Português | English

Reflexões

PRIVILEGIANDO A INTUIÇÃO!

PRIVILEGIANDO A INTUIÇÃO!

Nada impede mais a criatividade do que a lógica que se serve somente da lógica. A lógica tem que aceitar pela lógica que logicamente a lógica nos diz que a própria lógica, pela lógica, encontra o seu próprio fim. Faz anos que descobri que se me esvaziasse antes de pregar, eu poderia me deixar levar pela Palavra ao invés de tentar levar a Palavra. Era uma escolha pela intuição, não pela teo-logia. Era uma teo-intuição. O Logos é a Razão Absoluta, mas não é a lógica da razão. Antes, é a razão da lógica. Na prática eu também sempre descobri que as coisas mais significativas que já me subiram à mente não me vieram do pensamento, mas sim de algo ulterior ao pensamento, a saber: a luz do espírito. Jesus recomendou que diante da opressão que demandasse de nós sabedoria, o que deveríamos fazer era nos esvaziarmos de nós mesmos, completamente, e abdicarmos de toda preocupação, pois, assim, naquele momento, o Espírito Santo nos diria o que dizer. Esvaziarmo-nos de nós mesmos nesse sentido é também abdicarmos do medo e da necessidade racional de auto-defesa, e cremos que da entrega e da potente-impotência vem a luz mais limpa que aquela que de melhor possa proceder de nossa auto-proteção esperta de lógicas. Sim, aprende-se com esforço o que já existe como conhecimento previamente estabelecido. Mas tudo aquilo que não é ainda conhecimento compartilhado, só é percebido pela intuição. Existe lógica em muito do que é intuído, mas nem por isto todas as coisas que nascem da intuição, por mais reais que se mostrem, podem caber em todos os processos lógicos. A intuição se conecta com o que é, por isto ela trata o que é com a isenção de quem inclui na realidade todas as formas de paradoxo. A intuição não se conflitua com o paradoxo! De fato, nada de Essencial se descobriu na Terra que tenha sido fruto da inteligência esforçada. Tudo o que chocou a humanidade se fez saber como certeza intuitiva antes de poder ter sido provado como certeza baseada nas demonstrações empíricas. O empírico só não sucede o intuitivo nos casos das mecânicas básicas. No entanto, quando se trata de chamar uma impossibilidade da lógica à existência, é a intuição quem enlouquece alguém com tamanha certeza, e que faz o “louco” afirmar o impossível antes de poder demonstrá-lo, e, assim, ser visto como gênio, artista, profeta ou homem de revelações, uma vez que o impossível seja demonstrado. Amo a lógica, mas não a sirvo. Faço-a servir-me, mas sigo com fé um caminho que lhe é superior: a vereda da intuição. No entanto, para se criar afinidade com a intuição, o primeiro passo é sempre a fé. Afinal, como alguém pode ter certeza acerca de algo que não pode provar? Sim, a fé é a primeira centelha de toda intuição. A fé é intuição! E intuição é Graça. É dom de Deus! Caio