Português | English

Reflexões

A DESGRAÇA DO CUPIM HUMANO!

A DESGRAÇA DO CUPIM HUMANO!

 

 

 

 

 

A DESGRAÇA DO CUPIM HUMANO

 

 

 

Enganoso é o coração. Desesperadamente corrupto”.

 

 

Assim diz Deus aos homens pelo profeta!

 

Para alguns são palavras demasiadamente fortes e pessimistas. No entanto, quem honestamente, olhando para o homem e sua produção, vendo os resultados de suas ambições sendo explicitadas pelo gemido da criação e o grito da Terra, pode negar que o profeta esteja falando palavras da mais crua verdade?

 

“Coração” aqui é o sentir autônomo do homem!

 

Sim! O sentir auto-suficiente do ser humano é “desesperadamente corrupto”.

 

É cheio de engano e de auto-engano. É possuído pelo espírito da dissimulação, da imagem, da aparência e da máscara a fim de tentar encobrir o que ele de fato sente, deseja e almeja.

 

Até os nossos melhores sentimentos vividos por nós como virtudes, são ainda cheios de engano e mentira.

 

O homem mais verdadeiro entre nós o é ainda “em parte”. Nada está pleno no ser humano. De fato o homem é mais esburacado do que um queijo suíço.

 

O homem é um ser suicida e altamente destrutivo.

 

Sim! Basta olharmos o que está acontecendo ao mundo e se terá a certeza de que nunca houve na criação uma criatura tão devastadora quanto a criatura humana.

 

Somos piores que cupins. De fato somos cupins “inteligentes”, ambiciosos, com síndrome de divindade, tomados pela ideologia de comer toda a Terra e seus recursos.

 

Um fruto nos foi oferecido e dele comemos, mas ele abriu em nós um apetite tão voraz que acabamos comendo todo o Planeta.

 

Somos também cupins canibais. Isto porque nada alimenta mais o homem do que vencer o homem.

 

Enquanto devasta tudo esse ser come a si mesmo como organismo coletivo.

 

Alguém lê o que digo e me chama de exagerado e pessimista.

 

Não! Não sou pessimista. Apenas não consigo ver nesta humanidade da qual faço parte qualquer esperança que venha dela própria.

 

Entretanto creio no “estrepitoso estrondo” que virá dos céus e que mudará tudo!

 

Do céu vem minha esperança!

 

Alguém diz: “Eu não sou assim. Não faço o mal”.

 

Todavia, eu digo, conforme o veredicto da Palavra, que não basta não fazer o mal, pois aquele que sabe o que é bom, e não faz, nisto está pecando.

 

Na realidade o que destrói tudo, além da maldade de muitos, é a timidez desgraçadamente bondosa da maioria.

 

O que Jesus ensina é que os homens não serão julgados apenas pelo mal que praticaram, mas sim, sobretudo, pelo bem que não fizeram podendo fazê-lo.

 

Para Jesus a questão não será o que se fez de mal apenas, mas sim o que se deixou de fazer por mera e confortável omissão.

 

Assim, entre tantas coisas, assistimos a Amazônia ser comida pelos cupins humanos e apenas lamentamos...

 

Pobres de nós! Seremos julgados pelo que vimos, soubemos e deixamos de fazer!

 

E não adianta enganar o enganado coração. Sim! Pois naquele dia todo engano será desmascarado e não haverá escusas possíveis e nem justificativas.

 

Se sabes estas coisas bem-aventurado és se as praticares” — disse Jesus.

 

Portanto, não adianta fazer discursos, posto que Jesus, na História do Bom Samaritano, apenas diz o seguinte àquele que sabe quem faz o que é bom: “Vai tu e faze o mesmo!

 

Assim, pense nisto e faça algo! E não reúna um grupo para discutir nada!

 

 

Nele,

 

 

Caio

 

Escrito em 2007

Brasília,DF