Português | English

Cartas

AMIGO COM ÂNSIA DE VÔMITO!

AMIGO COM ÂNSIA DE VÔMITO!

 

-----Original Message-----

From: Amigo com ânsia de vômito!

To: contato@caiofabio.com

Sent: sexta-feira, 4 de julho de 2003 11:06

Subject: Estou Enojado

 

 

 

Caio Fábio:

 

 

 

Desde há muito tenho observado e sido influenciado por você. Senti sua dor em sua tragédia e orei por você... não como deveria.

 

Tenho enfrentado grandes dificuldades na fé cristã. De fato, já não sei como lidar com a sujeira que estou vendo nos púlpitos. Está se tornando difícil entrar em uma igreja evangélica... Estou com ânsias de vômito...

 

Gostaria muito de poder dividir as coisas... Gostaria de poder continuar evangélico e cristão, mas a cada momento percebo ser impossível essa junção.

 

Acredito ser você a pessoa mais à altura de me responder, pois, como ninguém... conhece os bastidores e como poucos foi vítima desse esquemão de doença, inveja e busca de poder que está aí.

 

Amo a Jesus, por isso temo! Gostaria de sua resposta.

 

Grato,

 

___________________________________

 

Resposta:

 

 

 

Meu querido,

 

 

 

Hoje cedo tomei café com um amigão, pastor, que me dizia a mesma coisa. Há até pastores sofrendo esta aflição... quase indo ao vômito, e alguns já estão vomitando.

 

Meu amigo me disse que foi a uma reunião de pastores e que saiu na hora em que “o fluir” passou a ser cadeirada... cadeirada uns nos outros... coisa de ministérios “importantes”. Todo mundo no decreto e na prosperidade... Êta prosperidade!

 

Sinceramente, sei que vou ser apedrejado pelo que vou dizer... mas não tenho medo de pedradas. Quem não tem medo de revolver, não tem medo de pedradas... mas fica o aviso: jogue a pedra bem de longe! Aliás, nem preciso falar... eles sabem!

 

Aqui vai minha mais honesta opinião: Acho que todo mundo que está se sentindo assim e vendo o que você vê... e sabe que vê o que é... deveria “boicotar” definitivamente esses bazares de fetiche evangélico... não freqüentar tais lugares, não dizimar sob pretexto algum para tais camelôs, e procurar um lugar melhor.

 

Sou presbiteriano... Há centenas de igrejas presbiterianas que eu jamais freqüentaria... pelas razões opostas. Na igreja presbiteriana não há “bazar” e nem “camelôs”... mas há muitos camelos... gente que gosta do deserto e que vive de ruminar... ao invés de beber e deixar beber a água da vida.

 

Eu falei de minha “igreja” como denominação apenas para que ninguém pense que estou “puxando a brasa” para a minha sardinha. Não tenho sardinha e não vivo de brasa... gosto é do fogo bom e verdadeiro. Tenho o mar inteiro para pescar homens... não preciso de sardinhas enlatadas!

 

Um exemplo oposto a tudo isto, ainda ilustrando com “minha denominação”, é a Catedral Presbiteriana do Rio — para ficarmos por aqui, nas circunvizinhanças! A Catedral se chama de Igreja de Portas Abertas... e é mesmo! Quem olha de fora se engana. No meio daquela liturgia há vida e há graça. E tenho visto que há liberdade séria e muito carinho e paciência no levar as cargas uns dos outros.

 

Em Sulacape há a Igreja Batista Betânia... lugar de gente, e não de seres irreais.

 

Pelo tom de sua carta, imaginei que tipo de igreja você está freqüentando. Realmente, em certos lugares... onde proliferam as teologias da prosperidade, os apóstolos, os bispos, os arcanjos, os amuletos, as correntes, as ondas de temporada, as incessantes campanhas...

 

E onde os pastores são os senhores e donos do rebanho... tirando a pele, a carne, a gordura e até os dentes das ovelhas... fica difícil não vomitar! E pior: todo mundo sabe que é assim...

 

Então, se ficarem, eu digo: Bem-feito! Nesse caso, cumpre-se o adágio popular: Cada um come o que gosta... e no fim é tudo a mesma... coisa.

 

É possível ser cristão e ser evangélico apenas se antes de ser “evangélico” o indivíduo for cristão. Somente a fé em Jesus pode salvar a “igreja evangélica”.

 

Do contrário, para quem sente, enxerga e pensa... não há diferença qualitativa entre os “evangélicos” e as piores formas de manipulação humana existentes no Planeta... Com um agravante: tudo feito em nome de Jesus!

 

Se você diz que sente vontade de vomitar, o que você acha que Jesus sente? Laudicéia era brincadeira, perto do que está acontecendo aqui. A “igreja evangélica” virou um caso apocalíptico... e as sete Igrejas do Apocalipse se tornaram creches inocentes, perto do que se faz aqui, tudo “em nome de Jesus”. “Estou a ponto de vomitar-te da minha boca”— disse o Senhor.

 

E os “caras” pensam que ser “morno” é ser equilibrado... e que ser “quente” é pular... e que ser “frio” é não dançar. Vão enganar a outros... No que depender de mim... se eu estiver incomodando... matem-me... mas vou continuar falando até morto.

 

Sei que falo a verdade de Deus e não minto. Eu não sou a verdade... Deus me livre! Mas sei Quem é a Verdade e conheço Quem Ele é e o que Ele ensina. O mais... que seja anátema.

 

Portanto, você precisa sair desse “covil de salteadores”... mas não se entregue ao cinismo e ao “nada”. Há muitos que não dobraram os joelhos a Baal e nem à Grana. Há Igrejas de Portas Abertas... Há a Porta Aberta... Há Jesus! Há você. Nós todos estamos aqui. Por que, então, consentiremos com tal estelionato?

 

Esta é a fala não de um amargurado, mas de um ser que não é mais afetável pelo Circo que não pára de gerar novos espetáculos e nem deixa de produzir novos palhaços.

 

Quem tem ouvidos para ouvir... ouça!

 

 

 

 

 

Nele, que me perdoa, me unge, me ama e me guarda,

 

 

 

Caio

 

4 de julho de 2003

 

Copacabana

 

RJ