Português | English

Cartas

“CAÍDO” FÁBIO: quero ajudar você!

“CAÍDO” FÁBIO: quero ajudar você!

 

 

 

 

 

----- Original Message -----

From: “CAÍDO” FÁBIO: quero ajudar você!

To: contato@caiofabio.com

Sent: Wednesday, June 27, 2007 9:51 AM

Subject: Caio: Você ajudou muito uma família sem saber!

 

Caio,

 

 

Não sei se você chegará a ler esse e-mail, pois é muito ocupado, mas eu não poderia deixar de escrevê-lo. Estou no horário de almoço e acabei de receber a noticia sobre seu programa na TV e confesso que você tem exercido muita influencia em minha vida e escrevo aqui um testemunho de algo que Deus fez através de ti sem nem que você soubesse ou lembrasse.

 

Há quase um ano eu era apenas um neófito com sede de evangelismo, lia muita coisa e era bem faminto por Graça, e me deparei com a difícil tarefa de duelar com um par de Missionários Mórmons pelas almas de uma família que me procurou pedindo socorro espiritual.

 

Eu nada conhecia dos mórmons, e comecei a estudar na net, mas pensei nos grandes pastores que poderiam ter alguma experiência no assunto. Foi nesse momento que desejei ir atrás dos novos heróis da fé evangélica do Brasil. Mandei e-mail para a convenção de pastores Batistas do Rio, para Adonep, para Malafaia, Marco Feliciano, Jorge Linhares, etc.

 

Não recebi respostas, e pensei, “Devem ser homens atarefados, fui um tolo”.

 

Ainda precisava de ajuda e me lembrei de um tal “Caído” Fábio, que era uma benção, mas que, por ter se divorciado, virou o próprio diabo! (assim que me apresentaram você).

 

Eu catei seu site, e achei engraçada a sua foto: esperava um colarinho e palitó de reverendo; enquanto ria, digitava o e-mail sem esperanças de receber resposta.

 

Minha surpresa foi que eu recebi sua resposta; e o mais interessante foi que no final havia um pedido de desculpas pela profundidade rasa dos argumentos para combater as heresias mórmons e na assinatura final dizia “Caio Fábio, do laptop na praia com família”.

 

Com base na sua resposta e com material que estudei na net, pude confrontá-los cara a cara e até da igreja deles fui banido; e entrei no Hall de anticristos.

 

Bom, hoje essa família está firme no caminho do evangelho, e até um missionário foi afastado da missão por ter balançado; e eu pude conhecer um homem “diabólico e caído” que me ajudou a salvar almas mais do que os pastores pop-stars.

 

Desde então passei a tentar conhecer melhor Caio Fábio; e li alguns poucos livros; e muitos comentários dos outros. Até que lendo “Sem barganhas com Deus” e “Maravilhosa Graça”, descobri que a igreja ainda tem gente boa que luta pela restauração da pregação das boas novas.

 

Atualmente estou lendo “Confissões de um pastor”; e como tenho uma ligação com um amor de Manaus, tenho me identificado muito com a leitura e me apaixonado pelas historias dessa terra.

 

Desejo tudo de bom, e deixo aqui o testemunho de auxilio que recebi de Deus, através da sua cooperação na minha obra de evangelização.

 

Portanto gostaria de ajudar. Sou apenas um jovem rapaz assalariado que não pode fazer muito além de orar, e contribuir com alguma "merreca", mas estou disposto à "Dizimar" por esta causa!

 

Muito obrigado, Caio.

 

 

Felipe Leandro – Rio de janeiro

________________________________________

 

Resposta:

 

 

Meu querido mano no Evangelho: Graça e Paz!

 

 

Durante 27 anos vi uma grande obra de proclamação do Evangelho, de treinamento e capacitação de novos líderes (além de editora, revista, programas de televisão, radio, e muitas obras sociais; entre tantas outras coisas) — ser inteiramente sustentadas pelas “merrecas” dos irmãos cheios de fé e amor.

 

Sim! Desde Manaus. Desde sempre. As viúvas, os jovens sinceros, os adultos conscientes, e uns poucos ricos generosos, me ajudaram a manter a Vinde por duas décadas; e marcar milhões de vidas com o Evangelho, aqui e no mundo.  

 

E como era?

 

Ora, era simples!

 

Sem dinheiro de políticos, sem verbas governamentais, sem arranjos ou apoios a quem quer que fosse; sem político em eventos ou em palcos; sem dinheiro de fora, sem apelos dramáticos, sem propostas de barganhas, sem nada — mas sustentada por Deus, e pelos Seus filhos fiéis e comprometidos com o que crêem e confessam.

 

Gente de palavra e gente da Palavra!

 

Assim foi; assim é; e assim será!

 

Sei disso! Sei que o Espírito Santo fala, convence, comove, constrange, demanda, impele, obriga em amor, pressiona, por vezes até oprime o coração do discípulo; outras vezes dá sonhos; a outros apenas dá uma ordem que não pode ser desobedecida, pois, o coração que a recebeu sabe de Quem ela veio.

 

Portanto, não se preocupe com as merrecas de dinheiro; pois, um dia, no templo, Jesus viu os que davam; e disse a Seus discípulos que quem mais havia dado era aquela que nada tinha, pois, os demais davam do que lhes sobrava, mas aquela mulher velha e fraca, a viúva, dava tudo o que tinha, e ia para casa assim... Toda dada, toda dádiva, toda entregue. Rica em Deus!

 

Jesus disse que a quem tem, se lhe dará. E disse que quem tem é sempre aquele que dá o que não tem, pois, mesmo sem ter, dá do que é.

 

Assim, na vida de tal pessoa, cumpre-se a verdade espiritual que diz:

 

Daí; e dar-se-vos-á — boa medida, sacudida, recalcada, transbordante..., vos darão.”

 

Não é barganha; é sim o deflagrar de um processo simples como o do agricultor que semeia a semente da qualidade que deseja colher. E, nesse caso, o que se deseja colher não é um “Pé de Grana”, mas sim o tesouro de um coração simples, grato, alegre, apaixonado e cheio de fé —; o qual, pelas suas dádivas de amor, inicia processos espirituais que se voltam sobre ele como Graça de Deus resultante da gratidão de muitos; e da fé desse que deu aos homens como quem planta uma semente de carvalho para a posteridade.

 

Segue a conta na qual você pode depositar com alegria e espontaneidade:

 

 

“O Caminho da Graça”

 

Conta de Poupança:

Banco do Brasil

Agência: 1231-9

Conta de Poupança nº 22448-0 - Variação: 01

Finalidade: depósito em poupança.

CNPJ: 07.338.110/0001-07

 

 

Receba meu carinho, gratidão e orações!

 

 

Obrigado, meu mano!

 

 

Nele, que nos ensina que dar é sempre mais bem-aventurado do que receber,

 

 

 

Caio

 

27/06/07

Lago Norte

Brasília