Português | English

Cartas

AMO A JESUS, MAS NÃO CONSIGO LARGAR AS DROGAS

AMO A JESUS, MAS NÃO CONSIGO LARGAR AS DROGAS



-----Original Message----- From: AMO A JESUS, MAS NÃO CONSIGO LARGAR AS DROGAS Sent: terça-feira, 10 de fevereiro de 2004 18:38 To: contato@caiofabio.com Subject: PRECISO DE AJUDA Mensagem: Caro Caio Fábio, Tenho 36 anos de idade, sou casado, tenho 3 filhos maravilhosos e uma esposa muito amada; e no meio de tudo isto...as drogas. Não sei mais o que faço. Freqüento a igreja da Graça em São Paulo, e procuro de todas as formas me livrar deste mal...mas não tenho conseguido. Oro, jejuo...fico durante 5 a 10 dias tranqüilo...em paz com minha família, mas aí vem a desejo, e tudo é destruído... Não sei mais o que faço, pois estou desesperado... Vejo minha casa ruir...e tudo ir por água abaixo. Minha esposa já não agüenta mais... e digo o mesmo de mim mesmo: já não me agüento! Tenho conhecimento da Palavra e sou batizado; e não sei mais por onde ir, onde pedir ajuda. Peço por uma orientação Grato ____________________________________________________________ Resposta: Meu amado irmão: Paz e Libertação sobre você! Sei que você está sendo ensinado que a fé vai libertar você. E vai mesmo! Em nome de Jesus você ficará liberto. Creia e veja. Vai acontecer. Sem fé é impossível agradar a Deus, e também é impossível fazer qualquer outra coisa. A fé é a certeza das coisas que se esperam, e a convicção de fatos que se não vêem. Você se vê curado? Sem depender de drogas? A primeira coisa é a pessoa poder se ver curada. Quem não se vê curado jamais será curado. A segunda coisa é crer que se viverá como se gostaria de viver. Você tem que ter a visão dessa vida a ser vivida, e buscá-la. E a terceira coisa é ser realista com a situação. Ninguém fica curado mais facilmente apenas dizendo que a doença não é grave. A gente fica curado pela verdade. Ela é que liberta. E a verdade, meu amado, é que você é um dependente de drogas, e precisa se tratar e ser tratado como tal. Portanto, além das vigílias e das orações, você precisa de ajuda médica e técnica. Tem gente que pensa que Deus está concorrendo com a medicina ou com as técnicas humanas. Tudo vem de Deus. Não há nada que realize o bem e que não venha Dele. Assim, a medicina é Graça divina, mesmo quando o médico é ateu. Desse modo, meu irmão, recomendo a você que procure ajuda médica. Quem sabe você precisa se internar um tempo numa clínica. Posso lhe dizer que já vi muitos irmãos queridos, que de fato amam e crêem em Jesus, mas que não conseguem deixar certas dependências, recorrem a tais ajudas com muito sucesso. Alguns esmurram o peito e se reduzem à escravidão por um tempo, mas depois fracassam outra vez...assim como você. E ficam angustiados cada vez mais. Ouvem testemunhos de tanta gente que diz que deixou as drogas num passe de mágica—algumas vezes acontece, já aconteceu comigo na juventude, mas em geral o processo é outro—e se julgam pessoas que não têm fé, visto que continuam a lutar, muitas vezes sem tanto sucesso. O que vejo é que há um tempo de alegria pela conversão...e quase todo mundo dá uma “parada” no quer que seja o problema ou dependência. Depois, quando as coisas começam a voltar à normalidade, e as lutas do dia a dia se impõe sobre as alegrias do Encontro, a maioria dos ex-dependentes começa a sentir falta...de algo. É aí que o bicho pega. O pior é quando o negócio chega...e encontra o ex-dependente como um “profissional do testemunho de libertação”. Aí o cara não pode mais nem se tratar. Tem que manter a situação de “liberto”. Já adquiriu uma outra dependência: a dependência financeira da igreja, e dos testemunhos que dá. Ora, graça a Deus, este não é o seu caso. Minha sugestão, portanto, é que você procure um médico especialista em dependentes químicos e conte a ele a sua história. E diga a ele que você estaria aberto para uma internação. Certas coisas têm que ser tratadas como a gente trata qualquer outra doença. O problema é que tanto a sociedade como a igreja tratam essas questões como males morais e espirituais. E não são. De fato são doenças de natureza psicológica ou até genética, e que se manifestam grotescamente no comportamento de dependência. Sua família também precisará participar a fim de ajudar a você. Parentes de um dependente desenvolvem co-dependências que precisam também ser tratadas. Sei que se você perseverar na fé, continuar amando o Senhor e se sabendo amado por Ele—com ou sem drogas—, você vai ter a paz para poder entrar na Paz, ficando livre desse mal. Isto, todavia, requererá fé e vontade. E muita consciência acerca do processo envolvido. Receba meu carinho e orações. Nele, que levou as nossas angustias, Caio