Português | English

Cartas

AMO MEU NAMORADO, MAS TRANSO COM OUTROS

AMO MEU NAMORADO, MAS TRANSO COM OUTROS



-----Original Message----- From: AMO MEU NAMORADO, MAS TRANSO COM OUTROS To: revcaiofabio@terra.com.br Subject: Me ajuda, please!!!! Pastor Caio, Não sei quanto tempo levará para o senhor ler este e-mail, mas preciso muito de uma resposta sua. Tenho 30 anos e vivo com meu namorado. Nasci num lar evangélico. E me dou bem na minha igreja. Ele é evangélico também. Bom, mas na verdade quero falar é de uma angústia que sinto há anos. Sempre gostei muito de sexo. Lembro que desde pequena ficava impressionada e curiosa. Ficava com os meninos, muito, tinha uns rolos, mas sempre segurava a virgindade. Acontece que há dois anos comecei a namorar com um cara e hoje a gente vive junto. Ele é bom e experiente. Nos damos muito bem na cama. Mas assim mesmo eu tenho umas transas escondido. E apenas pelo desejo de transar. Eu gosto de sexo mesmo. E sofro muito com isto. Nosso namoro é maravilhoso até hoje. Ele me fez amadurecer muito durante esse tempo, ao mesmo tempo em que ele aprendeu muito comigo, e na cama continua o mesmo fogo, tudo muito bom, mais íntimo é claro. Mas quando vejo dou umas escorregadas com outros caras, só por desejo. Amo a Deus. Mas muitas vezes não me sinto merecedora de nada que Deus tem me dado, por saber que tenho uma vida sexual ativa. O problema é que eu escondo do meu namorado-marido esse negócio que pra mim é uma doença que precisa ser tratada. É um negócio só carnal mesmo, você consegue entender? Eu gosto do fato dos homens me acharem bonita e etc. Só que eu sei que eu amo muito o meu namorado, quero muito ficar casada com ele, mas não sei se o ritmo sexual que ele leva hoje é só por causa desse sentimento que ele tem meio de culpa por a gente não ser casados e sermos crentes, ou se será esse ritmo também no casamento. Tem dia que ele está com fogo, mas eu estou todos os dias. Parece que eu sou o homem da relação. Será que eu traio ele só por causa disso, ou será que tem outra coisa? Eu não quero continuar fazendo isso com ele, porque eu o amo muito. Muito mesmo. Ele me faz muito bem. Sei que seremos felizes. O que eu faço? Por quê eu faço isso ? Não consigo entender. Quando peço perdão à Deus é pelo que eu faço com meu namorado-marido, porque não me sinto pecadora quando tenho relações com ele. Só quando é com os outros. O senhor consegue me entender? Beijão ___________________________________________________________ Resposta: Minha querida amiga: Graça e Libertação! Você é jovem ainda, tem apenas 30 anos. No entanto, há em você uma forte pulsão sexual que não se pode nem dizer que vieram dos "anos de repressão", visto que parece que esse nunca foi o caso. Ao contrário, o que me parece é que houve até um estímulo, seja porque em casa exaltaram muito a sua beleza, seja porque na igreja você fosse a mais bela, ou tenha sido porque você é bela mesmo, e pode ter se viciado no reflexo de sua própria apreciação de mulher bonita refletida no olhar dos homens—ou tudo isto junto, o que é mais provável. Não seria, para mim, nenhum pouco estranho se você viesse a descobrir que sua auto-percepção como menina-mulher-desejável foi muito estimulada na infância. O fato é que sua vontade de sexo não é normal. Meninas e mulheres sentem desejo de relacionamento, e quando recorrem ao sexo, em geral, é para manter o relacionamento, ou, na fase mais adulta, para ver se alcançam um relacionamento. No entanto, o alvo sempre é o vínculo. A maioria esmagadora das mulheres concordaria comigo. A questão é que você se sente inebriada pelos olhares de desejo que se fixam em você, e você se imagina desejada pelos homens, e sente tesão no próprio desejo dos homens por vocês. De fato, você sente desejo no desejo, independentemente do objeto do desejo carregar algum significado. Quando a Escritura diz que Deus disse à mulher "o teu desejo será para o teu marido", ela está estabelecendo um padrão psicológico de saúde para o ser feminino num mundo caído. Foi isto que nos salvou como espécie, a ponto de Paulo chamar isto de "missão de mãe", e que nada mais é que missão de gerar de um homem, e de a ele dar o seu prazer, todo o seu prazer, e somente para ele. Este é o ideal da alma feminina. As implicações disto são simples, porém profundas. Se não veja: 1. Uma mulher que ama um homem não consegue desejar outro homem, visto que o próprio instinto materno, nela, evoca a fidelidade ao mesmo parceiro. Portanto, não se pode nem mesmo culpar o "instinto" pelos desejos aleatórios. 2. Uma mulher que diz que ama o seu homem, mas transa com outros, não sabe ainda o que é amar, pois, de fato, ama o desejo que alguém, em especial, sente por ela—no caso, o seu noivo por você. 3. Uma mulher que deseja outros homens sem ter em mente algum tipo de vínculo a diante, acaba por se tornar gradualmente inafetiva. Por isto, antes de qualquer coisa eu lhe sugeriria olhar de cara o coração, e ver se você, honestamente, ama o seu namorado-marido, ou se você apenas ama ter esse amor certo por você. O que dá a você a segurança de poder de vez em quando se permitir conferir o quão desejada ainda é. Se for assim, é melhor não casar. Sinceramente, deixe a vida levar...(alguém pode dizer que é um conselho ruim!)...pois ainda é melhor do que se casar. De fato, melhor seria você terminar com seu namorado-marido, e se olhar de frente. Do contrário, ele pode ainda vir a sofrer muito por sua causa, e não creio que você deseje isso para ele. Enquanto você sentir essa vontade de transar com pessoas que não tenham significado para você, sugiro que você não namore ninguém. No entanto, devo prevenir a você de que melhor seria se você buscasse uma terapia, e verificasse de onde vem esse desejo sexual que não carece de foco e de objetividade na busca de um vinculo, pois, de fato, isto é sério, e pode trazer “maus prazeres” para a alma, e muita dor para a carne, quando chegarem os anos dos quais dirás: “Não tenho neles prazer!” Gostaria que você lesse o site todo. Que lesse todos os textos, os novos e os antigos, e de todas as sessões, pois, como tenho testemunhado, você fará uma viagem de muita graça e entendimento acerca de você mesma, e muitas das coisas que hoje ainda a molestam o coração, irão serenar. Então será o tempo de começar uma outra estação da vida. Mas por hora, melhor será curar o coração. Com carinho e com minhas orações. Nele, em Quem toda sede tem nome, Caio