Português | English

Reflexões

DOIS ECLESIASTES NA MESMA EXISTÊNCIA

DOIS ECLESIASTES NA MESMA EXISTÊNCIA

 

 

 

 

DOIS ECLESIASTES NA MESMA EXISTÊNCIA

 

 

Deus sem a esperança da vida eterna é Deus para a Terra e para os homens, e não salva o ser para além da própria dor do ir morrendo...

 

 

 

Eclesiastes 12: com adaptações minhas.

 

 

1

Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos em que dirás: Não tenho prazer em mais nada!

2

Sim! Antes que se escureçam o sol e a luz, e a lua, e as estrelas de tua existência, e tornem a vir as nuvens depois da chuva sobre a tua alma;

3

antes que tremam os guardas da tua casa, e se curvem os homens contigo um dia fortes, e até mesmo os teus dentes cessem de moer, por já serem poucos, e se escurecerem os teus olhos aos cenários das janelas em tua velhice,

4

e as portas da rua para ti se fecharem; quando para ti for baixo o ruído de tua própria respiração; e quanto ti acordares à voz das aves, e quando todas as melodias para ti ficarem surdas;

5

como também quando temeres o que é alto, e tudo te for espanto no caminho; e assim ante ti florescer a amendoeira; e no teu braço o gafanhoto for um peso; e falhar o teu desejo — é porque o homem se vai à sua casa eterna, e os que pressentem tal coisa já andam rodeando a casa dele!

6

Portanto, antes que se rompa o fio de prata, ou se quebre o copo de ouro, ou se despedace o cântaro junto à fonte, ou se desfaça a roda junto à cisterna,

7

e o pó volte para a terra como o era, e o espírito volte a Deus que o deu — Lembra-te do teu Criador!

8

Vaidade de vaidades, diz o pregador, tudo é vaidade.

9

Além de ser sábio, o pregador também ensinou ao povo o conhecimento, meditando, e estudando, e pondo em ordem muitos provérbios de sabedoria para a vida.

10

Procurou o pregador achar palavras próprias, e escreveu com acerto mensagens plenas de verdade.

11

As palavras dos sábios da verdade são como correntes nos pés; e como pregos bem fixados são as palavras proferidas pelos verdadeiros mestres, as quais foram dadas pelo único Pastor.

12

Além disso, filho meu, sê atento. De fazer muitos livros não há fim; e o muito estudar é enfado da carne.

13

Este é o fim da questão; tudo já foi ouvido: Teme a Deus, e guarda os seus mandamentos; porque isto é o que salva o homem de si mesmo, de sua vaidade.

14

Porque Deus há de trazer a juízo toda obra, e até tudo o que está encoberto, quer seja bom, quer seja mau. E desse dia ninguém foge!

 

 

 

A gente vai sentindo devagar que tudo quanto um dia nos parecia essencial vai perdendo o peso da essencialidade, e, por outras entradas da vida, milhares de pequenos filetes de significado vão irrigando a nossa alma, e os prazeres dão lugar às alegrias, e as conquistas dão lugar à paz, e os sucessos são vencidos pelo silencio, e as concorrências pelos lugares bons e certos; pois, o que antes era euforia agora é enfado, e o que fazia a juventude saltar como potro é o que agora nos segura firme no mesmo lugar: o corpo; e que o que antes era fácil agora já não inspira nem desejo de alcance; e o que antes se queria saber agora se prefere até ignorar; pois, a vaidade da existência vai perdendo poder ante a sabedoria da verdade; especialmente ante a Verdade do Evangelho.

 

Todavia, não é para se duvidar que o tempo e a fraqueza do corpo vão trazem com eles muitas palavras de sabedoria silenciosa, e de pacificação; e, muito mais ainda quando se tem na glória eterna a nossa satisfação, não a nossa esperança de fuga.

 

Paulo concluiria o Eclesiastes em Jesus dizendo o seguinte:

 

... em muita perseverança, em aflições, em necessidades, em angústias, em açoites, em prisões, em tumultos, em trabalhos, em vigílias, em jejuns, na pureza, no saber, na longanimidade, na bondade, no Espírito Santo, no amor não fingido, na palavra da verdade, no poder de Deus, pelas armas da justiça de defesa e de ataque; por honra e por desonra, por má fama e por boa fama; como enganadores, porém verdadeiros; como desconhecidos, porém bem conhecidos; como quem morre, e eis que vivemos; como castigados, porém não mortos; como entristecidos, mas sempre nos alegrando; como pobres, mas enriquecendo a muitos; como nada tendo, mas possuindo tudo.”

 

 

Esta é a diferença de um Eclesiastes apenas sábio e filosófico e um Eclesiastes cheio do Espírito da Glória Eterna, em qualquer tempo da vida.

 

Afinal, Jesus disse: “No mundo tereis aflições. Mas tende bom ânimo; eu venci o mundo!

 

 

 

Caio

 

 

31/01/08

Lago Norte

Brasília

DF