Português | English

Reflexões

UM CLAMOR MUSICAL DA ORDEM DE MELQUIZEDEQUE

UM CLAMOR MUSICAL DA ORDEM DE MELQUIZEDEQUE

 

 

 

 

 

“Pois também Cristo morreu, uma única vez, pelos pecados, o justo pelos injustos, para conduzir-vos a Deus; morto, sim, na carne, mas vivificado no espírito, no qual também foi e pregou aos espíritos em prisão, os quais, noutro tempo, foram desobedientes quando a longanimidade de Deus aguardava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca, na qual poucos, a saber, oito pessoas, foram salvos, através da água, a qual, figurando o batismo, agora também vos salva, não sendo a remoção da imundícia da carne, mas a indagação de uma boa consciência para com Deus, por meio da ressurreição de Jesus Cristo; o qual, depois de ir para o céu, está à destra de Deus, ficando-lhe subordinados anjos, e potestades, e poderes” — I Pedro 3: 18-21

 

 

 

George Harrison, escreveu uma música que se tornou amada por todos os da minha geração, e, ao mesmo tempo, odiada pela “igreja”, pois, segundo se pensava, a letra da música relativizava Jesus como Senhor, colocando-O como “senhor” entre “outros possíveis senhores”.

 

Leia: 

 

My Sweet Lord - Meu doce Senhor

 

 

My sweet lord - Meu doce senhor

 

Hm, my lord - Hm, meu doce senhor

 

Hm, my lord - Hm, meu doce senhor

 

I really want to see you- Eu realmente quero te ver

Really want to be with you – Eu realmente quero estar contigo

Really want to see you lord - Realmente quero te ver senhor


But it takes so long, my lord – Mas demora tanto, meu senhor

 

My sweet lord - Meu doce senhor

Hm, my lord – meu senhor

Hm, my lord – meu senhor

 

I really want to know you – Eu realmente quero te conhecer

Really want to go with you – Realmente quero ir contigo

Really want to show you lord

That it won't take long, my lord (hallelujah)

 

– Realmente quero mostrar-te senhor que nosso encontro não demorará, meu senhor (Aleluia)

 

My sweet lord (hallelujah) – Meu meu doce senhor (Aleluia)

Hm, my lord (hallelujah) - Hm, meu doce senhor (Aleluia)

My sweet lord (hallelujah) - Meu doce senhor (Aleluia)

 

I really want to see you – Eu realmente quero te ver

Really want to see you - Realmente quero te ver

Really want to see you, lord - Realmente quero te ver, senhor

Really want to see you, lord - Realmente quero te ver, senhor

But it takes so long, my lord (hallelujah) - Mas demora tanto, meu senhor (Aleluia)

 

My sweet lord (hallelujah) - Meu doce senhor (Aleluia)

Hm, my lord (hallelujah) - Hm, meu doce senhor (Aleluia)

My, my, my lord (hallelujah) – Meu, meu, meu senhor (Aleluia)

 

I really want to know you (hallelujah) - I realmente quero te conhecer (Aleluia)


Really want to go with you (hallelujah) – Realmente quero ir contigo (Aleluia)


Really want to show you lord (aaah)

That it won't take long, my lord (hallelujah)

 

- Realmente quero mostrar-te senhor que nosso encontro não demorará, meu senhor (Aleluia)

 

Hmm (hallelujah) – Hmm (Aleluia)

My sweet lord (hallelujah) - Meu doce senhor (Aleluia)

My, my, lord (hallelujah) – Meu, meu, senhor (Aleluia)

 

Hm, my lord (hare krishna) Hm, meu senhor (hare Krishna)

My, my, my lord (hare krishna) – Meu, meu, meu senhor (hare kishna)

Oh hm, my sweet lord (krishna, krishna) – Oh hm, meu doce senhor (hare kishna)
 

Oh-uuh-uh (hare hare)

 

Now, I really want to see you (hare rama) – Então, eu quero te ver (hare rama)

Really want to be with you (hare rama) – Realmente quero estar contigo (hare rama)

Really want to see you lord (aaah) – Realmente quero te ver senhor

But it takes so long, my lord (hallelujah) - Mas demora tanto, meu senhor (Aleluia)

 

Hm, my lord (hallelujah) – Hm, my lord (Aleluia)

My, my, my lord (hare krishna) – meu, meu, meu senhor (hare krisna)


My sweet lord (hare krishna) – Meu doce senhor (here krishna)


My sweet lord (krishna krishna) - Meu doce senhor (here krishna)


My lord (hare hare) – Meu senhor (hare hare)

Hm, hm (gurur brahma) – Hm, hm (guru brahma)


Hm, hm (gurur vishnu) – Hm, hm (guru vishnu)


Hm, hm (gurur devo) – Hm, hm (gurur devo)

 

Hm, hm (maheshwara) – Hm, hm (maheshwara)


My sweet lord (gurur sakshaat) – Meu doce senhor (gurur sakshaat)


My sweet lord (parabrahma) – Meu doce senhor (parabrahma)


My, my, my lord (tasmayi shree) – Meu, meu, meu senhor (tasmayi shree)


My, my, my, my lord (guruve mamah) - Meu, meu, meu senhor (guruve mamah)


My sweet lord (hare rama) – Meu doce senhor (hare rama)

 

(Hare krishna)

 

My sweet lord (hare krishna)

My sweet lord (krishna krishna)

My lord (hare hare)

 

 

Ora, de fato, do ponto de vista do que seria a confissão de fé de um discípulo de Jesus, a letra de George Harrison relativiza Jesus como Senhor de todos.

 

Entretanto, o autor nunca disse ser cristão; ao contrário, ele participou de um movimento que questionou profundamente os fundamentos do “Cristianismo”.

 

E mais: quando escreveu a letra, estava já sob profunda influencia das crenças hindus.

 

Todavia, mesmo estando embevecido pelos ensinos das religiões indianas (as quais entraram na moda na década de 70), Harrison relativiza os gurus e deuses indianos; pois, a nenhum empresta qualquer Maiúsculo nas letras; e, além disso, confessa sua necessidade de um encontro que o atenda, o qual, diz ele, é algo que demora...

 

Assim, antes de ser uma louvação aos deuses indianos, a canção de George é confissão de insatisfação, de não-plenificação, de busca, de desejo, de sede, e de saudades desse “doce senhor”, cuja doçura ele sente, mas cuja face ele não consegue ver ou discernir.    

 

George Harrison apenas ecoou honestamente a angustia da sede daqueles que são alcançados na Ordem de Melquizedeque, até que saibam que o senhor que procuram é Jesus.

 

Jesus é o único Senhor!

 

Ora, quando seres aflitos de sede como George chegam à eternidade (e ele já está nela), logo vêem a face do verdadeiro Senhor ao qual buscaram sem achar... na Terra. Pelo menos sem encontrá-Lo de modo a conhecer Seu nome numa relação pessoal de amizade e paz com Deus, em Jesus.

 

“Todo aquele que busca, encontra...” — afirmou o Senhor de todos.

 

“... pois, para este fim, foi o evangelho pregado também a mortos, para que, mesmo julgados na carne segundo os homens, vivam no espírito segundo Deus.” — I Pedro 4: 6

 

 

Nele, em Quem os homens estão condenados a encontrar o que anelam,

 

 

Caio

 

21/01/07

Lago Norte

Brasília