Português | English

Cartas

 HOJE EU TAMBÉM ESTOU EMOCIONADO

HOJE EU TAMBÉM ESTOU EMOCIONADO

 

 

 

 

 

----- Original Message -----

From: HOJE EU TAMBÉM ESTOU EMOCIONADO

To: contato@caiofabio.com

Sent: Friday, July 06, 2007 4:21 AM

Subject: "Hoje creio estar também emocionado"

 

Caio, meu irmão e amigo,

 

Doce Graça hoje e sempre...

 

Mas uma vez deparei-me com algumas de seus textos, que de maneira clara tomou mais um jeitão de "profecia reveladora da alma" do que desabafo pessoal de um amazonense apaixonado por sua terra e os seus queridos.

 

Ah, meu amigo e pastor, acredito que nestes últimos dia tenho compreendido a essência desta sua paixão reflexiva ali naquele "auto-texto". Creio que em alguns momentos, se me permite a "viagem louca".... Nossa mente desgastada pelo frenesi cotidiano de uma vida urbana nocivamente suicida a alma, de repente explode em uma catarse do inconsciente captando rapidamente tudo que de bom e saudável foi registrado em nossas lembranças,... e que de modo lindo parece dar aquele banho em nosso cansaço físico, emocional e psicológico do nosso presente.

 

Às vezes me pego lembrando de momentos tão deliciosos de minha infância-adolescência tão simples de uma família muito pobre,... mas pobre mesmo...com tantas dificuldades familiares por diversos motivos,...mas que no resumo final da ópera era RICAMENTE FELIZ nas mais puras e sinceras demonstrações de afeto e cumplicidade.

 

Dias atrás estive revendo amigos queridos de minha igrejinha da adolescência.... e que mesmo hoje após uma reforma estrutural do templo local,...não consegui de deixar de visualizar fotografias extra-temporais que ainda estão bem vivas em minhas lembranças.

 

O ping-pong de sábado,... as declarações de amor ao Criador externadas em canções singelas e puras ( pois isto sim é que é louvor, meu caro) ao redor de uma roda de violão com mais uma dezena de jovens sinceros consigo e com a fé. Os acampamentos pelo interior de São Paulo era uma festa só. Os primeiros beijos inocentes e que para nós, os meninos era o mais perfeito deslumbramento de uma conquista pessoal do amor. Ah, meu amigo o que aconteceu com a rapaziada nestes últimos anos?!?

 

Sou um apaixonado pelo futebol, e para minha felicidade, a dois quarteirões de minha casa havia e ainda existe um lindo parque com uma escolinha de futebol, no qual eu praticamente passava 90% de meu dia naquele terrão e por entre árvores e bosques. Tudo parecia em ritmo de alegria, misturado com o que de melhor podemos saborear da vida: a Graça do Criador!

 

Sim, pois tenho para mim que estes foram os anos em que Deus na sua infinita misericórdia pessoal, foi enraizando dentro da alma deste que vos fala, o verdadeiro significado espiritual do que é a "Graça" pura, simples e eficaz para a caminhada existencial de cada um de nós. Cresci "desneurotizado" de tantas crises que vejo a garotada de hoje e dia sofrer barbaramente.

 

Éramos a geração Coca-Cola proclamada pela Legião Urbana de adolescentes dos anos 80. Hoje o que vemos é uma geração cada dia mais sem sabor e gosto pela leitura, a boa conversa e o contemplar da criação. É tanta mediocridade.

 

Talvez por isto é que os "lobos safados" destes guetos malucos evangélicos encontram tanto material humano para manipular e esteriotipar com seus sórdidos esquemas pessoais. Como diria um amigo meu.... hoje ninguém quer pensar,..POIS PARECE QUE O SIMPLES ATO DE PENSAR....."DÓI DEMAIS" !

 

Mas eu prefiro pensar nos bons tempos.... e juntar-me a você Caio....e tantos outros que acessam este site diariamente e dizer bem alto em cima do telhado se possível:

 

"VIDA DE DEUS EU TE QUERO SEMPRE VIVA, LINDA E PURA PARA NUNCA... MAS NUNCA LHE PERDER DE DENTRO DE MIM”.

 

Um beijão,... e vale pelo emoção deste meu desabafo,

 

Abraços

 

Marcão - Cartunista/SP

Sexta feira - 06/07/2007

 

____________________________________________________________________

 

Resposta:

 

 

Querido amigo: Graça e Paz!

 

 

 

Veja como são as coisas:

 

Eu escrevo algo de minha alma, algo indiscernível por mim durante algum tempo, e uma senhora me escreve desejando que eu fique em paz, pois, segundo ela, ao dizer o que disse, declarei ter uma mente angustiada.

 

Já você lê a mesma coisa e vê o que de fato está acontecendo, e entende que trata-se de um produção não da angustia, mas da paz; posto que somente em paz se chega às filigranas da alma, as quais, de outra sorte, se perdem no cipoal das emoções em banzeiro de rio ou em ressaca de mar; e, assim, ficam indiscerníveis para sempre, formando um bolo de sentimentos amorfos e sem nome: uma Legião psicológica.

 

Ora, isto me diz uma coisa: “crente” não quer ter alma para ser trabalhada na terra, no máximo para ser estocada no céu.

 

É impressionante como o dogma religioso pode acabar com a sensibilidade para as coisas do próprio ser. Sim, porque nesse caso a alma não importa, e sim a doutrina ou o dogma.

 

Desse modo é que fui vendo durante anos que se desejasse ter encontros de alma, teria que ser com gente sem o dogma como pedra da alma.

 

A tentativa de viver sem a alma é o que gera esses zumbis de letras e tradições mortas, e que, ante uma declaração da alma na verdade, dizem: “Que é isso irmão? O Senhor é o nosso Refúgio!” — e eu tenho que ouvir isto. Mas não desisto: abrirei minha alma até que eles abram a deles!

 

E mais: quanto mais assim faço, primeiro para mim, e quando conveniente para os outros, mais sinto a Graça se expandir em mim, e maior e mais profunda é minha paz; paz como a de um rio.

 

Na realidade as coisas chegaram aonde chegaram à nossa volta por duas razões: a 1ª porque as pessoas não lêem e nem conhecem a Palavra. A maioria tem Bíblia, mas é pagã em relação ao Evangelho. A 2ª razão é que quase ninguém no meio cristão pensa de fato. A maioria dos verdadeiros pensadores cristãos os “cristianismo” não conhece. O que vejo é gente lendo e repetindo o que acha bonitinho. Ou aquilo que a pessoa acha que seja sensível para os sensíveis, de cujo grupo ele (a) deseja participar; e isso apenas para ficarem numa relação e-mail-masturbatória, embora nada disso se transforme em proveito para o coração e em prática na existência.

 

Assim, sem nunca terem exercitado os músculos do pensamento, quando provocados a pensar, sentem tanta dor que dizem: “Pensar é coisa do diabo!”. Então vão à “igreja” para tomarem “Dorflex” para os cansados músculos do pensamento, assim como também recorrem aos “calmantes” de “igreja” a fim de não sentirem a própria alma.

 

Eu (enquanto isto) sigo adiante. Nunca estive tão livre e tão grato!

 

Receba meu carinho e meu amor!

 

Sei que você é cartunista. Por que você não manda umas coisas para ilustrar o site? Se desejar escreva para ana@caiofabio.com

 

 

Nele, em Quem nossa vida se renova como as fontes das montanhas,

 

 

 

Caio

 

06/07/07

Lago Norte

Brasília