Português | English

Histórias

QUERO ÁGUA, MAS TENHO MEU MODO DE PEDIR...

QUERO ÁGUA, MAS TENHO MEU MODO DE PEDIR...

 

QUERO ÁGUA, MAS TENHO MEU MODO DE PEDIR...

 

 

Mateus, meu netinho mais novo, de quase três anos; e filho de minha caçula Juliana, estava no carro comigo, Adriana e a mãe dele, quando disse estar com sede.

Adriana, muito brincalhona, foi logo dizendo: “Tenho sede!” — e acrescentou: “Vovô, nosso netinho tem sede!”; e fez isso com uma solenidade que para o Mateus não tinha o poder de matar sede alguma.

Tenho sede não!... Tô com sede!” — corrigiu ele; enquanto nós nos debulhávamos em risos.

Então comecei a implicar com ele, dizendo: “Tenho sede!”...; enquanto ele rebatia, começando a ficar nervoso, dizendo: “Tenho sede nãooooo! Tô com sede!” — e sugeriu uma parada num Mac desses da vida...

Na realidade, inconscientemente, ele estava dizendo que cada geração tem sua própria sede e seu próprio modo de expressá-la.

Para ele, hoje, na Cruz, Jesus diria: “Tô com sede!”

Como o problema é sede, não importa como se peça a água!

Quem puder entender, entenda então...

 

Nele,

 

Caio

7 de agosto de 2009

Lago Norte

Brasília

DF