Português | English

Reflexões

POR-TANTO...!

POR-TANTO...!


POR-TANTO... é assim que ficou! Mas tudo para a Glória de Deus! Aleluia!

 

QUANDO eu encontrei e fui encontrado pelo Senhor na linha do tempo, em julho de 1973, vinha de um ambiente de tantas lutas, vigilâncias, cuidados, brigas, ameaças, etc.— que, para mim, tudo o que eu sentia que acontecia na “igreja” [já naquele tempo] era aceitável, diante das loucuras que eu antes experimentara.

 

Então, as vaidades, as ambições, as disputas, as buscas, os sonhos megalômanos, etc. — tudo passou a ser “santificado ao Senhor”, desde que fosse para o bem do Evangelho, da igreja e do povo; e mais: desde que no processo de tais coisas acontecerem se mantivesse o padrão ético/espiritual/cristão em cada procedimento.

 

Assim, um cantor com a ambição de cantar para o maior numero possível de pessoas, sendo “do mundo”, era visto como um ambicioso e megalômano. Mas se um cantor evangélico desejasse o mesmo, seria legitimo; pois se cria que as motivações dele eram todas para a gloria de Deus.

 

O mesmo se pensava acerca de tudo o mais...

 

Sem ser para o “ministério” todo desejo de grandeza era surto da carne, mas sendo “para a gloria de Deus” todas as fantasias estavam aprovadas e santificas, e quanto mais impossíveis ou improváveis de acontecer fossem os desejos/sonhos/visões, maior seria a “gloria de Deus” naquele que abrisse aquela porta ou realizasse aquele grandioso feito.

 

HOJE ninguém tem mais dúvida que toda loucura “passa” diante do povo se for feita em nome de Deus!

 

PORTANTO, em nome de Deus tem-se permissão para que se fique arrogante, inflado, soberbo, vaidoso, narcisista, megalômano, mal-educado, ofensivo, calunioso, ganancioso, sórdido, e objetivamente utilitário — desde que tudo seja feito com muitos aleluias; e, PORTANTO, “para a gloria de Deus”.

 

POR-TANTO... ASSIM... era impossível que tudo não ficasse como tudo ficou. Afinal, pior do que o mundo irreligioso, é tudo aquilo que sendo “espiritualmente mundo” se faz em nome de Deus.

 

A religião tende a fazer daqueles que mais a servem [...] agentes 007 com licença divina para fazer tudo o que seja abominação ao Senhor ensinada ao homem “comum” [como tudo o que acima mencionei], desde que os RESULTADOS OBJETIVOS E MATERIAIS justifiquem os crimes contra o Evangelho e seu santo espírito, o Espírito de Cristo.

 

E nas vidas de todos aqueles que “para a gloria de Deus” “santificaram” suas loucuras, sonhos, delírios, ambições, vaidades, soberbas, ganancias, narcisismos, arrogâncias, insaciabilidades, usos, abusos, expropriações de todos os tipos e culto ao próprio ventre — virá doença pior do que aquela da qual padecem os feiticeiros.

 

Quem tem olhos para ler, leia; quem tem ouvidos para ouvir, ouça!

 

Nele,

 

Caio – 25 de novembro de 2012 – Lago Norte – Brasília – DF

 

www.caiofabio.net // www.vemevetv.com.br