Português | English

Cartas

AMIGO SEDENTO!

AMIGO SEDENTO!

 

-----Original Message-----

From: Amigo Sedento!

To: contato@caiofabio.com

Sent: quarta-feira, 13 de agosto de 2003

Subject: Quero saber!

 

 

 

Não sei como elaborar bem essa pergunta, mas vou tentar. Nas poucas leituras que tenho feito até aqui, observo que os escritores (não sei se todos), trabalham com certas categorias como guia para entender a vida, os acontecimentos.

 

Eu gosto de escrever, mas, como ter a certeza de que você está tendo uma visão holística, global, de determinado assunto? Como não correr o risco de ser unilateral?

 

Espero que entenda minha pergunta; melhor do que expressei por escrito.

 

Beijo santo,

___________________________________

Resposta:

 

Meu amigo querido,

 

Esqueça as categorias. Elas acabam sempre categorizando; e as categorizações, já são departamentalizações. Quem categoriza, já é um ser categorizado.

 

O importante é simples: Se você “pegar” e for “pego” pelo Espírito da Palavra, você nunca será unilateral. No amor e na misericórdia estão todos os lados de qualquer questão.

 

Nele,

 

Caio

___________________________________

Mensagem:

 

Você fala muito em Espírito da Palavra. O que quer dizer com isso? Não entendi quando você diz que "na misericórdia estão todos os lados de qualquer questão".

 

Por favor, não se aborreça comigo. É sede que eu sinto.

 

Um abraço,

 

___________________________________

 

Resposta:

 

Meu amado amigo,

 

 

 

No amor há tudo. E na misericórdia há tudo o mais que nos falta em conhecimento.

 

Quando Jesus nos mandou sentar no “lugar do outro”, Ele estava resolvendo para sempre a questão da unilateralidade. O que quereis que os homens vos façam; fazei isto a eles!

 

Quem leva isto em consideração não tem que ser holístico, nem integral, nem enciclopédico. Tal pessoa já carrega em si mesma a semente do outro; ou melhor: das partes envolvidas nas questões da vida.

 

O que acaba com a nossa imparcialidade é sempre a nossa falta de amor e de misericórdia. E mais: as doutrinas, filosofias e psicologias pré-existentes em nós, são os principais inimigos dessa visão de todo; ou seja: da “visão holística”, como você propôs.

 

As pessoas mais belas e justas na visão que têm da vida, em geral, nem se preocupam com o equilíbrio do que dizem. Já há um equilíbrio estabelecido dentro delas pela Graça do Amor de Deus.

 

Conheço pessoas cultíssimas, mas que são extremamente parciais em tudo o que dizem, ainda que “soem” equilibradas; mas é só som!

 

No meio teológico o problema quase sempre nasce da teologia sistemática que o cara tem na cabeça; ou, então, vem da visão ideológica que ele abraçou.

 

O melhor caminho é se deixar formar no amor e na misericórdia. Quando isto acontece, você nunca terá uma resposta pronta, mas terá sempre a resposta boa.

 

O mais é andar Nele.

 

Sobre “o Espírito da Palavra”, refiro-me ao modo de Jesus. Havia a Escritura. E Jesus deu testemunho dela. Hoje, as Escrituras estão naquilo que chamamos de Bíblia. Bíblia vem de biblos, que é a reunião de livros; ou seja: uma biblio-teca. Na biblioteca as pessoas podem ou não encontrar a Palavra.

 

Essa foi a luta de Jesus com os religiosos de Seus dias. Eles eram homens da Bíblia Sagrada (a Torá), mas não andavam conforme o Espírito da Palavra.

 

Jesus, Paulo, João e outros nos disseram que toda a Escritura pode ser trazida para uma única síntese: Amar a Deus sobre todas as coisas, e ao próximo como a si mesmo! Paulo disse que aquele que ama não transgride a lei.

 

Ora, nenhum de nós ama assim, sem nenhuma transgressão. Mas é nessa consciência que a gente vai aprendendo a separar as Tábuas de Pedra — ou mesmo de Papel —, da Tábua Viva, escrita não com tinta, mas com o dedo de Deus, em nossas consciências.

 

O testemunho de Jesus é o espírito da profecia. E o testemunho de Jesus não é pegar um microfone e um megafone e sair por aí gritando nas praças, na televisão ou no rádio.

 

O testemunho de Jesus é afirmação, em fé, de que Deus estava em Cristo; e que em Cristo há todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento.

 

Além disso, tal testemunho afirma nossa total disposição de aceitarmos o que Jesus fez e ensinou como Palavra da Vida.

 

Ora, quem olha a vida assim, faz como Jesus fez: Não fica esperando o sábado passar, a fim de tirar do buraco quem nele caiu. Não aceita que o dinheiro da religião tenha supremacia sobre o mandamento de honrar pai e mãe. Não se impressiona com as aparências, mas com a reta justiça.

 

Daí Ele poder dizer: Quem dentre vós estiver sem pecado, seja o primeiro que atire pedra.

 

E mais: andar nesse Espírito da Palavra sempre nos põe em rota de colisão com aqueles que só andam conforme a letra das Sagradas Escrituras. Jesus é a Palavra Encarnada, não a Palavra Encadernada! Quem quiser ser Bíblia, pode ser. Mas corre o risco de virar fariseu. Eu quero ser da Palavra, pois, de todo o meu coração, meu desejo é ser discípulo de Jesus.

 

E mais: Somente o Espírito Santo, por revelação, abre o nosso entendimento para a compreensão da Palavra. O seminário pode ajudar muito você a conhecer a Bíblia. Mas somente o Espírito ilumina os olhos do coração para que se discirna a Palavra.

 

E, tal discernimento só se mantém em nós se andarmos em Graça. Do contrário, a gente acaba caindo na Síndrome dos Gálatas: Começa-se no Espírito e acaba-se fazendo doutorado na carne!

 

Espero que tenha sido útil. Leia, aqui no site, o texto “A Doença do Véu”. Se não me engano, deve estar em Artigos.

 

 

 

Um beijão,

 

Caio

 

13 de agosto de 2003

 

Copacabana

 

RJ