Português | English

Opinião

Oremos Irmãos!

Oremos Irmãos!

SÃO PAULO - O desempregado Carlos Alberto Canuto, 44 anos, é suspeito de ter assassinado os pais em Santana do Parnaíba, na Grande São Paulo. Um dos motivos do crime teria sido uma briga causada por uma boneca inflável dias antes do assassinato. De acordo com o delegado Luís Roberto Faria Hellmeister, Canuto confessou o crime. O casal Manoel Canuto, 70 anos, e Iracema Rosa Canuto, 71 anos, era evangélico e - segundo teria declarado o desempregado - não dava liberdade para o filho fazer coisas como fumar ou beber. O crime aconteceu às 23h45 de sábado na casa da família. A princípio, Canuto declarou que o assassinato foi cometido por quatro homens que invadiram a casa. Canuto teria afirmado que os assaltantes o amarraram e mataram os seus pais. Manoel morreu com cerca de cinco facadas e Iracema foi asfixiada. O desempregado chamou um vizinho, que acionou a polícia. Em um primeiro depoimento, Canuto afirmou que conseguiu abrir a maçaneta da porta com as mãos amarradas, o que gerou suspeitas dos policiais. Um dos motivos do crime - mas não o único, de acordo com o delegado - seria uma briga que o desempregado teve com a mãe dias atrás. Segundo Hellmeister, Iracema viu o filho fazendo sexo com uma boneca inflável, o que deflagrou uma discussão. O delegado pretende solicitar um laudo de um psiquiatra sobre a sanidade de Canuto. "Não sou psiquiatra ou psicólogo, mas a gente percebe que ele tem um desvio", disse. A confissão teria ocorrido por meio de uma carta entregue ao delegado e um depoimento ocorrido na última terça-feira. "Ele confessou e agora estamos tentando juntar provas para corroborar a autoria (...) Mas todos os indícios levam a ele", afirma Hellmeister.