Português | English

Reflexões

O QUE VALE E O QUE NÃO VALE?!

O QUE VALE E O QUE NÃO VALE?!

 

 

 

 

 

O QUE VALE E O QUE NÃO VALE?!

 

 

A PERGUNTA:

 

O que importa? Sim! O que é de fato importante para Deus e a criação?

 

Pergunto isto porque desde há muito tempo na vida que minha crise crônica é de natureza vinculada ao que seja essencial e importante na existência; e isto segundo Deus e Sua revelação em Jesus, a Palavra.

 

Como disse, trata-se de algo crônico em mim, e que espero continue assim até que tudo seja pleno no Senhor.

 

Digo isto porque creio que num mundo caído e enganado pelas armadilhas contra o que seja verdade em sua essência, nada pode ser mais saudável do que manter-se em permanente estado de suspeição em relação ao que seja de fato importante do ponto de vista da revelação que Deus faz de Sua vontade.

 

O essencial é apenas e tão somente a vontade de Deus!

 

Jesus disse que a essencialidade da vivencia da vontade de Deus era equivalente ao comer o que é essencial à vida.

 

A minha comida consiste em fazer a vontade de meu Pai que está nos céus”, afirmou Ele.

 

Comer a Palavra de Deus como entendimento aplicado à vida pela fé, segundo Jesus, é algo muito mais essencial do que ter pão e água.

 

Não só de pão vive o homem, mas de toda a Palavra que sai da boca de Deus”.

 

Ora, a vontade de Deus é o alimento do espírito, de tal modo que ninguém vive no espírito se não alimentar-se da obediência em fé à Palavra revelada de Deus em Jesus.

 

Assim, algumas coisas precisam ser feitas e decididas por nós.

 

A primeira é decidirmos acessar as informações acerca da revelação de Deus, e que se encontram nas Escrituras da Nova e Antiga Alianças. Ou seja: é preciso ler as Escrituras com um olhar simples e cheio de fé.

 

A segunda é sabermos que todas as Escrituras se tornaram essência em Jesus, e que fora das palavras, modos e atitudes de Jesus não se tem mais Palavra alguma, mesmo da Antiga Aliança, a nos ser acrescentada. Como digo: Jesus é a Chave Hermenêutica.

 

A terceira é cremos no que Jesus disse acerca do significado da inteira revelação, que era apenas e tão somente amar a Deus acima de tudo, e amarmos ao próximo como a nós mesmos.

 

A quarta é praticarmos a Graça de Deus como alegria pelo Favor que nos alcançou como entendimento espiritual, através da revelação que nos foi e é trazida pelo Espírito Santo; iluminando as Escrituras para nós, e as tornando Palavra viva de Deus para a nossa existência; a qual só se faz verificável como Palavra viva em nós, se formos capazes de amar ao próximo como extensão natural de nossa gratidão pelo perdão e pela graça recebidos gratuitamente pela fé em Jesus e no amor de Deus.

 

O mais, sinceramente, é discussão inútil e que leva à corrupção da mente.

 

Aceito discutir qualquer outra coisa ou tema, mas “Deus” como tema não aceito discutir.

 

Afinal, o que é de fato importante acerca de Deus e Sua criação é apenas o que Jesus disse que era; ou seja: amor a Deus e amor ao próximo; e tudo isto de modo simples e prático, sem nenhuma converseira ou dissertação.

 

 

Caio

 

Oito de agosto de 2008

Lago Norte

Brasília

DF