Português | English

Reflexões

GRAÇA, GLÓRIA, ESPINHOS… e outros mandacarus

GRAÇA, GLÓRIA, ESPINHOS… e outros mandacarus

 

GRAÇA, GLÓRIA, ESPINHOSe outros mandacarus

 

 

Tem gente que não tem um espinho na carne, pois, de fato, elas são o espinho na carne dos outros.

Há também aqueles que são espinheiros andantes e constantes em sua marcha para abraçarem os que amam de morte.

Há ainda os que são santos, que andam na graça do Evangelho pela fé, e que, justamente por isto, têm espinhos na carne.

A razão é para que continuem saudáveis, pois, em um mundo caído, com gente de natureza caída, todo homem, por mais santo que seja, é pura vaidade.

Os seres que são espinhos para outros, assim como aqueles que se tornam o próprio espinheiro, não conhecem o Evangelho como experiência da fé, pois, quem quer que conheça o Evangelho, tanto mais quanto o conheça, mais santo se tornará em seus caminhos, e, assim, não terá mais espinhos brotando de si contra o próximo.

É por esta razão que o santo que foi e é santificado pela fé na graça de Jesus precisa de espinho em sua carne, pois, nele não há mais espinhos para os outros, como era antes, e, por isto, os espinhos virão de outros para ele.

Entretanto, esse que se santificou pela fé em Jesus, tem espinhos contra si mesmo, apesar de todas as coisas boas que nele haja.

Sim, pois mesmo que esteja de volta do Terceiro Céu, ainda assim continua capaz da vaidade e da soberba da virtude alcançada.

Somente não precisam de espinhos para sempre, aqueles que não mais voltarem de nenhuma viagem aos Céus.

Na Terra, porém, tanto quanto no mundo [que é aqui uma outra categoria], não é possível provar a revelação das grandezas de Deus sem que a cura para a experiência da Glória não seja algum espinho como Graça em nós.

O Santo foi Coroado de Espinhos!

Assim, os seus santos, sempre experimentarão espinhos na carne.

Entretanto, todo aquele que tenha tal espinho, que ore ao Senhor, que peça que Ele o livre desse mensageiro de Satanás; pois, se a Paulo Deus disse “a minha Graça te basta, pois o poder se aperfeiçoa na fraqueza”, pode ser que com relação a você, Ele tenha outros planos, quem sabe um alívio pela mudança de espinhos e de localização do desconforto.

Quem, no entanto, não anda no caminho do santo santificado pela fé em Jesus, esse não terá espinhos a lhe perturbar, pois, esse é em si mesmo espinho para outros, ou, pior ainda: ele mesmo é um espinheiro com volúpia de abraçar.

Portanto, espinho na carne é para o santo em elevação.

Carne no espinho, no entanto, é o modo de ser dos seres que existem para ferir e ferirem-se.

 

Nele, que foi coroado com espinhos, nesta Terra de cardos e abrolhos,

 

Caio

28 de agosto de 2009

Copacabana

RJ