Português | English

Opinião

DOIS FILMES: UMA PÉROLA E UMA REVELADORA NÉVOA

DOIS FILMES: UMA PÉROLA E UMA REVELADORA NÉVOA



A Moça com Brinco de Pérolas Griet é criada na casa de Vermeer, onde toma conta dos seus seis filhos, da sua mulher ciumenta e constantemente grávida, e da sua pouco comunicativa sogra. A tensão naquela casa vai subir quando a mulher de Vermeer começar a suspeitar da intimidade entre o marido e a garota, e atinge o clímax quando esta descobre que Griet usa os seus preciosos brincos de pérola para posar para o famoso quadro. Ganhou o Prêmio de Melhor Fotografia no European Film Awards, além disso recebeu mais 2 indicações: Melhor Composição e o Prêmio de Público de Melhor Ator (Colin Firth) - Recebeu 3 indicações no Festival British Independent, nas seguintes categorias, Melhor Produção, Melhor Atriz (Scarlett Johansson) e Prêmio Douglar Huckox Award. - Recebeu 3 indicações ao Oscar nas seguintes categorias: Melhor Direção de Arte, Melhor Fotografia e Melhor Figurino. - - Recebeu 10 indicações ao BAFTA nas seguintes categorias: Melhor Filme Britânico, Melhor Primeiro Trabalho, Melhor Atriz (Scarlett Johansson), Melhor Atriz Coadjuvante (Judy Parfitt), Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Trilha Sonora, Melhor Fotografia, Melhor Design de Produção, Melhor Maquiagem e Melhor Figurino. - - Recebeu 2 indicações ao Globo de Ouro nas seguintes categorias: Melhor Atriz Drama (Scarlett Johansson) e Melhor Trilha Sonora. - - Ganhou o Prêmio de Melhor Fotografia no Festival de San Sebastian. - - Ganhou o Terceiro Prêmio de Melhor Fotografia no XI Festival Internacional da Arte da Cinematografia. - - Recebeu 3 indicações da Associação de Críticos da Internet nas seguintes categorias: Melhor Fotografia, Melhor Direção de Arte e Melhor Figurino. No entanto, o que me faz falar dele aqui, é que, sinceramente, nunca vi nada mais plástico e belo como filme quanto a Moça do Brinco de Perolas. Cada cena é uma pintura. Pintura mesmo, como se você de súbito estivesse dentro do Louvre ou do Prado, ou mesmo na Holanda, em seus muitos e belos museus. Com uma diferença: os personagens dos quadros estão vivos, e são reais. A história é silenciosa e linda; sutil em cada linha e em cada reflexo de luz. O conjunto inteiro é a mensagem. Texto e imagem são um ente só. Luz e sombras se casam em perfeita harmonia. O figurino é impecavelmente realista e belo. A sujeira das ruas é linda; e quase se pode sentir o cheiro dos lugares. O contraste entre delicadeza de roupas e prédios grotescamente maravilhosos, e carnes vermelhas e rasgadas, e dependuradas nos mercados, completam-se de modo irreparável como cenário. E que cores! E que luz! E que fotografia! Quem ama ver o belo, não perca. Faz bem a alma. _________________________________ Casa de Areia e Névoa Título Original: House of Sand and Fog Duas pessoas travam uma disputa até às últimas conseqüências. De um lado está Kathy (Jennifer Connelly), jovem que sofre profunda depressão após ter sido abandonada pelo marido. Por um erro do governo, ela é expulsa da casa em que morava. Inconformada, contrata um advogado para recuperar o que ela acredita ser o último símbolo de sua sanidade. Do outro lado está Massoud Amir Behrani (Ben Kingsley), imigrante iraniano que comprou a casa de Kathy em leilão, o que para ele é a oportunidade de dar conforto à mulher e ao filho e de recuperar o padrão de vida que tinham no Irã. Premiações - Recebeu 3 indicações ao Oscar, nas seguintes categorias: Melhor Ator (Ben Kingsley), Melhor Atriz Coadjuvante (Shohreh Aghdasloo) e Melhor Trilha Sonora. - Recebeu uma indicação ao Globo de Ouro de Melhor Ator - Drama (Ben Kingsley). - Ganhou o Independent Spirit Awards de Melhor Atriz Coadjuvante (Shohreh Aghdasloo), além de ter sido indicado nas categorias de Melhor Filme de Estréia e Melhor Ator (Ben Kingsley). Curiosidades - O escritor Andre Dubus III, autor do livro o qual Casa de Areia e Névoa é baseado, recebeu mais de 100 propostas de diversos estúdios para adaptação do livro para o cinema. - Filme de estréia de Vadim Perelman como diretor. - Ben Kingsley ganhou da esposa de Andre Dubus III um exemplar do livro "Casa de Areia e Névoa", antes mesmo de ser cogitada sua participação no filme. - O orçamento de Casa de Areia e Névoa foi de US$ 16 milhões. - Exibido na mostra Panorama do Cinema Mundial, no Festival do Rio 2004. Trata-se de um filme que revela o intrincamento das verdades dos dramas humanos. Situações nas quais as duas partes têm direito, e são, ao mesmo tempo, vitimas de suas próprias ambigüidades e interesses; todos legítimos. De fato é um conflito de legitimidades humanas; e que também revela o melhor e o pior de cada um; sendo que a vitória da dolorosa redenção abraça as angustias no final do filme. É um filme para quem precisa de estimulo para discernir a impossibilidade das morais humanas quanto a discernir a verdade, a mentira, a justiça e a justiça própria de cada um. É um filme que evoca Romanos 2:12-16, e a certeza de muitas surpresas quando Deus abrir os segredos dos corações de todos os homens! Ao final, quem para a família era o inimigo, e quem tinha na família o inimigo, acabam unidos pelos laços da mais pura humanidade. Faz muito bem à alma ver o realismo da dignidade humana que esse filme retrata. Gostei porque é igual a vida! Caio