Português | English

Cartas

AOS QUE SÃO GENTE BOA DE DEUS!... — uma fala do meu coração!...

AOS QUE SÃO GENTE BOA DE DEUS!... — uma fala do meu coração!...

 

AOS QUE SÃO GENTE BOA DE DEUS!...uma fala do meu coração!...

 

 

Desde os dezoito anos de idade que respondo cartas em grande profusão.

Quando comecei a pregar na televisão em 1974, em Manaus, passei a receber milhares de cartas ao mês; e como não aceitasse a idéia de “cartas padrão” ou artificialmente “personalizadas” na resposta, decidi que eu mesmo responderia tudo...

Logo vi que era impossível. Sim, não era tarefa que um homem pudesse realizar sozinho e nem por muito tempo; especialmente na era da máquina de escrever e do correio; com direito a saliva, selo e ida ao Correio [...] todos os dias.

Então pedi ajuda aos mais maduros... Eram pastores [naquele tempo ainda havia pastor com carinho e tempo para responder cartas de graça], eram senhores e senhoras, presbíteros, diáconos, e toda gente boa de Deus que quisesse servir de algum modo.

Então, o Adri — um jovem que se convertera assistindo meu programa na televisão, e que estava no Hospital quando assistiu, posto que lá tivesse sido internado em razão de ter tentado se matar com uma arma, no que, graças a Deus, foi malsucedido; o que o levou a ver o programa e crer em Jesus para o resto de sua vida — gravava o que eu pregava “ao vivo” na TV e transcrevia a noite toda, de domingo para a segunda-feira.

Na segunda-feira eu lia e corrigia o texto. Na segunda-feira à tarde o Adri rodava o texto em mimeógrafo e enviava para todos os que tinham escrito [...]; sendo que uma legião de pessoas escreviam os endereços à mão, selavam e levavam para o Correio.

Apenas as cartas mais “brabas” recebiam uma resposta minha. As demais iam com notas de carinho escritas pelos que envelopavam as cartas.

Então vieram os telefones...

Dei um número... Apenas um... E congestionamos a cidade!...

A companhia de telefone me chamou e me propôs tornar o meu atendimento oficial... Instalaram dezenas de linhas e chamei o serviço oficial de Disk-Paz. Eram de cinco a oito mil chamados por dias; de oito da manhã à meia-noite com atendimento pessoal; e daí em diante com mensagens gravadas e que pediam que a pessoa ligasse entre oito da manhã e meia-noite a fim de falar com alguém...

Milhares se convertiam todos os dias... Ou, no mínimo, ouviam a Palavra. Milhares foram encaminhados a centenas de igrejas locais. Quase todos os pastores sérios da cidade [ e naquele tempo era a maioria] atendiam de graça e com felicidade no Disk-Paz.

Em Niterói, de 1981 em diante, as coisas foram parecidas, mas com menos intensidade sobre a minha vida pessoal. Logo depois de 85, todavia, as coisas começaram a tomar volumes imensos; e, assim, fui forçado a ter pessoas maduras que respondessem as minhas cartas; sempre explicando que respondiam em meu nome, mas que não era eu quem respondia... Citavam trechos de livros e outras coisas; sempre conforme a necessidade. O meu papel era treinar essas pessoas...   

Na década de 90 [...] tudo isso virou passado ante ao volume de coisas!...

Tudo era Mega na década de 90. Tudo era de milhões... Era gente aos milhões, com audiência nos eventos de milhares e milhares, todos os dias, em todo o Brasil; e, depois, mundo afora...

Isso sem falar que eu usava todas as mídias seculares todos os dias, as mais importantes; de jornais e revistas [...] a todas as redes de televisão; ganhando a capacidade de fazer qualquer opinião minha ecoar no país [e até no exterior] com a maior facilidade.

Então chegou o final de 98 e tudo desmoronou pela força do amor de Deus!

Foi uma dessas tragédias do amor de Deus; e minha alma sabe disso muito bem!...

Morri e fui sepultado...

Mas Deus não me via como morto...

E dizia: Ele apenas dorme.

Quando Ele quis, Ele mesmo me acordou...

Sim, com água gelada ou fervente!...

Mas de fato me acordou.

Veio o Café com Graça, em Copacabana; vieram os livros Nephilim, Tábuas de Eva, Enigma da Graça e Sem Barganhas com Deus.

Então veio o site www.caiofabio.net

Ora, com o site vieram as cartas outras vez; em profusão torrencial...

No primeiro ano do site perdi um computador com mais de 250 mil cartas não respondias; e, logo depois, um outro computador com quase cem mil cartas ainda sem resposta...

Trabalhava 17 a 18 horas por dias... Mas não tocava nem na beirada da demanda...

As cartas, todavia, eram de uma intimidade que não me permitia transferir para mais ninguém a tarefa de qualquer que fosse a resposta; conforme é até hoje...

Hoje, todavia, com a Vem e Vê TV no ar, e com as muitas gravações; ficando eu no ar pelo menos umas duas horas por dias; alguns dias quatro a cinco horas; sempre ao vivo... — quando termino, quero tempo com a família e comigo mesmo.

Além disso, depois de tantas milhares de cartas, livros, textos, artigos, reflexões, opiniões, e outras coisas, estou com as juntas estouradas, os dedos doídos, e a musculatura dos ombros muito machucada. Assim, a cada dia escrever me dói mais... Sim, dói os braços, as juntas, os dedos... Acabo exausto!...

Entretanto, eu sei que os Papos de Graça todas as manhãs, e o farto material que a Vem e Vê TV apresenta tanto “direto” ou “ao vivo”, como também no “ondemand” — atendem a um espectro de questões e de temas que raramente se vê disponível em um único ambiente virtual.

No www.caiofabio.net é mais ainda... A variedade temática é enorme... Quem procura acha quase tudo o que de mim possa ouvir ou desejar saber como opinião, idéia ou convicção.

Sinto que em 2010 terei que dar prioridade a outras coisas; e faço isso com paz em razão de saber duas coisas: a 1ª – o site e a Vem e Vê TV respondem todos os dias às perguntas que milhares têm e fazem; a 2ª – o Chico [ chico@caiofabio.net ], o Brega [ carlosbregantim@caiofabio.net ], o Adailton [ adailton@caiofabio.net ], e no que tange ao Caminho da Graça fora do Brasil, no mundo, o Marcelo Quintela [ marceloquintela@caiofabio.net ], podem responder a todas as questões.

Minhas prioridades até aqui serão duas, sem que isso afeta as demais coisas que faço, exceto as respostas às cartas que me enviam [que já declarei não poderei mais responder como antes...].

E que prioridades são essas?...

1ª – Expandir o Caminho da Graça para regiões nas quais a mensagem não chegou ou não chega;

2ª – Buscar meios para ajudar continuamente na Nigéria, no Haiti; e, também, iniciar um projeto de preservação ambiental/turístico/espiritual que seja modelo no Brasil, e, quem sabe, para o mundo.     

Qualquer um dos irmãos que mencionei acima está autorizado e falar e responder em meu nome; pois são pessoas que me conhecem e sabem em que espírito caminho!...

Estou incumbindo o Chico de fazer rodízio de textos diariamente no site.

Continuarei a escrever pelo menos uns cinco textos por semana; e aqui ou ali algumas cartas cujos temas sejam novos ou relevantes para a hora...

Para mim o proteger algumas fontes de água limpa e pura é missão espiritual!...

Uno-me ao anjo que no Apocalipse clama, com um Evangelho eterno para pregar, e que diz em grande voz: “Temei a Deus e dai-lhe glória; a Ele que criou os céus, a terra e as fontes das águas!”

Assim, meus compromissos são:

1º- Pregar todo domingo no Teatro La Salle e todas as quartas-feiras aqui em casa no “Caminho do Discípulo” [tudo transmitido e arquivado na VVTV]; fazer de 2ª à 6ª o Papo de Graça ao vivo; pregar todos os domingos pela manhã na TV Brasília [com repetição em outras praças]; atender emergências dos irmãos do Caminho/Brasília; e pregar todo 5º domingo do mês na Catedral Presbiteriana do Rio;

- Levar dois grupos por ano a Israel e países islâmicos – e para mim isso rende frutos espirituais imensos; especialmente no abrir o entendimento bíblico e gerar maior consciência missionária; pois queremos que o Caminho vá para as nações;

- Envidar todos os esforços para fazermos alguma diferença nas vidinhas carentes na Nigéria e no Haiti;

- Estabelecer termos contratuais de compra ou arrendamento em áreas ainda intactas ou de água pura, aqui perto de Brasília, especialmente na aérea da Chapada dos Veadeiros, a fim de praticarmos o Evangelho da Criação; e isto atingindo centenas de pessoas de “comunidades alternativas” que já vivem nas proximidades desses “santuários”.

A vida vai e com ela eu vou; cada tempo conforme a sua própria estação; e é isto que me mantém “hebreu”; ou seja: a caminho...; sempre em processo...; sempre em estado de mutação comprometida!...

Receba meu amor, meu carinho e toda a minha gratidão por compreender!...

Vejo você no Papo de Graça na Vem e Vê TV!

 

Nele, que nos dá a chance de continuar a caminhada sempre com alegria e novas motivações,

 

 

Caio

6 de fevereiro de 2010

Lago Norte

Brasília

DF