Português | English

Reflexões

CANGURUS DO DIABO…

CANGURUS DO DIABO…

 

CANGURUS DO DIABO…

 

 

Ódio..., ira continua..., antipatia determinada e cheia de “direito”..., mentira..., ganância..., cobiça..., lascívia como modo de ser..., prazer no engano que seduz..., desconfiança crônica e gratuita..., amargura de pai e mãe..., curiosidade espiritualmente mórbida..., desejo de conhecer o poder das trevas..., vontade de poder a qualquer preço..., invocação de mortos..., invocações espirituais estranhas..., união a uma pessoa que se dedique aos espíritos..., hipocrisia religiosa..., mentiras em nome de Deus..., indiferença para com o próximo..., vontade de vingança..., ciúmes enlouquecidos..., desejo sexual obsessivo..., ou a entrega ao medo, toda sorte de medo... — entre tantas portas que se abrem para o mal no intimo do homem, essas são as mais freqüentes...  

Quem alimenta tais coisas em si mesmo, esse dá de comer ao diabo todos os dias..., servindo-lhe o cardápio que ele mais gosta com ódio...

Não adianta psicologizar!...

Não adianta neurologizar!...

Não adianta psiquiatrizar!...

Não adianta justificar!...

Se tais coisas existem, creia: não haverá “ética diabólica” que faça o diabo se conter...

Quem as nutre se torna um marsupial do inferno, um canguru do diabo, levando na bolsa o bicho como produção pessoal, imaginando que o diabo só se manifesta se as pessoas crerem nele...

Não! O diabo não precisa ser crido... Ele deseja apenas que seus desejos sejam nossos...

Somente amor, perdão e pureza de mente nos protegem de tais males!...

E não adianta “invocar” o nome “Jesus” se o coração anda cheio do espírito e dos desejos do diabo...

É assim que é!...

Quem crê se ajuda...

Quem não crê se afunda no pântano do ódio...

Quem entende..., esse foge de tudo isto...

Aquele, porém, que não dá crédito..., esse segue e cai no abismo de seu próprio coração; só que agora feito morada de demônios, ainda que a pessoa nunca estrebuche...

Este é o ensino do Evangelho...

Agora decida o seu caminho...

 

 

Nele, que não criou uma via para o mal,

 

 

Caio

7 de setembro de 2009

Lago Norte

Brasília

DF