Português | English

Histórias

DO AMIGO ERIC

DO AMIGO ERIC

-----Original Message-----
From: Eric Mineli
Sent: sexta-feira, 9 de abril de 2004 13:23
To: contato@caiofabio.com; revcaiofabio@terra.com.br
Subject: DO AMIGO ERIC "GLEIDES"....

Querido Pastor e Aldinha,

Gostaria de estar aí, bem pertinho de vocês, para poder retribuir e demonstrar o quanto eu amo o Lukinha, assim como amo voces.

Infelizmente eu não pude estar próximo fisicamente, mas estive em oração e em coração...

Acordei no sábado com meu pai no telefone com essa noticia... que me deixou derrubado por horas no meu quarto...

Não sabia o que fazer, o que pensar; no momento do impacto a única coisa que me vinha à cabeça era o senhor, a Aldinha, o Ciro, o Davi e a Ju; porque já sabia que o Lukinha já estaria em lugar seguro e protegido; e sem mais dores e conflitos; assim como ele sempre desejou.

Não consegui pensar em nada antes para escrever, pois, ainda tinha e continuo tendo...dificuldades de aceitar, e acreditar que tudo isso possa ser real .

Quando me levantei a primeira coisa que eu vi foi a foto minha com Lukinha, e o Rafa no Sea World, que tenho no corredor do meu quarto. Então pude me recordar de tantas coisas que passamos juntos...de alegria, de tristeza... momentos de diferenças; e recordações que nunca se apagarão de minha memória.

Gostaria de deixar minhas letras, palavras, sentimentos aqui registrado como parte do meu carinho por vocês.

Sei que o Pai tem ouvido o meu clamor por vocês; pois estou na certeza que o Espírito Santo tem consolado o coração de todos, assim como ao meu.

É difícil imaginar que ao voltar a Niterói eu não vou poder ver toda galera reunida como antigamente; pois um dos personagens que realmente se destacava em nossa turma era o "Lukinha", com sua maneira única de ser.

Continuarei em oração por vocês, e espero que essa mensagem chegue ate vocês.

Um abraço com muito carinho e com meus sentimentos a todos ...

Eric "GLEIDES"
____________________________________________________________

Querido amigo Eric: Nosso abraço amoroso e quente para você!

Nossa amizade foi forjada à ferro e no fogo.

Primeiro você e o Rafa eram “meninos da igreja”, amigos de meus filhos. Depois o Rafa veio dirigir o carro para o Lukas, quando eu o trouxe de Boca Raton para o Rio, a fim de poder estar mais perto dele; visto que Alda andava preocupada com mudanças no comportamento dele.

Você e Rafa viveram ao nosso lado, como família, os piores anos e dias de nossas existências. Anos de 98 e 99.

Depois que o “telhado caiu na minha cabeça”, veio o casamento do Davi. E eu, na ânsia de que os filhos não sentissem tanto aquele impacto, levei-os a todos comigo, e também os amigos mais próximos deles para viver lá, em Boca Raton. E você e Rafa vieram juntos.

Foi horrível e foi maravilhoso!

Foi horrível porque aqueles eram dias de trevas e angustias.

Foi maravilhoso porque em meio a tudo...todos ajudaram a todos.

Depois muito coisa aconteceu nas vidas de todos nós. Mas você continuou perseguindo o seu ideal de viver e ganhar a vida na América. De todos os meninos que foram para lá estimulados por mim, por serem próximos, você foi o único que ficou e fez o que sonhava.

A tal ponto que a situação se inverteu. Em 2002 o Luk foi morar em sua casa, aí em S. Diego.

Foram 9 meses...tempo de uma gestação...e que deu à luz muita coisa boa.

Saiba, meu querido Eric, que aqueles nove meses foram muito importantes para o Luk. E saiba também que ele carregava um doce carinho e alegria por você.

Não foram poucas as vezes em que ele me falou como foi importante para ele o tempo que passou morando e trabalhando aí com você.

Também, quando chegou a hora de voltar, veio até sem o passaporte, apenas com um genuíno “Moça, mas eu só quero voltar pra casa!”—o que fez com que ela o embarcasse...e ele chegasse aqui...para a alegre explosão de meu coração quando o vi em pé, à porta de nossa casa.

Ele partiu bem! Foi alegre e em paz. E com o coração se alegrando no entendimento da Graça que era dele em Cristo.

Hoje tivemos um almoço de Páscoa, em família, no qual vimos um monte de fotos daquele tempo. Algumas são engraçadissimas.

No mais, meu filho, ande na fé e se glorie na Graça, pois o mais já está feito em seu favor.

Receba meu beijo e carinho, em nome de todos os meninos; e também daquela galera...que continua amiga e unida. Outro dia em disse para alguém que na mais absoluta informalidade você constituem uma confraria cristã das mais sólidas.

Nele, que nos fez uma só galera,


Caio