Português | English

Cartas

ACHEI A MINHA CASA

ACHEI A MINHA CASA

 

 

 

 

 

----- Original Message -----

From: ACHEI A MINHA CASA

To: contato@caiofabio.com

Sent: Wednesday, May 23, 2007 10:46 AM

Subject: Uma grata surpresa

 

 

Querido Caio Fábio,

 

Comecei a minha caminhada em 1983. Freqüentei a Igreja Presbiteriana de Manaus de 1987 a 1989, ano que mudei para a cidade de Vitória. Em Vitória fiquei até agosto de 1999. Estou em Brasília desde então.

 

Em Manaus conheci o PR Caio (pai), e das poucas vezes que conversei com ele, ficou no meu coração a lembrança de uma pessoa comedida, equilibrada e, principalmente, a de um pastor.

 

Freqüentei algumas denominações e por último uma igreja evangélica. No caminho me perdi de mim mesma. Não sabia mais quem eu era. Iniciei a viagem de volta e decidi que o melhor caminho seria o exílio. O exílio veio, e junto com ele momentos de uma desobediência proposital. Veio a santa correção de Deus.

 

Não sei desde quando que você e sua família moram nesta cidade e também não sei quando o “Caminho da Graça” surgiu. Soube do Caminho por meio de uma amiga da minha ex-colega de trabalho. Confesso que fiquei muito feliz ao saber que você (posso chamá-lo de você?) morava em Brasília. Naquele momento pensei: “A minha peregrinação por terras distantes acabou.”.

 

Se no meu espírito eu já havia retornado à Casa do Pai e declarava para mim e para pessoas amigas que estava no Caminho... creio que agora o retorno será completo.

 

Saiba que palavras ministradas por você ficaram no meu coração...

 

Estive no domingo passado no culto do “Caminho da Graça”. Apesar das batalhas espirituais que estou enfrentando, a partir daquele momento a minha alma sossegou e não somente sossegou, estou muito feliz.

 

Gostaria de conhecer o “Caminho da Graça”. Gostaria de conversar com você ou com quem você indicar.

Um abraço da sua irmã em Cristo,

_______________________________________________________

 

Resposta:

 

Querida amiga: Graça e Paz!

 

Sim! Eu, minha mulher e dois filhos vivemos aqui já faz uns dois anos. Outros filhos estão vindo. Tão logo haja empregos para eles aqui eles estarão.

 

Que bom que você já andou em chão que me familiar. Amanhã estarei indo ver meus pais, e volto no domingo de manhã, se Deus quiser. Assim, me procure na reunião dos do Caminho.

 

Que bom que você agora está começando a se sentir em casa, e que o sentimento de exílio e orfandade acabou.  

 

Que bom que o Caminho sempre esteve em você, e que o “Caminho da Graça” seja agora para você apenas uma manifestação humano-coletiva da experiência individual que cada um de nós tem com Deus em Jesus.

 

Que bom que você quer conhecer o Caminho mais profundamente. O Caminho a gente conhece todo dia pela fé. O “Caminho da Graça” a gente experimenta vivendo em amor, sabendo que “os da fé” são apenas gente como nós — gente cheia de histórias e veredas; e de encontros e desencontros; mas, sobretudo, gente que deseja andar na Graça até o fim; e andar na Graça para conhecer o amor de Deus hoje, em profundidade, para a plenitude de nosso bem já.

 

No entanto, saiba: se você não gosta de gente, nem de problemas humanos, nem de complexidades existenciais, e nem de derrames de existência nua e crua — então, o “Caminho da Graça” não é lugar bom para você, pois, entre nós, o primeiro principio de consciência, é ser sincero com a nossa própria Queda, a fim de podermos ser misericordiosos com a dos outros.  

 

Com quem falar para saber sobre como se envolver mais profundamente no “Caminho da Graça” como ajuntamento humano? Ora, de inicio, fale comigo mesmo. Escreva para cacau@caiofabio.com e marque uma conversa. Tá bom?

 

No “Caminho da Graça” em Brasília temos gente. Somente gente. Nada além de gente.

 

Gente quase sem problemas. Gente com problemas. Gente com muitos problemas. Gente atolada em problemas. Gente-problema. Gente solucionadora de problemas apesar de serem perseguidos por problemas. Gente se casando. Gente que chegou descasada e se recasou. Gente que vivia traindo e parou de trair. Gente que ainda trai. Gente que se encara. Gente que mente e nunca se encara. Gente que muda. Gente que ouve, ouve, gosta, mas não muda. Gente madura. Gente infantil. Gente que entendeu. Gente que está entendendo... Gente que não entendeu nada ainda. Gente que vai lá e supostamente anda conosco por interesses de todas as ordens... Gente que logo vê que é vista em sua dissimulação. Gente que aceita a verdade. Gente que gosta de tudo até que a verdade as moleste. Enfim, gente é o que somos.

 

Mas somos gente que prossegue desejosa de encontrar mais da Graça, a fim de aproveitá-la, mesmo que muitas vezes seja dolorido.

 

O que é certo é que no “Caminho da Graça” todos têm liberdade para ser quem são e como são até que Deus mesmo fale com eles. Alguém é chamado para um papo apenas se o que faz afeta a outros no grupo, do contrario, cada um tem a liberdade de andar... Se alguém pede ajuda, é socorrido. Se não pede, todavia é acompanhado com aquele olhar atento e esperançoso.

 

Se um lugar assim, que reúne gente assim, servir para você, então venha. Pois, nosso desejo é andarmos juntos, crescermos juntos, e chegarmos juntos ao Trono de Graça.

 

Receba meu carinho!

 

 

Nele, que nos deseja para Si mesmo,

 

 

Caio

 

22/05/07

Lago Norte

Brasília

 

 




.