Português | English

Cartas

CAIO, VEJA: MARIA É A MÃE DE DEUS OU A NOSSA MÃE?...

CAIO, VEJA: MARIA É A MÃE DE DEUS OU A NOSSA MÃE?...

 

----- Original Message -----

From: CAIO, VEJA: MARIA É A MÃE DE DEUS OU A NOSSA MÃE?...

To: contato@caiofabio.com

Sent: Sunday, August 23, 2009 1:13 PM

 

Assunto: "Maria, Mãe de Deus ou Nossa Mãe"

 

Amado Caio! Pastor, Reverendo, Mano...Amado!

 

O Caminho tem me transformado, me libertado, me dado paz e, sobretudo, prazer em Amar nosso Mestre e Pastor Jesus, que nos transformou em amigos-irmãos unidos Nele por Amor. Não sei por que tive o impulso de escrever essas palavras, pois me vieram de assalto. Então a encaminho e se for a vontade do Pai as receberá e saberá o que fazer, já não será mais comigo.

 

Graça e Paz, o Caminho agente faz... caminhando.

 

Márcio Marques.
___________________________

 

Maria, Mãe de Deus ou nossa Mãe?

 

O primeiro milagre que Jesus realizou publicamente no seu ministério não é com certeza um dos "mais preferidos" dos teólogos reformados e ainda possui uma "pedrinha no sapato" dos católicos (na visão dos reformados) que é a declaração de nosso Mestre: Mulher que tenho eu contigo! Soa numa primeira análise um tanto quanto desrespeitoso, ou será que nosso Senhor queria nos dar um recado quanto a mariolatria que estaria por vir? Bem, não sei por qual motivo acordei com essa passagem na cabeça e o desejo no meu coração de escrever este artigo, sinceramente ele veio do nada, ou pelo contrário veio de uma inspiração o qual não pude resistir. Voltemos à passagem. Jesus está numa festa de casamento como convidado, juntamente com sua mãe e seus discípulos. O casamento uma das celebrações mais importantes da família... Mães, pais, irmãos, tios, tias, avôs, avós, primos, amigos, vizinhos, muitos vindos de longe e de repente falta vinho, ou está para faltar... Maria percebe, e como conhecedora dos poderes do seu filho solicita-o com certa autoridade que transforme a água em vinho, quem sabe ele o já havia feito em casa? Ainda não é chegada a minha hora! Afirmara nosso Salvador, mas ela não deu ouvidos e com autoridade ordenou aos serventes que fizessem tudo quanto Jesus dissesse, colocando-o numa tremenda saia justa. Nosso Mestre como um bom filho, acata o desejo daquela "Mulher" e providencia que não falte "alegria-vinho" na festa. O fato é que Jesus atendeu o pedido de sua mãe, seja por amor ou por respeito, Ele demonstrou grande afeto e consideração pela família, não só a sua como a Família como instituição e  Maria para Jesus era como uma muitíssima amada amiga, o termo " mulher" era extremamente afetuoso, Jesus durante seu ministério não chamou Maria de mãe e ainda mais a frente ele vai afirmar que sua mãe e seus irmão são todos aqueles que fazem a vontade de seu Pai, golpe certeiro ao culto a Maria. Entretanto, Nossa - Mãe e não a mãe de Deus, foi grandemente abençoada e amada pelo Pai e pelo Filho, que teve a preocupação de incumbir ao seu discípulo amado que cuidasse daquela que fora sua mãezinha até que Ele estivesse pronto para começar o seu ministério e se revelasse a humanidade. Sim, Maria não é uma Deusa, mas ela é nossa mãe espiritual, que possui um sentimento de amor muito forte pela humanidade, que zela pela família e intercede por ela. Duvida? No Monte onde ocorreu a transfiguração de nosso Senhor que revelou aos seus discípulos a sua deidade, estavam entre eles Moisés e Elias. Então se Moisés e Elias  participaram do projeto espiritual do Pai para a Redenção-Salvação da humanidade, Ele que pode tudo deve ter dado um lugar de honra para Maria pela dedicação e obediência e sofrimento (como mãe) ainda que conhecedora da Verdade que liberta e do Caminho que salva. Maria intercedeu pela família dos noivos sem que os mesmos pedissem. Só há um Mediador, Cristo-Jesus, a quem devemos pedir, mas não devemos subestimar os mistérios do mundo espiritual. Este artigo possui uma mensagem importante e sutil que só tocará o coração daqueles que tiverem que ser tocados, quem tiver entendimento que entenda.

Márcio
____________________________________
Resposta:

 

Márcio mano amado: Graça e Paz!

 

O Caminho sempre transforma quem quer que a Ele se achegue, pois, o Caminho que transforma não é o Caminho da Graça, mas o Caminho/Jesus, que é o Caminho do Caminho da Graça como Caminho/Movimento humano...

Sim, o Evangelho muda a gente sempre... Aleluia!

Seu texto deixou-me feliz.

Sim, Maria foi muito especial, mas não no sentido que nós julgamos especial algo especial...

Nós sempre achamos que a História é mais que a vida diante de Deus.

Por isto é que pensamos que quem quer que tenha andado fisicamente com Jesus é maior de algum modo do que nós, que com Ele não andamos fisicamente...

Por isto também Maria seria maior do que quase todas ou todas as mulheres, pois, sendo mulher/virtuosa, foi escolhida por Deus para ser a mãe de Jesus.

Jesus, porém, acaba com isso...

"Tua mãe e teus irmãos estão aí fora e ti chamam?"

O que Ele respondeu?...

"Olhando à volta disse: Eis aqui minha mãe, meus irmãos e família; pois todo aquele que faz a vontade de meu Pai esse é meu irmão, irmã, mãe e família"...

E mais:

No evangelho de Marcos tais palavras são ditas no contexto que afirma que Maria e os irmãos de Jesus saíram a fim de "prende-Lo"; posto que dissessem: "Ele está louco"...

Assim, Jesus muda todo o paradigma em relação ao que a Religião depois convencionou como sendo "mais e mais"... em termos de santidade...

Para a Religião a História é uma deusa...

Vamos usar o exemplo do papel de Moisés e Elias que você mencionou.

Sim, pois a Religião considera Moisés e Elias gente muito, muito especial...

E por quê?

Porque estão na Bíblia!...

Mais:

Porque tendo “aparecido a Jesus” teriam um papel na obra da salvação...

Ora, a obra da salvação foi toda ela feita por Jesus; e Moisés e Elias foram salvos por Jesus, que os havia já salvado como Cordeiro Eterno de Deus.

Dentre os nascidos de mulher ninguém foi maior do que João [Batista]. Mas eu vos afirmo que o menor no reino de Deus é maior do que João”.

Assim, claramente Jesus muda o paradigma...

Sim, o grande paradigma não é a História, é o olhar de Deus, é o estar em Deus em amor...

Por isto é que digo a você que há inúmeras Marias maiores que Maria!...

Ou, no mínimo, digo a você que Maria não é a minha mãe espiritual, pois, não seria nem verdade em mim, nem tampouco seria um paradigma afirmado pelo Evangelho...

No Evangelho todas as mulheres que fazem a vontade do Pai são mães de Jesus...

Ora, o que Maria fez foi isto... Render-se!...

Aqui está a Tua serva... Cumpra-se em mim a Tua vontade”...

Portanto, todos os que fazem a vontade de Deus são a família de Jesus...

Talvez para salvar a Maria/mulher da “Maria” que deu à Luz ao Salvador... é que Jesus tenha feito de João [apóstolo] o filho que cuidaria de Maria..., sendo que ela tinha filhos!...

Ou seja:

Na História Maria poderia ser mãe de qualquer um... e qualquer um poderia ser filho de Maria...

Quanto à interpretação do que aconteceu no casamento em Caná da Galileia, posso dizer que de modo imediato as suas considerações foram próprias, embora houvesse muito mais acontecendo ali...

Leia aqui no site CONVERTENDO TALHAS DE PEDRA EM CÁLICES!

Mano amado, filho querido, o caminho está apenas começando no Caminho/Jesus.

Haveremos de perseverar Nele sempre...

Espiritualmente somos apenas e totalmente endividados a Jesus...

No mais, será sempre assim: “Eles sem nós não seriam aperfeiçoados”...

Espiritualmente cada geração herda da outra e deveria, portanto, crescer mais que a outra... Mas não cresce..., posto que a Religião tenha determinado que as melhores vidas sempre já estejam mortas...

Assim..., espiritualmente, o sentido da História não é canonizar santos..., mas sim existencializar de modo crescente a experiência de cada pessoa com Deus.

Se Jesus disse “a ninguém chameis ‘Pai’ entre os homens, pois um só é o vosso Pai que está nos céus”, a implicação era o que Ele afirmava; ou seja: que espiritualmente todo discípulo de Jesus tem apenas uma paternidade de consciência espiritual.

Entretanto, nada do que digo aqui tem a ver com o preconceito burro com o qual os protestantes tratam Maria.

Não, jamais...

O que digo tem apenas a ver com o que é, e não com o que não é.

Portanto, vejo Maria como Jesus a via.

Espero conhecer você em breve.

Obrigado pela realidade do seu amor.

Receba meu carinho Nele.

 

Sempre Nele em tudo,

 

Caio

23 de agosto de 2009

Lago Norte

Brasília

DF