Português | English

Cartas

A PREDESTINAÇÃO TÁ FAZENDO GENTE SAIR NO TAPA

A PREDESTINAÇÃO TÁ FAZENDO GENTE SAIR NO TAPA

 

-----Original Message-----

From: Madaza Londrina

To: revcaiofabio@terra.com.br

Sent: quinta-feira, 15 de julho de 2004 13:11

Subject: A PREDESTINAÇÃO TÁ FAZENDO GENTE SAIR NO TAPA




Meu caro amigo Caio Fábio,


Paz do Senhor.


 

 

Meu nome é Flávio, sou evangélico, moro na cidade de Londrina-PR, mas sou natural de Santa Cruz do Rio Pardo-SP, onde ainda mantenho contato com jovens da minha comunidade.

 

Recentemente surgiu uma terrível dissensão no meio da mocidade, causando até mesmo briga entre namorados (não é engraçado!). Este terrível assunto é nada mais nada menos do que predestinação.


Para não delongar demais este e-mail, pergunto: Como posso compreender a vontade soberana de Deus e o livre arbítrio dado aos homens? Porque para nós, seres finitos, isso vem a ser um paradoxo.

 

 

Como responder por que Deus matava os humanos pelas mãos dos heróis no Antigo Testamento?


A grande questão que todos perguntam é esta: Se Deus tem presciência de nosso destino antes de nascermos, por que criar alguém que Ele sabe que escolherá ser condenado?

 

 

Como é julgado aquele que nunca escutou a palavra?


Uma menina recentemente me perguntou: "Tento pensar que não é Deus que mata os humanos", dando a entender que se Deus realmente faz isso, então Ele não é bom. Sendo assim, como testemunhar que Jesus controla o reino dos homens e tem a soberania sobre o Universo?


Não coloquei os versículos que falam da pré-eleição porque você os sabe de cor. Me ajude elucidar esta questão.


Abraços fraternais,


Flávio Botelho

 


___________________________________

 

 

Resposta:


 

 

Meu amado amigo: Esta é apenas uma resposta despretensiosa:


Para nós, seres finitos, isto é um paradoxo, justamente porque somos finitos; e o finito pode experimentar o paradoxo — e o experimenta —, mas não pode explicá-lo.


Cada uma de suas questões cabe num longo livro. Por isso, me perdoe, apenas o ajudarei a pensar por você mesmo, ou melhor, a crer por você mesmo, visto que tais questões não podem ser objeto da razão. Racionalizar sobre elas é apenas ridículo.


Eis as suas questões:


1ª - Como posso compreender a vontade soberana de Deus e o livre arbítrio dado aos homens? Porque para nós, seres finitos, isso vem a ser um paradoxo.


Resposta: É Paradoxo. Deus é, em si, paradoxo. Como pode alguém ser a causa de si mesmo? Portanto, quando se está falando de Deus, se está falando dos impossíveis dos homens. E saiba: se não for assim, não é de Deus que se está falando, mas de uma construção humana. O Deus que se revelou em Cristo é paradoxo. É divino e humano. É homem no tempo e é o Deus que é. O que a teologia fez, foi criar essa desgraça: fazer as pessoas ficarem discutindo sobre Deus, em vez de viverem sua própria vida com consciência e responsabilidade.

 

 

Sabe quantas vezes por semana eu penso em predestinação e livre arbítrio? Sinceramente, nenhuma. Isso, porque essas questões são paralisantes, posto que apenas servem para destruir aqueles que querem "discutir Deus", em vez de viver a fé e aquilo que em suas consciências sabem ser a verdade.

 

 

Ora, este site está cheio de opiniões minhas sobre a questão. Aliás, quem fala em Graça, fala em paradoxo. E meu estímulo é que você entre neste site e seque tudo o que tem aqui.

 

 

Isso, se o seu desejo e o dos outros é aprender. Isso, porque não posso repetir sempre, outra vez, o que aqui tenho respondido e falado à exaustão.


2ª - Como responder por que Deus matava os humanos pelas mãos dos heróis no Antigo Testamento?


Resposta: Meu amigo, Deus é Deus, e todos têm que aprender a dormir com este barulho. Além disso, a morte de um homem na Terra não é nada além da cessação da existência dele na Terra. Crente tem mania de botar no inferno todos os assassinados, mortos em batalha, e vítimas de calamidade.

 

 

Se Deus, pelas mãos de juízes, estava erradicando povos e dando aquele chão a Israel, isso nada tem a ver com a perdição eterna dos erradicados. Aquele foi apenas um acontecimento histórico.

 

 

Mas para quem só pensa na existência nos horizontes desta vida, tais ações parecem bárbaras. Esse escândalo só acontece em humanistas que perderam a visão da eternidade.


3ª - A grande questão que todos perguntam é esta: Se Deus tem presciência de nosso destino antes de nascermos, por que criar alguém que Ele sabe que escolherá ser condenado? Como é julgado aquele que nunca escutou a palavra? Uma menina recentemente me perguntou: "Tento pensar que não é Deus que mata os humanos", dando a entender que se Deus realmente faz isto, então, Ele não é bom. Sendo assim, como testemunhar que Jesus controla o reino dos homens e tem a soberania sobre o Universo?


Resposta: Outra vez, vocês estão sofrendo das doenças da religião. É a religião que, na sua vontade de “ajudar a Deus” e de “entendê-Lo”, acaba por criar essas visões de um Deus perverso.

 

 

Na minha maneira de ver e crer, Deus reconciliou o mundo consigo mesmo, e pronto. Os homens é que não sabem disso, e nem a “igreja”, que sempre deseja ter poder sobre ao céu e o inferno. Nossa culpa é ignorância quanto ao fato de que já está pago na Cruz.

 

 

O Cordeiro foi imolado antes que houvesse mundo. Portanto, antes de haver Queda, já havia a Graça da Redenção. Ora, isso muda tudo. Toda a história humana é a história da consciência. Estamos fazendo essa jornada na Terra a fim de crescermos como indivíduos e espécie, na consciência.


Quanto aos que "rejeitam", a maioria rejeita o cristianismo, o qual, honestamente, como religião, é altamente rejeitável. Só Deus sabe quem rejeita de fato. E também só Deus sabe o que é o inferno.

 

 

Como tenho dito, se o inferno é algo que tem a ver com o eterno, o eterno, então se está falando do eterno como morte; portanto, o inferno é a existência feita um nada em si. Acaba. Ou um dia vira outra coisa. Isso, porque creio que em Cristo, Deus haverá de reconciliar todas as coisas com Ele mesmo, conforme Paulo.

 

 

Mas esse é um assunto para outra longa reflexão. Recomendo a leitura de meu livro O Enigma da Graça, no qual trato muitos desses temas.


Um conselho final: Creia em Jesus e não fique querendo saber como Deus é Deus. Já é uma dificuldade conhecer-se a si mesmo; para que, então, dedicar-se a uma missão impossível?


Eu conheço a Deus, a cada dia mais. Sinto-me mergulhado Nele. Mas isto não é algo que eu possa referir com palavras. De fato, o conhecimento de Deus é irreferível, e só acontece como experiência de Deus em cada um.


Sim, o conhecimento de Deus é experiencial, e não intelectual. Quando alguém ama a Deus de toda a sua mente, ama-o até onde a mente pode ir. Daí em diante começa a adoração que se embevece no Mistério, que não compreende com a mente, mas sabe, sem poder explicar, com o próprio coração.

 

 

É um conhecimento que excede a todo entendimento, mas que é real no ser de quem o carrega e para quem, Paradoxo é apenas uma delícia em Deus.

 

O site está cheio do que vocês querem saber. Por que vocês não se dedicam a lê-lo e a discuti-lo? Assim, pelo menos a discussão será sobre o que um homem pensa sobre a questão, não sobre como Deus é. Sei que no processo a mente e o coração de você haverão de se iluminar.



Mas faça-me um favor: não entre nessa bobagem de "teologia do processo", na qual Deus recebe a escusa de que "não sabia", e de que está aprendendo junto com o homem. Esse "Deus" não é: está sendo. E depende fundamentalmente de mim.



Ora, Deus é, e o que passar disto é bobagem.


Ele é o único que é, assim como Jesus é o Único Indivíduo.


Nós é que estamos sendo e nos tornando. Esta é a viagem humana. Este é o propósito: tornarmo-nos conformes à imagem de Seu Filho.


Desculpe a pressa, mas é que há muito material no site sobre o tema. Nem sempre está no título da reflexão, mas sim nos seus conteúdos. Procure e você achará.



Espero que a briga de namorados não tenha sido porque alguém achou que a soberania de Deus deu uma menina a ele e a menina usou o livre arbítrio para dizer "não". Foi assim?


 

 



Nele, em quem os pequeninos recebem a revelação,




Caio