Português | English

Cartas

A MULHER DO HOMEM QUE MORRE DE DESEJO: por outras...

A MULHER DO HOMEM QUE MORRE DE DESEJO: por outras...



----- Original Message ----- From: A MULHER DO HOMEM QUE MORRE DE DESEJO: por outras... To: contato@caiofabio.com Sent: Friday, October 21, 2005 4:25 PM Subject: Fui traída, não sei o que fazer Graça e paz pastor Caio...... Estou vivendo um problema que está me destruindo aos poucos......... Casei com 18 anos, meu marido com 23, ambos éramos virgens, eu era convertida há 3 anos e ele há 5, sendo que na época ele era um missionário. Após um ano voltamos para o nosso estado de origem. Até 5 anos de casamento não tivemos problemas, tudo muito tranqüilo e romântico. Após o nascimento do nosso filho as coisas começaram a mudar, comecei a perceber meu marido mais distante, nosso casamento começou a ruir........ Conclusão ficamos um mês separados, nosso bebê então com 1 ano... Ele resolveu voltar me prometendo mudanças. Ele nunca foi agressivo fisicamente, mas as palavras magoam mais que tapas.......... Voltamos, mas as coisas não mudaram. Eu saí de casa com nosso filho, e resolvi ir a luta, comecei a estudar, não abandonei em nenhum momento a igreja, o que pra mim foi essencial.... Mais um mês se passou e mais uma vez ele pediu pra voltar. Voltamos e ele confessou que estava envolvido até então em um relacionamento de internet, mas que tudo já havia acabado, pois nem chegou a conhecer a moça..... Ficamos mais quatro anos vivendo melhor, não tão bem, pois o passado sempre vinha a tona..... Certo dia passei muito mal, ficando de cama. Meu marido brigou muito comigo, e aquilo me magoou muito...... e foi exatamente nesses dias que meu marido foi transferido para trabalhar em outra cidade. Moramos no sul, e ele foi para o nordeste. Lá ficou 3 meses. Eu não queria ir, pois fazia faculdade, tinha minha casa e minha família perto; e o medo de largar tudo e ir sofrer longe, sem apoio... Pensava que lá ele poderia fazer o que quisesse, pois eu não teria como me defender..... Enfim, ele ficou lá três meses e pediu transferência para a Capital do nosso estado. Eu continuei morando no interior pra poder acabar meus estudos, mas agora seria bem mais perto..... Ele morando na Capital e eu em outra cidade, nos víamos nos finais de semana, tudo muito bom, pois a saudade aumentava dia-a-dia. Nesse tempo ele engraçou-se pela esposa de um primo meu, que segundo ele aceitou... Não tiveram envolvimento sério, pois o pai dela escutou uma conversa entre eles e a família toda ficou sabendo. Foi um escândalo. Não cogitei a separação, pois em nenhum momento ele falou disso. Achei que aconteceu porque ele estava sozinho e poderia estar carente afetivamente. Deixamos tudo pra trás e após dois anos morando em cidades diferentes eu me mudei pra Capital. Minha vida foi uma bênção exatamente 4 meses. Éramos uma família feliz, envolvida com a igreja, com cultos domésticos, com leitura bíblica em família, tudo muito perfeito, mas só por 4 meses. Comecei a perceber uma mudança radical no comportamento do meu marido de um dia para o outro: calado, não me tocava, não me beijava, nada... Depois de muita discussão e uma conversa séria, ele me confessou que estava com vontade de se envolver com outras mulheres, de conhecer outras mulheres... Isso me destruiu, até então meu mundinho era perfeito, e agora...... Resolvi ir pra casa de meus pais, fiquei lá 2 semanas, fui em um retiro e tive um encontro com Deus, que me foi muito precioso. Resolvi voltar pra casa, mesmo que fosse pra ficar sozinha... Cheguei de surpresa, conversamos muito e meu marido confessou que estava envolvido com uma moça do trabalho. Sou a esposa do rapaz que escreveu, cujo o título respondido, foi: “porque Deus me deixa sentir tanto desejo”; e o resto da história o senhor já conhece! Sim, pastor, minha vida hoje é um inferno, após mais uma separação, e um retorno que eu sei, aconteceu porque a moça não quis mais ficar com ele. Minha vida não foi mais a mesma, não sinto desejo nenhum, não consigo me entregar ao meu marido, e sempre que toco nele, lembro do que aconteceu entre ele e a moça. Eu só tive ele de homem na minha vida, e não sinto a mínima vontade de conhecer outro. Mas ele hoje já tem outra experiência. Fico imaginando as comparações... Se ele tivesse outros envolvimentos antes do casamento, teriam acontecido antes, não iria doer... Mas agora, não me sinto valorizada. Pastor, graças a Deus pela vida do meu filho, pois é por ele que eu vivo; senão não sei o que já teria feito... Sempre tentei ser a esposa ideal, cuidando bem de casa, do nosso filho, trabalhando fora, estudando, e conseguindo manter tudo em ordem, mas acho que não adiantou nada. Os homens preferem as vagabundas! Essas sim, parecem ter valor! Já tive vontade de sair fazendo coisas erradas, me entregando ao primeiro que de repente falasse algo, isso só para dar o troco, mas nem isso acontece... E sei que não terei coragem, pois não fui criada desse jeito. Gosto muito do meu marido, gosto da companhia dele, e quando ele quer, é um excelente marido. Tenho me sentido muito mal, não estamos freqüentando nenhuma igreja no momento, e nem orar consigo mais. Tenho medo. Parece que se começar a me dedicar novamente, as coisas desabarão..., pois, sempre que a felicidade tenta mostrar a cara, o mal vem e destrói. O que está acontecendo eu não sei , e muito menos como vou viver com esse fantasma na minha vida... Foi mais um desabafo pastor, estou sem saber viver, só quero que a vida passe rápido e esperar... Com muita admiração. ___________________________________________________________ Resposta: Minha querida amiga: Graça e Paz! e de coração sinto muito! Eu já disse a ele que vá e quebre a cara. De fato, parece que ele precisa se arrebentar um pouco. Até o marido da outra mulher, com quem ele estava tendo um caso ou apaixonado quando me escreveu, já disse a ele que apenas depois de casado com ela, esta já é a terceira vez que ela se apaixona por outro homem. E, se um marido diz isto ao amante da própria esposa, chorando, ou é por que ele é o profeta Oséias, e ela é Gômer; ou, então, há um pacto bandido e corno estabelecido entre eles. Ora, com uma mulher como ela e casada com um maridão generoso como esse, então, seu marido deveria saber que será devidamente usado e descartado, pois, o “maridão generoso” está lá é para isto mesmo; e já há um acordo tácito entre eles; digo: entre o “maridão” e a amante de seu marido, a mulher do “generoso”. Assim, depois do terceiro, virá o quarto e um novo Quarto de Temporada. Sim, há uma perversão essencial nos homens, na maioria, e que faz com que a mulher chamada “adultera”, a que é casada e dá de graça, apenas pelo tesão e pelo prazer, exerça sobre os machos um poder enlouquecedor. Sim, tesão de adultério é a própria loucura, como diz Provérbios e Eclesiastes repete. O que as pessoas não sabem é que não é a mulher que é necessariamente gostosa, ou mais gostosa, mas sim que a situação é de transgressão, e o tesão perverso é do tamanho da transgressão cometida. Na realidade, a meu ver, nesse caso, veneno se combate com veneno. Soro antiofídico. Ou seja: toda mulher casada tem que manter o olhar proibido de vez em quando, tem que se preparar para o marido como a adultera se prepara para a transada. E mais: tem que ser propositiva, agressiva, clara no seu desejo, e com poder de mandar e dizer: Eu quero agora! Já! De fato, a psicologia masculina, diferentemente da feminina, adora se sentir objeto. Sim, homem fica louco quando se sente usado. E é isso que a mulher que adultera com um homem faz: o faz se sentir usado, e usando; sendo gostado e sendo gostoso: tudo fantasia. E no amor e na cama a alma sente necessidade de alguma dose de balé, de mágica e de fantasia. E tais coisas podem ser alcançadas dentro do casamento, e sem doença alguma no processo, muito menos evasões da realidade. Ou seja: um é a fantasia do outro! Na realidade, eu penso que se seu marido for embora, ele ainda vai padecer muito. Eu acho que ele está desesperado para saber como é ser um matador. E, como disse a ele, se é isto que ele quer, que vá, como foi o “pródigo”. Mas vá sabendo que caminho certo, de volta, só existe para os braços do Pai. Sei que você o ama. Todavia, isso só é bastante de mãe para filho; não de mulher para marido. Portanto, deixe que ele se vá. O que ele não pode é ficar em casa sentado decidindo quando é que ele vai fazer isto. Se é isto que ele quer, que o queira responsavelmente, e não sob o mesmo teto. Eu disse a ele, e você leu, que ele sofre de uma síndrome reprimida de Peter Pan e de Don Juan. Enquanto ele se sentir essencial, ele ficará preso nessa doença, que só é curada quando o cara quebra a cara. Enquanto ele julgar que todas as mulheres estão perdendo algo por não tê-lo — e é muito assim que ele se sente —, ele continuará bom, porém emocionalmente infantil. Eu gostei dele com aquele tipo de amor que Jesus deve ter sentido pelo “jovem rico”, o qual tinha coisas lindas, mas não queria largar o “osso da necessidade”. Quanto ao mais, saiba o seguinte: 1. Ele mesmo diz que você é linda e maravilhosa. Não deixe que o que ele está fazendo contra ele próprio seja algo que faça você se sentir menor, pois, saiba: você não é. 2. Você é normal e sadia. Não deixe que as inseguranças dele façam de você uma mulher deprimida, com baixa auto-estima, e desejosa de morrer... 3. Também não permita que os atos dele desviem você de seu caminho, de quem você é. Portanto, nem de brincadeira e nem de vingança transe com alguém, pois, de fato, o resultado maligno, de natureza psicológica, viria com muita força sobre você. Justamente porque você não é assim. Sim, sem amor tal coisa apenas a mergulharia no desvalor e na depressão. 4. Dê um tempo para vocês dois. Tipo: se em 1 ano isto não estiver resolvido, você resolverá, oficializando o divorcio. Já que, a meu ver, a separação, até por questão de saúde, deveria acontecer logo. Quanto antes, mais tempo ele terá para se enxergar. Mantê-lo aí apenas atrasa os processos. 5. Por último, saiba que existe vida com Deus pra gente que está só ou mal-amada. Evangélicos casados parece que só têm Deus se a família estivar em preto e branco, como no filme Pleasant Ville. Você existe para Deus e tem que aprender a ter a alegria Dele em você com marido ou sem marido. Com filho ou sem filho. E você pode crescer na fé para atingir essa estabilidade. Mergulhe na leitura dos evangelhos e do Novo Testamento e nos Salmos. Também leia bastante o site. Cuide de você, de sua saúde, de seu corpo, e de sua mente. Não se enterre junto com nada. Você é filha da Ressurreição! Receba meu carinho e orações! Nele, que é o Marido de todas as almas, Caio