Português | English

Cartas

A PAIXÃO DE “JESUS” TERMINA NA PEIXEIRA! – direto da Paraíba!

A PAIXÃO DE “JESUS” TERMINA NA PEIXEIRA! – direto da Paraíba!

 

----- Original Message -----

From: A PAIXÃO DE “JESUS” TERMINA NA PEIXEIRA! – direto da Paraíba!

To: Caio Fabio

Sent: Monday, February 16, 2009 10:21 AM

Subject: A PAIXAO DE CRISTO ENCENADA EM COXIXOLA NA PARAÍBA

  

Caio,

 Parece até brincadeira.

 Um amigo cristão verdadeiro, que é oficial da PM aqui na Paraíba, me enviou esse episódio, no mínimo curioso.

Olha só o que ocorreu em uma cidadezinha chamada Coxixola aqui na Paraíba!

 Repassando...

 A PAIXAO DE CRISTO ENCENADA EM COXIXOLA NA PARAÍBA

 Gente, essa é uma história verídica! Aconteceu numa cidadezinha lá nos confins da Paraíba...

O dono do circo, em passagem pela cidade de Coxixola, sabendo quão religiosa era essa comunidade, resolveu encenar a PAIXÃO DE CRISTO na Sexta-Feira Santa.

O elenco foi escolhido dentre os moradores locais e, no papel principal - de Jesus Cristo - colocaram o cara mais 'gato' da cidade.

Os ensaios iam de vento em popa quando, às vésperas do evento, o dono do circo soube que "Jesus" estava de caso com sua mulher.

Furioso, o corno deu-se conta que não podia fazer escândalo, pois iria por a perder todo o trabalho e o investimento que fizera pra montar a peça.    

Pensou, pensou...    

Na véspera do espetáculo, comunicou ao elenco que também iria participar ... fazendo o papel do CENTURIÃO !!!

- Mas como? - reclamaram todos - Você não ensaiou!

- Não é preciso ensaiar, porque centurião não fala! só dá porrada!

(Mesmo sem gostar, o elenco teve que aceitar; afinal, o cara era o dono do show).

Chegou o grande dia. A cidade em peso ansiosa compareceu. No momento mais solene, a platéia chorosa em profundo silêncio... Jesus carregando a cruz... e o 'centurião' começa  a dar-lhe chicotadas. De verdade.

-Pô, cara, tá machucando! Reclamou 'Jesus', em voz baixa .

- Tem que parecer real!  É pra dar mais veracidade à cena, devolveu o 'centurião'.

E tome mais chicotada...  lept, lept, o chicote comendo solto no lombo do infeliz.

Até que o 'Jesus' que já reclamara bastante, iracundo, vociferava!

"É na porrada É, É... ?? "Você vai vê só, seu fila da..."

Enfureceu-se de vez, largou a cruz no chão, puxou uma PEIXEIRA e partiu pra cima do 'centurião '.

- 'Vem, desgraçado! Vem cá que eu vou te ensinar a não bater num indefeso'!    

O 'centurião' correndo, "Jesus" com a peixeira correndo atrás, e a platéia em delírio gritando: 'É isso aí Jesui! Fura ele, "Jesui"! Fura que aqui é Paraíba, só tem cabra macho! Né Jerusalém não'!!!

__________________________________

 

Resposta:

 

Amado amigo Alvaro: Graça e Paz!

 

 

Hoje quase nem abri os e-mails, pois, cheguei muito cansado do Rio; e mais: com recomendação para ficar quieto mesmo.

Entretanto, de algum modo, sabendo que minha mãe e mana Suely haviam me mandado algo, abri o e-mail atrás dos delas, e, sem querer, esbarrei no seu.

Li e ri muito.

No Brasil “Paixão de Cristo” é sempre passional. É o “Jesui” tupiniquim dando cacete nos romanos e no Sinédrio.

E como facão na Paraíba é Peixeira, é faca originalmente usada para limpar peixe, então, o Centurião vira tubarão, e Jesui se torna um cabra que cumpre o pedido do malfeitor de um dos lados da Cruz: “Desce, dá cacete nessa moçada; e salva a ti mesmo e nós também!”

No Brasil o “bom ladrão”, como se referem a um dos malfeitores que estavam crucificados ao lado de Jesus na cruz, seria o cara que mandou Jesus descer e sentar o pau na moçada, não o "outro". Outro é frouxo para os padrões de fé no Brasil. Rsrsrs.

Ora, quando o Jesui Paraibano recebeu o convite para fazer a Paixão, resolveu treinar o espetáculo contracenando com a mulher do diretor.

Devem ter ensaiado muito...

Se o circo tinha leão, creia, o centurião deve ter se escondido na jaula, pois, sem dúvida, seria menos arriscado. Rsrsrs.

Essa tal encenação, no entanto, bem encena o espírito do “cristianismo” no Brasil.

Sim! No Brasil cristão, paixão de Cristo é boa apenas como encenação, pois, na pratica, aqui, o que vale é o Vale Tudo.

No Brasil Jesus não curaria a orelha do servo Malco, mas, ao contrario, enfiaria o dedo para abrir o buraco.

Sim! Se fosse aqui que as coisas tivessem se dado, saiba: um Jesui brasileiro teria apanhado o cetro de Pilatos e o teria empalado... Pilatos iria ficar esticadinho!... E mais: Jesui teria posto fogo no Templo de Jerusalém. Rsrsrs.

A piada revela na sua graça verídica o que reina nas “igrejas”, por exemplo.

A “igreja” é o lugar da encenação do Evangelho até que pau cante. Quando acontece... até Jesus vira um cabra arretado e empeixeirado.

Sim! Com o Jesui brasileiro ensinado nas “igrejas” é assim também. Não em relação a nada, mas no que tange ao 7º mandamento, a “igreja” sempre se sente o Centurião corno, não importando quem esteja pegando quem.

É coisa de vingança.

E a “igreja” vinga.

Afinal, a gente só está brincando de Evangelho. Portanto, nada de excessos...

Fé é apenas até que o bicho pegue. Depois é para pegar mesmo. E até “Jesus” sai ladeira abaixo buscando revidar os cacetes recebidos.

De fato esta piada verídica é uma parábola da fé vigente entre nós.

Um beijo!

 

Nele, que deu a outra face e não “pegou” ninguém para “ensaiar”... a “paixão”,

 

Caio

17 de fevereiro de 2009

Lago Norte

Brasília

DF