Português | English

Cartas

ACHO QUE ESTOU POSSESSO

ACHO QUE ESTOU POSSESSO

 

 

 

 

----- Original Message -----

From: ACHO QUE ESTOU POSSESSO!

To: contato@caiofabio.com

Sent: Monday, October 13, 2008 8:44 PM

Subject: história de possessão.

 

Bom Caio,
 
 
 
 
Na última carta você deixou em aberto sobre o que poderia estar me afligindo no que se diz respeito à culpa.

 

Sei que é muita pretensão escrever de novo, mas escrevo porque escrevo e no fim acabo escrevendo.

 

Antes de entrar na igreja eu tinha sucessivas noites em que sentia alguém me enforcando na cama. Depois que entrei... acontecia sempre!
 
Nos últimos tempos dentro da igreja era algo assim: eu acordava no meio da noite, me sentindo completamente paralisado, sem nem conseguir falar.

 

Eu ficava gritando de boca fechada e me sentia fora do corpo.

 

Hoje, mas eu digo hoje mesmo! — eu tenho quase plena convicção que os "enforcamentos" nunca foram refluxos ou algo do tipo, mas estavam vinculados a possessões.

 

Eu nunca gostei de falar nisso e de levar o assunto até esse nível, mas só o faço pelo fato de que as coisas começaram a acontecer novamente!
 
Depois que eu conheci a Graça, admito que tenho feito um pouco de GRACHA dela.

 

Estou vivendo “a sombra psicológica” que eu mesmo criei em razão da “igreja”, quando comecei a negar o que julgava ser bom, me tornando um completo homem da Lei.
 
  
 
 
Eu nunca tive um relacionamento sexual.

 

Será que mesmo inconscientemente eu posso estar levando isso como uma auto-justiça diante de Deus?


Caio, a melhor coisa que me aconteceu foi ter encontrado teu site.

 

Aqui em Floripa não tem nenhuma iniciativa do Caminho. Eu receio muito em voltar a congregar...
 
Um beijaço no coração de um filho na Fé!
 
_________________________________________ 
Resposta:

 

Filho querido: Graça e Paz!

 

Antes de tudo leia o link. Depois leia a minha carta, que segue.

PROJEÇÕES DA ALMA FORA DO CORPO!

 

Veja:

 

Se você está em Cristo, demônio nenhum toca você. Se você está em Cristo, nenhuma condenação há contra você. Se você está em Cristo, Deus o guarda, o maligno não lhe toca.

 

É isto! Nada mais a acrescentar. Portanto, se você está em Cristo [e viver na Graça é apenas estar em Cristo], então, não é demônio.

 

O que é?

 

É medo meu filho!

 

Você diagnosticou tudo quando disse:

 

Estou vivendo “a sombra psicológica” que eu mesmo criei em razão da “igreja”, quando comecei a negar o que julgava ser bom, me tornando um completo homem da Lei.

 

Sim! É isso aí. A sombra. Então, pelas culpas neuróticas absorvidas na “igreja”, sempre provando tudo como culpa, Deus como culpa, namoro como culpa, sexo como culpa, ser como culpa — o que fica é o medo, o pior tipo de medo, e o mais desgraçado tipo de pânico.

 

Você muito provavelmente está sofrendo de pânico meu filho!

 

Entretanto, o stress de culpas que você tem experimentado desde que foi para a “igreja”, gerou em você mais do que pânico. Sim! Criou em você algo mais angustiante, que é essa sensação de projeção para fora do corpo, que é, quase sempre, fruto de stress, isso quando já não é um fenômeno presente a vida toda, que não é o seu caso.

 

Os enforcamentos devem resultar do pânico. E as quase projeções para fora do corpo certamente são resultados do stress e da angustia culpada e neurótica, e que são seqüelas do que a “igreja” ensinou a você como um sentir sobre a vida...

 

Mas digo a você que demônio não é, a menos que você me diga que de Jesus você não é. Pois, sendo, demônio algum o molestará.

 

Você crê?

 

Filho, se esse “enforcamento” acontecer, não se aflija. Apenas diga em sua mente: “Isto é apenas pânico e trauma, mas o Senhor é a minha salvação!”

 

O mesmo digo a você sobre as quase projeções fora do corpo. Apenas diga: “Senhor! Eu estou sempre nas tuas mãos!”

 

Entretanto, saiba:

 

Isto só está acontecendo porque você anda culpado e cheio de medo.

 

Mais:

 

Notei que você confia na “Graça” como um sistema de entendimento pacificado, mas não como fé simples, apenas estribada na confiança que se deve ter na vitória total da Cruz sobre tudo; e, para não irmos longe, vitória da Cruz sobre a Lei e suas condenações, e sobre todo principado, potestade e poder.

 

Ora, isto acaba com tudo.

 

Assim eu creio, e, se me sentisse assim como você está se sentindo, ou se me sentisse saindo do corpo — apenas diria: “Jesus, seja o que for não tem lugar de medo em mim, pois, eu sei que tu estás comigo, então, deve ser algo no meu corpo ou na minha mente, porém, diabo algum jamais será.”

 

Meu filho: é assim que é. Sem delongas. Sem “mas” e sem nada. Sim! É assim que é. E se você crer, saiba, assim será. E se não é ainda para você, entenda: é apenas porque você não creu e tomou posse pela fé para sempre!

 

Creia e durma em paz!

 

Hoje, creia, seu demônio é o seu medo!

 

Creia no amor de Deus e em Sua fidelidade. Ele não mente. Se prometer, saiba: é.

 

Ora, no amor não existe medo. Se você crer no amor de Deus, então, não haverá medo em você.

 

Em paz me deito, e logo pego no sono, pois, Senhor, só tu me fazes repousar seguro!

 

O Salmo 91 não é um exagero de segurança. Não! É aquilo mesmo. Sim! Pois em Cristo aquele é a minha certeza e proteção espiritual sempre.

 

Quanto à sua justiça-própria, creia que é possível sim que você esteja ainda tão ligado aos parâmetros antigos, que, mesmo hoje, ainda sinta a santificação como obras de justiça própria; e, assim crendo, você sente as coisas que está sentindo. Então, grande é o engano paranóico de aflição.

 

Afinal:

 

O fim da Lei é Cristo, para a justiça de todo aquele que crê”.

 

Você crê?

 

Estou passando você para meu filho na fé, Marcelo, em quem confio como tendo maturidade para encaminhar você para a melhor alternativa de grupo que pudermos lhe oferecer.

 

Receba meu beijo!

 

 

 

Nele, que nos ama e não nos larga,

 

 

Caio

13 de outubro de 2008

Lago Norte

Brasília

DF