Português | English

Reflexões

Deus? Onde? Para Quem?

Deus? Onde? Para Quem?

-----Original Message----- From: Jeferson Sent: terça-feira, 24 de junho de 2003 12:00 To: contato@caiofabio.com Subject: Contato do Site Mensagem: Caro pastor, Eu gostaria de saber o que o faz acreditar realmente em Deus, se o mesmo me parece totalmente ausente e não influencia em nada o que acontece neste mundo global,considerando que Ele exista. Eu sei que é uma resposta complexa e profunda, e não acredito em experiências pessoais e estreitas com Deus de pessoas que as relatam. Pois poderiam ter os mesmos resultados com qualquer livro de alto ajuda ou em algum santo qualquer, pelo simples motivo que o que importa é acreditar em algo ou depositar sua fé em qualquer coisa e atribuir o resultado, por conta disso. Nós devemos também considerar as probabilidades de que coisas boas e ruins acontecem com qualquer pessoa e não podemos dizer que as boas acontecem por causa da nossa fé e da força das nossas orações; e que as ruins são obra de outra figura que pode ou não existir : o senhor das trevas. Temos que considerar ainda que alguns bilhões de seres humanos acreditam em outros deuses que para eles se manifesta igualmente a esse no qual acreditamos. Porque eles estariam errados e nós certos? Porque o único e verdadeiro Deus não se manifesta como tal? Eu tenho a mais absoluta certeza que o senhor teve as mesmas dúvidas ao longo da sua vida. Até porque se trata no mínimo de um exercício livre que a inteligência da qual somos dotados nos impõe. Por fim acreditar em deus se resume simplesmente em ter fé inabalável sem questionamentos? Abraços *************************************************** Resposta: Meu querido semelhante-ser em Cristo Jesus: Primeiro quero parabenizá-lo pela questão. Pois está é a questão! É a questão em todos os níveis. Essa foi a minha primeira questão. Eu estava em Cristo há meses...e me vi tomado por essa questão. Bendita questão! Foi dela que minha crescentemente duvidosa fé inabalável em Deus se encolheu magnificamente para além de qualquer fé; e morreu de ter a presunção de ser uma informação, e dissolveu-se na certeza de que o Universal era o que havia de mais Particular, de modo que todo bem Universal para o Individuo era também Universalmente o Bem. E como logo me veio a consciência de que o Cordeiro de Deus foi imolado pela Sua própria criação antes de criá-la...e considerando também o amor de Deus por todos os homens...sem jamais esquecer que a maioria... mais que absoluta dos humanos... viveram fora das circunvizinhanças das informações sobre a Universal Particular Revelação Oral e Escrita dada a Israel...então, para mim, ficou claro que ao revelar-se aos homens que se encadeiam entre si na Bíblia, Deus havia decido apenas se deixar perceber na História...mas jamais cri que aquela fosse Toda a História de Deus com os homens. Deus tem história com todos os homens...assim como Ele tem com todas as formas de existência. Ele é Deus! Na minha tese de ordenação ao ministério presbiteriano, há 25 anos, minha certeza era que como Jesus era Sumo Sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque, e como Abraão pagou o dízimo e se curvou ante Melquisedeque, sendo que Jesus não era da linha sacerdotal de Levi—de onde vinham os sacerdotes—, mas sim da tribo de Judá—de onde era Davi—, então, essa era a razão porque a salvação em Jesus era para todos os povos da terra, pois, quando muda-se o sacerdócio, se mudam as leis—conforme Hebreus. Assim, Deus estava confirmando o que o velho e o novo testamentos dizem de sobra, mas nossos pré-condicionamentos doutrinários nos proíbem de enxergar: que Deus usa os veículos históricos que gritam a fé, mas está absolutamente longe de se deixar encurralar pelos humores desses senhores. Deus é Deus sobre todos e age por meio de todos e está em todos...todos mesmo. Você quer ver onde Deus está? Assista o Discovery... e veja nas regiões mais abissais onde Ele está: em vermes, células, organismos—seres os mais estranhos...Ele está ali também. Esta na sua dúvida também... Portanto, meu irmão: O Cordeiro pagou o preço não só dos pecados...mas assumiu responsabilidade por toda a criação antecipadamente. Afinal, Ele foi imolado por nós antes de “antes”. O resto é o caminhar da vida, cada uma segundo a sua espécie—incluindo nós...onde cada um é uma espécie à parte...sem deixarmos de ser da mesma espécie. Mas o inferno existe! Mas a possibilidade de decidir existir fora do amor existe...o nome é liberdade—tudo está incluído no pacote. E rejeição de Deus não tem nada a ver com não querer ser cristão ou aceitar Jesus. A maior rejeição de Deus é confessar Seu nome, se arrogar discípulo de Jesus, aceitar Jesus e odiar os homens, usar o nome de Deus em vão, fazer-se juiz do próximo e, principalmente, declara-se representante autorizado de Deus entre os homens. Isso, eu garanto a você, Deus não tolera. Esse pessoal “vai ser chamado para uma conversa em separado”—como se diz. Leia aqui no site, em Devocionais...Qual é o inferno do teu Lázaro? –e diga-me se é possível não crer que o inferno existe mesmo? Eu só não sei é “como” ele será, mas sei pela Palavra do que ele é feito. E que todas as coisas contribuem para o bem dos que amam a Deus? Sim! Eu creio! E nenhum livro de auto-ajuda resolve o que este entendimento realiza. Experiências com Deus? Ora, experiências com sexo? São iguais?! Tem gente que transa com boneca de plástico e gosta. Tem gente que...com quem o seduz. Tem gente que odeia. Tem gente que ama. Tem gente que tolera. Tem gente que aceita. Tem quente que não acredita que consegue. Tem gente que não sabe para quê. Tem gente que jamais conceberia a idéia. Tem gente que não crê. Tem gente que crê e não pode. Tem gente que tem trauma... Tem gente que... Tem gente...meu irmão...tem gente! Cada um fala de sua experiência até quando nega que experiências tenham valor. No caso deles o que houve é que nunca tiveram experiências ou se já tiveram descobriram que a tal experiência era só uma possibilidade... e viram que outros também tinham as mesmas “faculdades” e, por serem tão comuns... passou a negar que existam. Ao mesmo tempo em que advoga a universalidade da possibilidade de que cada individuo tenha o direito de ter sua própria experiência com Deus. Inclusive de você ter a sua...ou não ter. Mas será ainda com Deus que você terá ou não...entendeu? Deus não precisa ter uma experiência com você. Ele sabe que você existe...e você só pensa tudo o que pensa e duvida tudo o que duvida...porque Deus crê em você...na sua existência meu brother. A experiência será sua...já está sendo. Genuína e verdadeira...talvez até incompartilhável...irreferível...porém sua! Então, você não entender...eu pelo menos não entendo quase nada...mas você conhecer. Esta é a contradição—pois é mais que paradoxo: Você não entende tudo o que crê, mas conhece tudo o que não sabe, pois, você conhece quem fez! Nele que é, Caio Fábio