Português | English

Histórias

ESTOU AQUI NA GRAÇA DE DEUS!

ESTOU AQUI NA GRAÇA DE DEUS!



ESTOU AQUI NA GRAÇA DE DEUS!

O Chico, meu amado, escreveu ontem aqui sobre o meu estado cardíaco. É sim! É aquilo ali. E que bom; afinal, a verdade liberta em todos os níveis, inclusive num diagnóstico cardíaco. Rsrsrs.

Saber que meu coração é forte ao ponto de ter resistido ao massacre da minha ignorância, sofrido bombardeios que não fiquei nem sabendo; cansado, embora eu pensasse que era luxo de preguiça e me obrigasse a ir em frente...; sim, provavelmente ter quase morrido agora, no início do ano, na Turkia, enquanto subia uma colina em Istanbul com Adriana, Ciro, Bruna e Ivan, pois, me sentindo morrendo..., assim mesmo impus burramente ao "bichinho" a tarefa de continuar assim mesmo... - e ele aguentar -..., de um lado é teimosia e burrice minha, porém, de outro lado, é a imensa Graça Dele sobre mim.

Vim ao Rio fazer um Check-Up na Med Rio, aqui na Torre do Rio Sul, onde já fiz os mesmos exames muitas vezes desde os 32 anos. Dessa vez, incrivelmente, minha situação física, órgão à órgão, sangue, etc, parecia melhor. Porém, ao final [são uns 20 exames em 7 horas], vem a prova de esforço. Foi aí que comecei a passar mal, e a médica me disse: "Pare aí. Não se mexa. O senhor vai daqui pra uma clínica." E foi logo ligando para o Pró-Cardíaco, em Botafogo, onde eu fora operarado da Fibrilação Atrial que me acompanhara por trinta anos e que me ensinou a "morrer" do coração milhares de vezes, posto que as "crises de fibrilação" são a própria sensação da morte.

Que médica resoluta e angelical na providencia que tomou!

Fui atendido por um dos melhores no Rio. Super bem recomendado. E foi bom mesmo, em todos os sentidos, inclusive como pessoa humana.

Resumo: internação imediata e angioplastia marcada para o dia seguinte pela manhã.

Na realidade das três grandes artérias do coração, uma estava oclusa, por inteiro, outra estava bloqueada em parte, mas bastante; e uma fazia seu trabalho, porém, começando a dar sinais de fraqueza.

Ou seja: pelo estilo de vida na adolescência e 1ª juventude [devassidão, drogas e muitas brigas]; pelo estilo de vida no ministério por 40 anos; pelos trancos em demasia, as dores, os cansaços não respeitados, e as triturações dos últimos 15 anos, incluindo a dor da partida do meu filho Lukas, somados a milhares de viagens, e milhares e milhares de pregações feitas com emoção, mais a multidão dos aconselhamentos todos esses anos, desde os 18, deixaram sua conta a ser paga pelo coração.

Ninguém escapa: aquilo que o homem semear, isso também ceifará! -- ainda que seja abusando do corpo a fim de pregar o Evangelho; que foi tudo o que eu fiz dos 18 anos para cá.

A coisa linda no meio disso tudo são os netinhos. Hellena, com quase 14 anos, me liga preocupada. "Vô, você está bem? Por favor, vô, a gente tá aqui!". Mateus, de 7 anos, recebeu a informação que a Juliana deu cautelosamente a ele, e ela, ao perceber, viu que elezinho estava de joelhos orando intensamente... "O que foi Mateus?" - indagou minha caçula. Ele disse: "Estou orando para Jesus curar meu vô!"

O amor da Adriana, dos filhos, dos netos, da minha velha mãe, dos amigos amados, e, em especial de um certo amigo enviado por Deus, foram lenitivo para o coração!

E a conta financieira? Ai meu Deus! Erraram no meu plano e o hospital não cobria nada. Só depois ficamos sabendo. Que baba!... Oitenta cinco mil reais. Nós? Ora, sem nada! O Senhor, porém, enviou um anjo que me ama como filho/amigo, que apenas me disse: "Cuide do seu coração que eu cuido da conta. Nem pense nisso. Sou seu Filemom. Devo-lhe a minha vida!"

Agora, não apenas por causa dos stents postos no coração [stents muitos que me leem agora os têm no coração], mas, sobretudo, pela "idade" do meu coração, com cansaço de aproximadamente 70 anos, as ordens médicas e da Adriana e filhos são IMPLACÁVEIS: descanso a fim de poder buscar chegar aos 80 anos pelo menos. Sim, para que o "corpo de morte" viva um pouco mais, e melhor. Depois, a glória da Eternidade!

Muitas adaptações terão que ser feitas, e meu estilo de vida terá que mudar dramaticamente!

Terei que comer com mais dietas ainda [já me alimento de modo bem dietético] e me exercitar todos os dias; porém, de modo bem módico nos primeiros meses. Talvez tenha que mudar o horário do Papo de Graça, mas ainda estou estudando isso. Os aconselhamentos pessoais estão proibidos por um tempo pelo menos. E mais: devo fugir do stress tanto quanto se resiste ao diabo. Rsrsrs.

Eu, todavia, estou Grato e Feliz!

Deus é bom!

Para um homem que trabalhou contra si mesmo a vida toda, e para os outros o tempo todo, creio que a Graça me poupou maravilhosamente.

Jamais me aposentarei. Morreria se o fizesse. Mas terei que andar com mais vagar.

Obrigado pelo carinho de todos e pelas orações de muitos!


Nele, em Quem nos movemos, existimos e respiramos, pois Dele somos geração,


Caio

18 de junho de 2013

Copacabana - RJ