Português | English

A Mente de Paulo

DE QUE TAMANHO ERA O MUNDO DE PAULO?

DE QUE TAMANHO ERA O MUNDO DE PAULO?

Deus Em Cristo Reconciliou o Mundo...

Paulo olhava para a Encarnação e via reconciliação.
Aliás, a Encarnação é a reconciliação de todos os impossíveis.
O finito e o infinito se fundiam.
O tempo e a eternidade se encontravam sem explicação.
A material e o imaterial se fizeram uma coisa só.
A carne e o espírito pararam de guerrear.
O Criador se cobriu com a criação.
A semelhança de Deus se mostrou por inteira no homem.
Deus estava em Cristo!
Para Paulo esta era a Gloria!
Ele diz em Romanos 5:11 que, em razão disso, gloriava-se em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, pelo qual agora temos recebido a reconciliação.
Até mesmo os “piores momentos da Encarnação”—a rejeição de Jesus pelos que eram “Seus”—não impediu a Glória da ação reconciliadora de Deus.
Paulo diz em Romanos 11:15 que a rejeição dos judeus pelo Messias se expressou como reconciliação do mundo.
Na Encarnação Deus havia afirmado que todas as coisas provêm de Deus, e que Ele reconciliou consigo mesmo por Cristo, e nos confiou o ministério da reconciliação, conforme II Coríntios 5:18.
E a conclusão dele só poderia ser uma:
A Encarnação afirmava que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões.
Em Cristo o mundo estava sendo reconciliado com o Criador, que também é o salvador de todos os homens, mas especialmente dos fiéis.
Assim, Paulo se via como um embaixador que andava pela terra dizendo a todos os homens que agora não precisa mais haver medo de Deus.
Jesus pagou o preço.
Quem crê pode usufruir todo o bem.
A convicção dele era que Deus entregou àqueles que creram o privilégio de anunciar a palavra da reconciliação, conforme II Coríntios 5:19.
Tais palavras não poderiam ser mais amplas e nem mais positivas.
Ele não era portador de más notícias, mas de Boas Novas.
E enquanto o mundo for mundo e a Terra for a Terra, não haverá outro Evangelho a ser anunciado aos homens que possa ser diferente deste e...ainda assim, arrogar-se a auto-denominar-se de Boas Novas.
Deus estava reconciliando o mundo consigo mesmo em Cristo.
Não há nada que ninguém possa fazer para mudar o que já está feito.
Está consumado!
Nenhum concílio humano terá, aos olhos de Deus, a autorização para diminuir o aplicativo de tão grande salvação.
O problema é que o “mundo dos cristãos” é apenas do tamanho do Cristianismo.
Deus, porém, em Cristo, reconciliou consigo mesmo o Mundo.
Amou o Mundo.
Deus Seu Filho pelo Mundo.
Não imputou aos homens as suas culpas.
E nos confiou essa mensagem.
Quem deu autorização para quem quer que seja tornar a Graça de Deus menor do que ela é?
Paulo chamaria tal pessoa de inimiga da Cruz de Cristo...e diria: Anátema!

Pense nisto!

Caio