Português | English

Reflexões

ONDE VOCÊ ESPERA O PODER DE DEUS: NUM ESTÁDIO E NÃO NO SEU CORAÇÃO?

ONDE VOCÊ ESPERA O PODER DE DEUS: NUM ESTÁDIO E NÃO NO SEU CORAÇÃO?

 

 

 

 

 

ONDE VOCÊ ESPERA O PODER DE DEUS: NUM ESTÁDIO E NÃO NO SEU CORAÇÃO?

 

 

 

 

 

Errais não conhecendo as Escrituras e o poder de Deus” — foi o que Jesus disse aos saduceus que desejam provocá-Lo com a questão de quem seria esposa uma mulher que consecutivamente tivesse sido casada com sete irmãos. Sim! A pergunta era: “Na ressurreição, de quem será ela mulher, se foi esposa dos sete?

 

Respondendo Jesus disse que porque eles, não conhecendo as Escrituras e o poder de Deus, não sabiam o que deveriam saber e crer; pois, pela Escritura, eles deveriam saber que no céu as pessoas não se casam e nem se dão em casamento, e, pelo poder de Deus, deveriam saber que não apenas a ressurreição é um fato da esperança da fé, como também que Deus tem poder para fazer o que desejar conforme a Sua promessa.

 

Hoje alguém me escreveu querendo saber se existe um Evangelho da Paz e do Poder, pois, segundo ele, quem é da paz não é do poder e vice-versa.

 

A fim de comprovar o que dizia, citou alguém que ele viu pregando, e, durante a pregação, muitos “batismos com o Espírito Santo”; obviamente com gente chorando e falando em línguas. Tudo num palco, num estádio, num culto de poder.

 

Perguntei a ele como ele sabia que o poder de Deus havia se manifestado para além de emoções já tão bem ensaiadas e praticadas no meio pentecostal, se ele não vira a amargura se tornar perdão, o ressentimento se tornar bondade, a ira se converter em paciência, o juízo em misericórdia, a emoção em ação de justiça e verdade, as línguas estranhas se tornarem palavra de amor, verdade e edificação; e mais: se ele tinha alguma idéia se o pregador saiu dali para o “altar” ou se foi para o “motel” — não que eu tenha nada, além de amor, pela pessoa que ele mencionou como sendo o pregador, mas, insurgi-me contra a criancice crentona de nunca aprender que a gente somente conhece qualquer coisa verdadeira pelo fruto, e, o fruto, não é medido em eventos, mas no cotidiano da existência.

 

“Crente” não aprende nunca!

 

Se o Berimbau tocar e o pessoal rodar e chorar..., pensam: Deus se manifestou.

 

E, assim, de emoção publica em emoção publica vão seguindo sem discernimento, sem conhecimento da Palavra, sem sabedoria, sem generosidade, sem sensatez, sem inteligência espiritual, e, além disso, sempre sendo enganados pelos Benny Ruins desta vida, sempre performáticos, sempre mágicos, sempre no sopro e não no vento, sempre fazendo shows de demonstrações de cura que não duram além das portas do Estádio 99% das vezes.

 

E mais: nem enganados e espoliados, aprendem; e, assim, sempre correm atrás do novo camelô de bênçãos piratas; e, desse modo, vão... — até que ficam cínicos, e, depois, se entregam aos desvios desgraçados, como quem o faz a fim de se “vingar de Deus” e do “tempo perdido”.

 

Deixo abaixo alguns links para sua meditação no dia de hoje.

 

 



TODA NUDEZ SERÁ CASTIGADA: a síndrome da figueira sem fruto!

 

 

SOBRE LOBOS E PASTORES

 

PROFETA E PROFETADAS!

 

CAIO, E O CAIR PELO PODER DE DEUS?

 

AUTO-ENGANO


NÃO ME USE EM SEU AUTO-ENGANO!



DEUS ME ENGANOU!



ENTRE A VERDADE E O ENGANO

 

 

 

Chega de ilusão e de predisposição ao engano!

 

Quem quiser ser enganado assuma que gosta de engano, mas não que não foi advertido.

 

 

Nele, que nos manda ver o fruto do amor na vida,

 

 

 

Caio

 

27 de agosto de 2008

Lago Norte

Brasília

DF