Português | English

Histórias

E OS LADRÕES SAIRAM NA CARREIRA...

E OS LADRÕES SAIRAM NA CARREIRA...

 

 

 

 E LADRÕES SAIRAM NA CARREIRA: uma tentativa de assalto na casa de meus pais!

 

 

Ontem pela manhã, dia 22 de abril, meu pai e minha mãe tomavam café como o fazem todas as manhãs, no mesmo lugar, em casa, e na companhia do Gildo, um amigo nosso e que dirigiu o carro para o meu pai nos últimos anos.

 

De súbito três homens armados de revolver invadiram a casa deles.

 

Gildo, mais jovem do que eu uns 15 anos, foi logo rendido por um dos homens, o qual lhe colocou o revolver na cabeça.

 

Mamãe olhou e viu que era um assalto. Mas meu pai continuou calmo, tomando o seu café da manhã.

 

Os homens faziam sinal para que todos ficassem calados. Pensavam que me pai estava notando o assalto. Mas ele estava “noutra”. De fato, pensou que era um pastor amigo, o Rai, que mora ao lado, e que vai lá todos os dias, e, raramente perde uma chance de fazer uma brincadeira.

 

“Você está animado hoje, meu querido Raí” — ia dizer meu papai quando ouviu minha mãezinha dizer: “Em nome de Jesus parem com isso!”

 

Foi quando ele levantou a cabeça e viu o Gildo rendido e os três homens armados, ao lado da mesa na qual ele fazia sua refeição.

 

Quando percebeu que era um assalto, papai tomou a sua muleta e pôs-se em pé; e foi logo dizendo:

 

“De minha casa ninguém tira nada. Saiam daqui já! Vamos! Saiam agora! Saiam em nome de Jesus. Retirem-se agora!”

 

Os homens saíram na carreira. Os três. De arma na mão. Desembestados rua a fora...

 

“Meu filho! Parecia que tinham visto algo mais!” — disse-me mamãe.

 

“Eu até gostaria de encontrar aqueles homens, meu filho. Assim eu poderia saber o que eles viram, e, como sei que eles viram a glória de Deus, se conversasse com eles, poderia, quem sabe, vê-los enternecidos com o nosso Senhor da Glória” — disse papai ao concluir a história para nós hoje no “viva-voz” do telefone.

 

Mamãe disse que ele voltou à mesa e continuou calmamente tomando seu café da manhã.

 

Eu, minha mulher, filhos, manas, netos e bisnetos deles dois, nossos anjos de amor, agradecemos ao Senhor mais este livramento, entre milhares que temos visto nas vidas deles e nas nossas.

 

O Anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra!

 

 

Nele, que está conosco todos os dias,

 

 

Caio

 

 

23/04/07

Lago Norte

Brasília