Português | English

Cartas

ANATOMIA DO QUASE EU - II

ANATOMIA DO QUASE EU - II

 

 

 

 

 

----- Original Message -----

From: ANATOMIA DO QUASE EU - II

To: contato@caiofabio.com

Sent: Monday, August 11, 2008 1:31 PM

Subject: O Asa que Ele realiza em nós...

 

Caio,

 

Graça, Paz, cura, entendimento, sabedoria e vida neste portal e através da sua vida!

 

 

Nesta última madrugada li o seu insight sobre: ANATOMIA DO QUASE EU, e a reação foi imediata, como resposta-mistério daquilo que sempre cri e que venho enfrentando diante das crises existenciais nesse processo de auto-conhecimento que Jesus começou e que terminará até aquele esperado dia.

 

Vi-me em prantos, naquela tristeza segundo Deus, que vem como resposta de cura, pelo Evangelho da Graça.

 

Digo, porque um dos fatores nos quais eu me vejo e travo maior luta, é a questão familiar, de repetir gestos, sentimentos, percepções, introjeções, etc... de meus pais; e, vendo um pouco da história bíblica no período dos Reis, o que é narrado é a sucessão trágica de filhos, repetindo o legado dos pais e alguns ainda fazendo pior do que eles, como é o caso da linhagem de Jeroboão. Mas como a Graça sempre triunfa e superabunda sobre o pecado, e a misericórdia Dele é maior do que nossas compreensões pequenas e mesquinhas, após vários homens repetirem o que era mau aos olhos de Deus, como os seus pais, o autor bíblico coloca um "MAS":

 

 

I Reis 15:4

 

Mas por amor de Davi o Senhor lhe deu uma lâmpada em Jerusalém, levantando a seu filho depois dele, e confirmando a Jerusalém;

 

I Reis 15:5

 

porque Davi fez o que era reto aos olhos do Senhor, e não se desviou de tudo o que lhe ordenou em todos os dias da sua vida, a não ser no caso de Urias, o heteu.

 

I Reis 15:6

 

Ora, houve guerra entre Roboão e Jeroboão todos os dias da vida de Roboão.

 

I Reis 15:7

 

Quanto ao restante dos atos de Abião, e a tudo quanto fez, porventura não estão escritos no livro das crônicas dos reis de Judá? Também houve guerra entre Abião e Jeroboão.

 

I Reis 15:8

 

Abião dormiu com seus pais, e o sepultaram na cidade de Davi. E Asa, seu filho, reinou em seu lugar.

 

I Reis 15:11

 

Asa fez o que era reto aos olhos do Senhor, como Davi, seu pai

 

 

 

 

 

 

Talvez, se não fosse por amor a Davi, e pela soberana e graciosa escolha Dele em parar esse ciclo-morte-histórico-familiar nesse período dos Reis, os processos de soberba, idolatrias, orgias, bebedices, narcisismos etc... - na vida dos Reis e líderes de Judá, continuaria. Vejo que em nossas vidas também, Ele entrou com redenção, perdão, cura, instaurando em nós esse processo de individuação, que nada mais é que Cristo sendo formado em nós, como disse Paulo.

 

 Por amor Dele, creio que Ele tem feito "Asas” nos dias de hoje, não pelos nossos méritos e "bondades", se não estaríamos talvez como Roboão, Nebate, Abião e tantos outros que confiaram na força do próprio braço.

 

Mais uma vez, obrigado por tudo! Pelo site, pelas mensagens, pelos escritos, pelo Caminho, pelo Evangelho do Reino que tens ensinado.

 

Um forte abraço!

 

Nele, que nos enxerta na Videira, para que não morramos tortos.

 

Vinicius

_______________________________________ 

 

Resposta:

 

 

Meu irmão: Graça e Paz!

 

 

Davi significa “o amado de Deus”.

 

Ora, “o Davi profético” é maior que o Davi das histórias bíblicas.

 

Sim! “Davi” é o nome da aliança da Graça com “o Davi da Promessa”, e que é a razão do Davi da Bíblia ser tão amado por Deus.

 

O “Davi” das promessas é o Davi Eterno, em Quem o Davi da história foi salvo.

 

Sim! O Davi das promessas é Aquele a Quem o Davi da história chama de Senhor:

 

Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita”.

 

No Novo Testamento esse “Davi Eterno” nos é apresentado como sendo “O filho de Davi”, que é a designação bíblica para definir o Messias, o Cristo de Deus; ou Ungido, conforme o Profeta Daniel.

 

Por esta razão Davi e seus descendentes puderam experimentar a fidelidade de Deus apesar de suas infidelidades.

 

Afinal, “se O negamos, Ele por Sua vez nos negará, mas se somos infiéis, Ele permanece fiel, pois, não pode negar-se a Si mesmo”.

 

Toda maldição está quebrada na Cruz!

 

Cabe, porém, a cada um tomar posse do Bem Já Realizado.

 

Do contrário, ficamos como aquele que estando salvo e seguro, fica no estado de morte pela incapacidade de crer que o Resgatador chegou.

 

Tudo o que Cristo fez por nós é passível de apropriação pela fé, a fim de ser beneficio provado por nós.

 

Em relação aos pais, o que se diz é que se deve honrá-los; pois, honrar, na língua hebraica, é pesar, medir, avaliar, compreender, e, assim, melhorar os pais em nós, absorvendo deles o que é bom, e deixando fora de nossa vida o que não é bom.

 

Quebre em você o que não é bom em seus pais, e, tome posse de tudo o que neles seja bom.

 

Honre seus pais não reproduzindo os erros e doenças de almas que eles tenham, e, além disso, vivendo o melhor do entendimento do Evangelho, de modo que seus pais sejam abençoados em sua vida.

 

Receba meu abraço e meu carinho!

 

 

Nele, em Quem todas as famílias da terra têm esperança,

 

 

Caio

 

11 de agosto de 2008

Lago Norte

Brasília

DF