Português | English

Opinião

CONCEITO DE FANTASIA PERVERSA

CONCEITO DE FANTASIA PERVERSA

 

 

 

 

CONCEITO DE FANTASIA PERVERSA

 

O que é fantasia do ponto de vista psicológico?

 

 

Fantasia é uma noção que encontra as mais diversas conceituações na psicologia. O conceito de Freud relaciona a fantasia a um mecanismo ligado ao princípio do prazer e distanciado do mundo externo, que o indivíduo utiliza como uma busca da satisfação por meio da ilusão.

 

Para Jung a fantasia expressa o fluxo ou agregado de imagens e idéias vindas do Inconsciente, e que produz uma atividade imaginativa, espontânea e criativa da psique.

 

Assim, a Fantasia é uma espécie de união entre os conteúdos inconscientes e conscientes. Nesse caso, a fantasia é o resultado imediato de operação das estruturas arquetípicas; ou seja: daquilo que no inconsciente são simbolos e imagens que correspondem ao sentido ou des-sentido do mundo interior, e que buscam Integraçao com o consciente humano.

 

Jung classificou a Fantasia em "fantasias ativas", as que requerem o auxílio do ego para emergirem na consciência, e "fantasias passivas", aquelas que emergem diretamente do inconsciente, porém utilizando-se de conteúdos conscientes.

 

As fantasias ativas seriam altamente criativas, enquanto que as passivas seriam de natureza patológica. Ambas podem ser interpretadas.

 

O que nos interessa aqui, entretanto, é a fantasia como fuga e evasão da realidade e, espiritualmente, da verdade.

 

Quando Jesus disse que o nosso ser deveria ser “sim” para sim e “não” para não, Ele acabava com a fantasia como fuga do real. Pois o que disso passa faz mal; ou seja: vem do maligno.

 

Ele, entretanto, nada tinha contra a fantasia assumida como arte e criação; jamais teria.

 

Todavia, a fantasia como fuga do que é, para Jesus é o caminho do diabo no ser.

 

Quase todo mundo tem grandes doses de fantasia perversa na mente.

 

Fantasias perversas são aqueles que privam o individuo da apreciação da realidade, dando a ele um olhar que corrompe tudo.

 

Tais pessoas não amam, elas desejam o desejo; mas nem mesmo desejam o desejado.

 

Digo estas coisas tão simples apenas por estar convencido cada vez mais de que boa parte do que as pessoas chamam vida, problema, angustia, dor, esperança, fé, crença, etc. — não passa de fantasia.

 

Conheço muita gente que tem fétansia, não fé.

 

Ora, a lista é sem fim; e eu tenho que dar uma saidinha agora...

 

 

Pense nisso, entretanto!

 

 

Caio

 

04/09/07

Manaus

AM