Português | English

Reflexões

ENTRE DOIS LÁZAROS CABE O MUNDO INTEIRO!

ENTRE DOIS LÁZAROS CABE O MUNDO INTEIRO!



 

 

Para ler: Lucas 16 e 17; João 11 e 12

 

Lázaro e Lázaro...

Lázaro, o mendigo, estava no seio de Abraão. Enquanto isso o rico, em cuja esquina ele morara como mendigo, implorava a Abraão que ainda houvesse uma última tarefa para o ex-mendigo antes que ele não justamente, conforme pensava o rico pudesse, então, descansar definitivamente nos céus.

O outro Lázaro morava em Betânia e era irmão de duas mulheres solteiras: uma chamava-se Marta e a outra atendia pelo nome de Maria.

Lázaro começou a passar mal...

As irmãs mandaram chamar Jesus, que se hospedava em sua casa e a quem eles tinham na conta de Deus e amigo.

Enquanto isso, no céu...

Abraão responde ao rico que do inferno clamava, dizendo-lhe que Lázaro não voltaria mais e que suas dores e missões haviam acabado.

Enquanto isso, na terra...

Somente depois de quatro dias é que Jesus chegou a Betânia.

Deixou claro aos seus companheiros de caminho que se atrasara de propósito.

Tinha algo maior a revelar com o atraso.

Todavia, em um outro plano...

O rico pede a Abraão que alguém de entre os mortos ressuscite a fim de contar a todos em sua casa e entre os seus conhecidos, que a indiferença para com Lázaro era o endereço do inferno.

Em Betânia...

"Lázaro há de ressurgir" — disse Jesus a uma das irmãs de Lázaro, quando chegou às proximidades da tumba.

Na outra dimensão, no entanto, Abraão respondeu ao rico que estava no inferno: "Mesmo que Lázaro ou um dos profetas ressurgisse dos mortos, nem assim eles acreditariam. Já que eles dizem amar tanto a lei e os profetas, que ouçam a revelação por eles".

Enquanto isso, nos arredores de Jerusalém...

"Lázaro! Vem para fora!" — ordenou Jesus ao amigo que de tão morto já cheirava muito mal.

Acabou na outra dimensão a conversa de Abraão com o rico acerca do mendigo Lázaro.

Ora, quando os religiosos de Jerusalém ouviram dizer que em Betânia Lázaro havia ressuscitado dentre os mortos e eles não conseguiam negar , decidiram, então, eliminá-lo.

Abraão tinha razão nos céus...

Estava no céu, mas sabia muito bem que a fé à qual lhe atribuíam a paternidade não era nem de longe a fé que o movera na vida.

Abraão cria na ressurreição, pois foi de entre os mortos que figuradamente ele recebeu o seu filho Isaque quando o ofereceu a Deus.

Mas sabia que seus filhos já não criam em Deus, muito menos ainda em ressurreição!

Assim, não é apenas uma questão de Lázaros...

Entre um e outro Lázaro cabe o céu e o inferno.


Nele, que conhece os Seus Lázaros,

 

Caio


Escrito em 2003

Copacabana