Português | English

Cartas

BEM-AVENTURADOS OS QUE COMEM A VONTADE DE DEUS

BEM-AVENTURADOS OS QUE COMEM A VONTADE DE DEUS

 

 

 

 

 Na foto:Juliana, Thiago, Hellena, Caio, Tatiana, Bruna, e Mateus (no colo)

 

----- Original Message -----

From: BEM-AVENTURADOS OS QUE COMEM A VONTADE DE DEUS

To: "caio fabio" <contato@caiofabio.com>

Sent: Friday, August 17, 2007 11:20 AM

Subject: Com a Vontade de Deus

 

Oi Caio!

Saudades. Desejando o melhor pro seu pai.

Acabei de ler o e-mail abaixo e fiquei realmente impressionada, pois sua telepatia com a mamãe passou por mim também ontem à noite. E eu não conversei nada disso nem com você nem com ela. Ontem, antes de dormir, estava lendo a Bíblia e passei por diferentes textos em que a mensagem era basicamente a mesma: o que ligardes na terra será ligado nos céus, tudo o que pedirdes, crendo, o recebereis etc.


Então falei com Deus da minha dificuldade de entender como isso funcionava, que eu não sabia mesmo pedir nada, não queria pedir nada específico, a não ser que Ele fizesse a vontade Dele, porque eu não sei o que é
melhor pra mim e não enxergo um palmo à frente do nariz...

Há muito tempo já que eu só venho entregando, e entregando, e pedindo que Ele faça a vontade Dele na minha vida.

 

Verdadeiramente a única coisa específica
que peço é para que Ele se revele a mim e me ajude a enxergar o que não vejo, e entender o que não consigo, e que me dê amor, muito amor.



Então ao ler essas passagens meio que incisivas acerca dos pedidos, da fé e do atendimento deles, eu questionei o Senhor, pedi pra Ele me esclarecer se me faltava fé ou o que estava errado, e Ele me respondeu
com essa conversa de vocês que você colocou no e-mail.



Te amo!

 

Mande beijos pra todos e um bem especial pro
seu pai.


Bruna.

 

_________________________________

 

Resposta:

 

 

Bruna [Nanazinha] minha filha: Toda Graça, Paz e Revelação sobre você, minha filhota.

 

 

Eu iria responder só pra você, mas achei que o que você disse é tão bom, sincero [como sempre] e sério; e tão pertinente a tanta gente boa de Deus—que peço licença a você, minha filha, para tornar pública a minha resposta.

 

Sua mãe e eu sofremos de telepatia espiritual aguda, fruto de uma sintonia muito fina, e de intenso convívio, em tempo integral; passando por tudo, juntos; e vivendo até aqui quase todos os pólos possíveis na experiência de um casal.

 

Não bastasse nossa comunhão no espírito e no entendimento [a cada dia maior] — há ainda os processos literalmente telepáticos, os quais vão se estabelecendo sutilmente entre aqueles que, em se amando, observam-se; sentem-se; e conectam-se um ao outro.

 

Falávamos de que se vivemos para o Senhor vivemos; e se morremos, para o Senhor morremos; e tudo isto associado ao fato de que papai hoje está bem, mas não se sabe nada de nada ainda. Aliás, mesmo quando se esbanja saúde, quem sabe?

 

Foi quando eu disse a ela que fosse o que fosse, apesar de que nosso desejo é tê-lo mais tempo conosco, lúcido e sábio, eu me conformaria gratamente à vontade se Deus, pois, tudo o que quero é comer a vontade de Deus.

 

O resto da conversa você leu no texto COMA A PALAVRA QUE DEUS COMERÁ OS SEUS DESEJOS

 

No entanto, minha filha, a tentação não é comer o pão que alimenta naturalmente a vida [pão; e todos os seus derivados como alimento físico, psicológico e emocional]; mas sim transformar pedras em pães; o que, num caso como o dele [do meu pai], seria mantê-lo “vivo” — porém, em estado vegetativo; por exemplo.

 

Ora, isto é transformar pedras em pães conforme o milagre cientifico; o qual não produz vida, mas dá a sensação de existência.

 

Mas se nem só de pão natural vive o homem, por que se creria que ele poderia viver de um pão-pedra, produto de uma alquimia do deserto da tentação?

 

O pão que dá vida ao mundo é Jesus; e, em Jesus, o Pão é a Palavra; e a Palavra-Pão tem que ser comida como mandamento, mas também como fato da vida, quando o maior fator da vida é o amor de Deus em nós.

 

Assim, escolho comer a Palavra como obediência ao entendimento do Evangelho; mas também me submeto à Palavra como fato da vida.

 

Jesus comeu toda a Palavra: a revelada; e palavra-realidade, como existência perante Ele.

 

Ele só não comeu os fatos da existência que não eram fatos da Vida, segundo Ele definia Vida.

 

Mas quando a gente come a vontade–palavra-circunstância de Deus em e para nós, e se faz isso com fé grata e confiante, então, nossos desejos vão se conformando à vontade de Deus; e, nesse ponto, surge no coração uma paz-desejo-de-ser conforme a Palavra.

 

Ora, é daí em diante que de modo não-lógico, porém intuitivo, nosso coração mergulha na aceitação-feliz, e que não é resignação, mas uma celebração ativa acerca do bem [oculto ou já revelado] que habita a vontade de Deus em nosso favor.

 

Afinal, que Graça há maior que comer o Pão da Vontade de Deus?

 

Daí resulta o que é bom, agradável e perfeito para nós. Isto, porém, se mantivermos nossas mentes em estado de permanente renovação da consciência, sempre checando coisas espirituais com coisas espirituais.

 

Foi assim que Jesus fez. Quando tentado a comer outro pão [pão-pedra], respondeu com a Palavra; pois é da Palavra quem vem o entendimento que nos faz andar acima da necessidade imediata.

 

O diabo habita o imediato; sempre.

 

“Estás com fome?”; “És mesmo o Filho amado de Deus?”; “Não queres todos os poderes do mundo?” — são as questões do Imediato; e que vêm para Alguém com fome, precisando e desejando ser reconhecido [para isto Ele viera], e carente de poder.

 

“Nem só de pão vive o homem, mas de toda Palavra que sai da boca de Deus”.

 

“O meu alimento é fazer a vontade de meu Pai”.

 

“Quem comer esse Pão, tem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia”.

 

Mas uma coisa é achar lindo o que Jesus fez e ensinou. Outra é comer a vontade de Deus.

 

Entretanto, assim segue o processo...

 

No início a alma da gente fica como obeso ante o projeto de um regime.

 

Sim, porque a dieta é de vida; e vontade do homem é sempre uma orgia de satisfações mortais;mesmo que o alimento venha da Padaria das Pedras Disfarçadas de Pão.  

 

Ora, tal tentação vai do leito de meu pai no Hospital a qualquer outra situação da vida.

 

Você, eu, sua mãezinha [e toda a nossa família] só temos que confiar — seja para o que for; pois, o amor de Deus garante que o produto Dele é sempre melhor do que toda e qualquer manufatura nossa ou alquimia do Inimigo.

 

Amo você Nanazinha!

 

Obrigado por todo seu amor. Você é uma filha muito especial e amada.

 

 

Do seu pai que gerou você no único lugar onde filhos são feitos: no coração; com todo meu amor!

 

 

Nele, que nos alimenta com o Pão que está acima de nossas receitas,

 

 

Caio

 

18/08/07

Manaus

AM