Português | English

Cartas

A IGREJA É FUNDAMENTAL, mas a “igreja” não tem nenhuma importância.

A IGREJA É FUNDAMENTAL, mas a “igreja” não tem nenhuma importância.

 

 

 

 

 

 

-----Mensagem original-----
De: A IGREJA É FUNDAMENTAL, mas a “igreja” não tem nenhuma importância.
Enviada em: terça-feira, 14 de agosto de 2007 08:40
Para: contato@caiofabio.com
Assunto: AO REV. CAIO FABIO

 


 
 
Prezado Reverendo Caio,
 
        .

Paz e Graça da parte do nosso Senhor Jesus Cristo, sempre fui um assíduo leitor dos seus livros e um fiel ouvinte das suas mensagens dentre as quais algumas delas já preguei na "igreja" em que faço parte e pude ver o trabalhar de Deus na vida dos ouvintes principalmente aquela mensagem que o senhor pregou que me marcou até hoje: "CAMA CURTA E COBERTOR ESTREITO".


Porém tenho observado que em algumas de suas ultimas postagens, o senhor tem citado a igreja de forma diferente das que já ouvi outras vezes citando. Isso tem me intrigado e venho por meio deste e-mail tirar uma duvida, não estou fazendo uma critica até porque nem base pra isso eu tenho, pois diante do seu vasto conhecimento bíblico e intensa experiência pessoal eu tenho que me ater a minha insignificância.


Sendo assim preciso entender o que o senhor que dizer quando usa a seguinte expressão: “clube da luta dos amados” — a tal da “igreja”. Isso significa então dizer que a igreja não tem tanta importância assim em nossa vida, e que podemos servir a Deus longe da igreja?


_________________________________________________________________________ 
 

Resposta:

 

Meu amado irmão: Graça e Paz!

 

A Igreja tem toda importância em nossa vida, mas a “Igreja” não tem nenhuma. Não é possível que usando “igreja” entre as aspas acima você não saiba fazer a diferença.

 

 

 

Aqui segue um glossário de termos deste site e de meus livros, os quais estão no site desde o seu início, mas que a maioria (hoje milhares) que freqüenta este site, ou já esqueceu, ou de fato nunca leu.

Creio que a leitura dele é auto-explicativa; e, assim, serei poupado de ter explicar o que está na base de todo o processo de comunicação deste site, no que tange à terminologia.

 

· Igreja com I maiúsculo corresponde ao que Jesus e o Novo Testamento definem como Igreja; ou seja: o encontro com Deus e uns com os outros em torno do Nome de Jesus e em acordo de fé com o Evangelho — o que faz de todo Encontro Humano, em fé, um Encontro-Igreja, onde Jesus promete estar presente, mesmo que sejam apenas dois ou três re-unidos em Seu Nome! E só se re-unem em Seu Nome por se saberem a Ele unidos!

 

· Igrejaentre aspas” são as representações histórico-institucionais do fenômeno histórico, social, econômico, político e culturalmente auto-definido como “igreja” — e que tem uma hierarquia (Clero), sigla (Denominação), geografia-fixa (Prédio) e membros-sócios! Ou seja: Igreja a gente encontra no caminho. “Igreja” a gente vai ao encontro dela ou a gente a identifica pela Placa ou pela Propaganda!

 

· Cristianismo é a expressão histórica da Religião que confessa Jesus como Filho de Deus, mas cujo processo de institucionalização trabalha com mais freqüência contra os Interesses do Reino de Deus que no sentido indicado pelo Evangelho.

 

· Catolicismo é um derivado do Cristianismo que se vê como o “Reino Estatal de Deus na Terra” — tudo entre aspas.

 

· Protestantismo é o movimento histórico-cristão que quase conseguiu... Mas perdeu o pró-testo, que é sempre algo pró-teste! Assim, virou apenas uma Re-Forma! Só há pró-testo se o caminho for sempre pró-teste, em fé e tangido pelo Vento do Espírito, conforme a Palavra!

 

· Evangélico é o ente que crê no Evangelho e que crê na salvação em Jesus, conforme a Graça revelada em Cristo. Por exemplo: o apóstolo Paulo era um genuíno Evangélico!

 

· Evangélico, “entre aspas”, é o ente indefinível, que se utiliza da fé em Jesus através da mediação da “Igreja Evangélica”, que é a auto-definição coletiva dos cristãos que nem sempre confiam ou gostam uns dos outros, mas que só se enxergam coletivamente sob esse Guarda Chuva, furado de baixo para cima pelas pontas afiadas dos guarda chuvas menores que cada um usa para garantir sua própria proteção enquanto aniquila o que confessa como devoção: o Evangelho!

 

· Cristão [historicamente] é um ser no Limbo, vivendo entre a Lei e a Graça, sofrendo entre o medo de Deus e o amor irresistível que por Ele sente.

 

· Discípulo de Jesus é o ser que apesar de se reconhecer relativo, se sabe — pela fé na Graça de Deus que gera o dom da fé —, como alguém que é irreversivelmente de Jesus; e que aprendeu que o Caminho acontece na companhia de irmãos que sempre sujam os pés na jornada —; por isto lavam os pés uns dos outros em nudez; mas que crêem que quem já está limpo pela Palavra de Cristo não necessita lavar senão somente os pés.

 

· Liberdade é a capacitação na Graça e na Verdade de poder escolher-se-deixar-levar pelo Espírito, que realiza o Bem de Deus no ser humano, conduzindo-o no Caminho Estreito que acontece, em fé [entre a Lei e a Libertinagem], na vereda do que é bom, faz bem, é justo e se chama vida conforme Jesus.  

 

· Pecado é... Sou. Cada um deveria saber o que é pecado. De fato, cada um sabe; especialmente se não for instruído moralmente a respeito. Somente os instruídos pela Moral é que têm pecados listados; os da fé seguem a justiça do Evangelho na consciência; por isso sabem que são pecado. E sabe e não fica neurótico. Afinal, Aquele que não teve pecado, Deus o fez pecado por nós. Quem olha para o coração sabe a diferença

 

· Graça é... toda-tudo-toda manifestação do amor criador-redentor de Deus — e que se expressou supremamente no Escândalo da Cruz — e que sempre é favor imerecido, incluindo a criação do ser, mesmo que seja um ser assim como sou. Pois, sou-serei-sendo-já-sou, Nele!

 

Assim, o “Clube da luta dos amados” — a tal da “igreja” é a “Igreja” entre aspas.

 

Ou também não é verdade que eles se unem para invejar, lutar, disputar, prevalecer, dominar, sobressair, e tudo mais que há num Clube de Luta?

 

Ora, quem não entender não precisa me escrever pedindo explicação; pois, de minha parte, sei que tais pessoas não querem compreender, posto que não querem se converter e muito menos serem curadas.

 

Sei que não é o seu caso. Mas leia e tire as suas conclusões.

 

Eu agora só respondo o que a “mente de lá” não puder concluir por si mesma.

 

Leia o site e você só me escreverá sobre o que for mesmo essencial.

 

Um beijo carinho e cheio de desejo de que possa lhe ter sido útil.

 

 

Nele, em Quem o significado é vivo e dinâmico como o sentir da vida,

 

 

 

Caio

 

14/08/07

Manaus

AM