Português | English

Cartas

Casinhos de Chat...dores de Alma!

Casinhos de Chat...dores de Alma!

-----Original Message----- From: Junia Sent: quarta-feira, 23 de julho de 2003 Subject: Meu casamento... *************************************************** Primeira Mensagem: Olá, pastor: Tô mal! Meu casamento está morto…talvez sempre tenha sido. O que o senhor me diz de um casamento sem vida? *************************************************** Primeira Resposta: Junia, querida: Por que você não me diz o que anda acontecendo no seu casamento? Empurrar com a barriga acaba gerando uma gravidez indesejada: a da amargura! Então, fale! Um abraço, Caio *************************************************** Segunda mensagem: Querido Pastor, Quase não acreditei quando recebi sou e-mail. Pensei ..puxa, um cara tão ocupado, só mesmo Deus ... Como eu disse e meu marido vivemos um casamento totalmente sem graça, na maior rotina, acho que o que está faltando é cumplicidade, carinho... Viramos, como posso dizer... ..amiguinhos... Isso é péssimo! Pra piorar as coisas, há cerca de 1 ano conheci alguém pela net, num desses chats, e acabei me envolvendo com essa pessoa...não deu pra segurar...foi paixão mesmo. Mas, como mudei de “estado da federação”, achei que ia esquecer e recomeçar tudo com meu marido. Que nada! Pastor, continuei a manter contato por telefone, e a coisa foi crescendo... pelo menos para mim. O fato é que nos reencontramos mais uma vez quando voltei a minha cidade original, de férias... Mas depois ele sumiu. Disse que estava muito apaixonado e com medo, pelo fato de morarmos tão longe... Fiquei meio triste, mas hoje eu sei que foi melhor assim, pois, diante de Deus tá tudo errado. Mas não posso negar que ainda penso nessa pessoa... O que posso fazer se sou um poço de carência...? Eu sei que isso não justifica uma traição, mas mesmo sem vê-lo, penso nele. E agora? Pr Caio, me ajude. Pode falar sem rodeios, preciso ouvir uma palavra que seja amiga, não tenho com quem desabafar.. Um abração, e obrigada! ********************* ***************************** Segunda Resposta: Junia, querida: Sempre falo sem rodeios. Rodeio é coisa de vaqueiro. Eu sou pastor de umas ovelhinhas queridas, e que precisam ser avizadas acerca dos lobos. Por isto, grito de maneira direta e clara: Cuidado! Olha o lobo ai! Falo como homem, mesmo! Você está que é só carência...! E qual é o homem que não se “apaixona” por uma mulher carente? Homem adora se “apaixonar” por mulher carente... Mulher carente quer tudo, quer descontar o “atrasado”, e o cara adora fazer essa “ministração”. Sinceramente, acho que você caiu num papinho sedutor, e se deu para um cara que só queria isso...ou: “aquilo”. Se as mulheres soubessem quem são os homens, se dariam porque quereriam se dar, mas não com a ilusão de que estão se dando a quem deseja não apenas se “banquetear”, mas possuir, e ser para a pessoa. Os chats—cristãos ou não—estão virando lugares fáceis para tais encontros. É um monte de gente crente-carente falando amenidade que acabam na cama. E, na maioria das vezes, a cama vai embora...e a pessoa fica outra vez na cama curta e estreita...sozinha! Trate da questão de seu casamento, com verdade e clareza. Você falou em falta de cumplicidade. A questão é outra: vocês já se amaram alguma vez na vida? Se vocês não têm filhos, fica mais simples resolver tudo...se a solução for a separação. Mas seja prudente. Primeiro veja o que existe de fato entre você e seu marido, porque o que aconteceu entre você e o chato do Chat, Freud explica. O que não pode é você ficar se enganando... O seu marido não é o enganado. Quem está se enganando é você. E não acredite nesse afastamento por “excesso de paixão”. É a mais velha “saída pela direita”. O Cara pulou fora mesmo. Já tinha tido o que queria. Sinto muito pela franqueza, mas você pediu. Falo como homem. É por isto que você deveria me levar à sério. De homem e mulher, sinceramente, eu entendo um pouquinho. Daí eu estar tão seguro quanto ao que lhe digo. Resolva seu problema conjugal. Depois você vê se quer se con-jugar outra vez. Antes, será sempre assim: um casinho sem casinha; e acasalamento sem casamento para a alma; é apenas cópula, se acoplagem! Os homens adoram ter isto no currículo. Não tem nada mais fácil para um homem do que virar “Dom Juan DeMarco” por um fim-de-semana ou outro, especialmente com uma mulher crente-casada-carente! É a fome com a vontade de comer... Esta é a verdade. Nua e crua! Deus a abençoe! Caio