Português | English

Reflexões

JESUS CARECE DE MAIS EVIDÊNCIAS?...

JESUS CARECE DE MAIS EVIDÊNCIAS?...

 

JESUS CARECE DE MAIS EVIDÊNCIAS?...

 

1 João 5

 

Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo é nascido de Deus; e todo aquele que ama ao Pai que gerou Jesus, também ama a Jesus, que do Pai foi nascido.

Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus: quando amamos a Deus e praticamos os seus mandamentos.

Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos; ora, os seus mandamentos não são penosos, porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé.

Quem é o que vence o mundo, senão aquele que crê ser Jesus o Filho de Deus?

Este é aquele que veio por meio de água e sangue, Jesus Cristo; não somente com água, mas também com a água e com o sangue. E o Espírito é o que dá testemunho, porque o Espírito é a verdade. Pois há três que dão testemunho no céu: o Pai, a Palavra e o Espírito Santo; e estes três são um. E três são os que testificam na terra: o Espírito, a água e o sangue, e os três são unânimes num só propósito.

Se admitimos o testemunho dos homens, o testemunho de Deus é maior; ora, este é o testemunho de Deus, que ele dá acerca do seu Filho.

Aquele que crê no Filho de Deus tem, em si, o testemunho. Aquele que não dá crédito a Deus o faz mentiroso, porque não crê no testemunho que Deus dá acerca do seu Filho. E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está no seu Filho.

Aquele que tem o Filho tem a vida; aquele que não tem o Filho de Deus não tem a vida.

Estas coisas vos escrevi, a fim de saberdes que tendes a vida eterna, a vós outros que credes em o nome do Filho de Deus.

E esta é a confiança que temos para com ele: que, se pedirmos alguma coisa segundo a sua vontade, ele nos ouve.

E, se sabemos que ele nos ouve quanto ao que lhe pedimos, estamos certos de que obtemos os pedidos que lhe temos feito.

 

 

Os que foram testemunhas oculares da Ressurreição de Jesus de entre os mortos, não tiveram qualquer preocupação quanto a se fazerem provar como testemunhas; eles apenas testemunharam.

Não criaram um Conselho de Testemunhas Oculares e nem tampouco reuniram as testemunhas para que andassem juntas, contando e reforçando a mesma história.

Não! Ao contrário, Jesus os ordenou que se dispersassem, que se auto-semeassem sobre todo o planeta; pois, garantiu Ele, o testemunho que dariam não careceria de comprovação se duas realidades estivessem presentes neles: a presença de Jesus [realizando pela fé sincera sinais, prodígios e maravilhas]; e o amor de uns pelos outros, que seria o milagre maior de Deus entre os homens incapacitados de se amarem...

Jesus não precisava de fotos, de filmes e documentários da Ressurreição, nem de mestres de evidencia, nem de apologéticas, nem de nada...

Hoje nós vemos coisas espantosas serem vistas por muitos, ou filmadas e fotografadas, e, ainda assim, mesmo com a evidencia filmada, as pessoas que não viram não se deixam convencer...

Assim, não são provas que convencem quando o convencimento tem a ver com a mudança do existir.

Ora, a fé em Jesus tem apenas tudo a ver com a mudança do existir.

Por isto, Ele nunca precisou de provas, nem de muitas testemunhas, nem de uma sobrevoada triunfal sobre a Fortaleza Antônia a fim de humilhar Pilatos, ou nem mesmo de uma descida dos céus sobre o Santo dos Santos de Jerusalém para esmagar a descrença do Sinédrio; nem tampouco precisava Ele dar uma parada na Ascensão sobre o edifício do Senado de Roma, a fim de evidenciar algo fantástico ao mundo.   

Não! Ele sabia que somente vidas transformadas e cheias do poder do amor e dos prodígios da Graça é que poderiam [em se amando umas às outras] ser a maior evidencia da presença de Deus entre os homens.

Tem gente que acha que se tivéssemos evidencias físicas da Ressurreição, que isso ajudaria demais...

Eu não creio assim...

De fato, creio que quanto mais imagem, menos chance de comprovação... A imagem banaliza tudo... Sim, fixa o infixável e tira o impacto do verbo como poder que faz emular a fé.

O Verbo, a Palavra, está definitivamente esmaga pela imagem, como já previra Jaques Elull décadas atrás.

Hoje é assim: testemunho verbal ou ocular tem muito menos poder de evidencia do que um exame de restos humanos em razão de exames forenses da cena de um crime.

Ora, se o que João escreveu acima tinha a intenção de ser um testemunho com valor entre os homens, certamente sua lógica era outra: ele cria que era pela via do testemunho interior do Espírito que a verdade convenceria os homens; e, por isto, ele apenas diz:

Este é aquele que veio por meio de água e sangue, Jesus Cristo; não somente com água, mas também com a água e com o sangue. E o Espírito é o que dá testemunho, porque o Espírito é a verdade. Pois há três que dão testemunho no céu: o Pai, a Palavra e o Espírito Santo; e estes três são um. E três são os que testificam na terra: o Espírito, a água e o sangue, e os três são unânimes num só propósito.

Se admitimos o testemunho dos homens, o testemunho de Deus é maior; ora, este é o testemunho de Deus, que ele dá acerca do seu Filho.

Ora, João prossegue dizendo que a outra evidencia é que tal fé no testemunho de Deus dá ao homem o poder de vencer o mundo; o que se torna um testemunho incontestável.

De fato, foi pela ingenuidade dessa fé que os que venceram e têm vencido o mundo, ainda hoje provocam mais os céticos e descrentes do que filmes, provas e evidencias físicas.

A loucura da fé no Evangelho habitando homens e mulheres sóbrios e cheios de amor, continua a ser o único poder capaz de superar a crescente incredulidade que já não mais crê nem mesmo no que é filmado e documentado.

É nesta certeza que prego o testemunho de Deus!...

 

Nele,

 

Caio

25 de maio de 2009

Lago Norte

Brasília

DF