo bem. Pastor Caio, fica o meu abraço, e se você se sentir a vontade de colar, pode fazê-lo. Um beijão Flaviano.