Português | English

Cartas

Como Faço Para Acender o Fogo?

Como Faço Para Acender o Fogo?

Pergunta: Olá Pastor Caio Fábio, Já faz quase 13 anos que aceitei o convite do 'vinde a mim' que Jesus me fez. Os seus livros, as mensagens que passavam na televisão, sempre me faziam lembrar que Deus é pai e amor e isso me trazia uma grande conforto, pois eu não tinha um bom referencial de um pai, mas hoje eu entendo o outro lado da história. O cair é muito fácil mesmo porque para baixo é sempre mais fácil, mas o levantar, o sair da prostração, é muito árduo. Estou com o coração muito frio e distante do Bom Deus e gostaria que me dissesse, com base na experiência que tem, como devo pensar e com devo agir para ter o coração ardendo de amor novamente para com o Senhor Jesus. Hoje eu cheguei a chorar por causa dessa situação e pedi a Deus para que não deixasse a frieza e indiferença me tomasse por completo. Que o Bom Deus aumente suas foças mais e mais....... Resposta: Meu querido irmão, Não há receitas. Todavia, em minha experiência, há apenas duas coisas que nos ajudam de fato neste estado: 1. Tem que haver uma renovação da alegria da Graça em nosso ser. É muito difícil ficar apaixonado quando a “noiva” é a “igreja”. A Igreja só Jesus conhece e nela se alegra. A gente vê as “instituições”, e, não há como ficar apaixonado por Deus se a “referência histórica” é a “igreja-instituição”. Essa “igreja” é uma “senhora feia e balofa”. A “noiva do Cordeiro” é bela, sem mácula e sem defeito. Essa, a gente não enxerga na história, mas se a percebe apenas no encontro com gente de boa de Deus. A renovação da Graça é fruto de duas coisas: a) de nossa auto-percepção—ser honesto com nossa própria Queda, não apenas com “episódios” considerados “quedas”; b) só depois de sermos sinceros com nós mesmos é que conseguimos enxergar o tamanho do Amor que nos cobre em Cristo. 2. Tem que haver o encontro com irmãos do Caminho. Gente boa de Deus e que trata a vida com Graça e Misericórdia. Há muitos que ainda são assim. Nesses encontros a Graça se renova. No mais, leia a Bíblia sem compromisso de pregar ou demonstrar conhecimento para os outros. E peça ao Espírito que a atualize como Palavra de Deus para você. E quando meditar na Palavra faça isto sabendo que o “preço já foi pago” e que o “escrito de dívidas” já foi cancelado e “encravado na Cruz”. Assim você lerá sem autodefesa e sem hipocrisia. Já não há necessidade de se esconder. Você pode se enxergar e sair para buscar, sem neurose, a harmonia com a revelação porque faz bem, não porque esse é o “preço a pagar”. Se não houver amor, nada aproveitará! E não conheço outro caminho que nos leve ao amor de Deus para além deste. Um beijão, Caio Fábio