Português | English

Devocionais

UMA ÁRVORE PARA A FOLHA DE NERUDA...

UMA ÁRVORE PARA A FOLHA DE NERUDA...

 

UMA ÁRVORE PARA A FOLHA DE NERUDA...

 

 

"Eras também uma pequena folha
que tremia no meu peito.
O vento da vida pôs-te ali.
A princípio não te vi; não soube
que ias comigo
Até que as tuas raízes
atravessaram o meu peito,
se uniram aos fios do meu sangue,
Falaram pela minha boca,
floresceram comigo"
(Pablo Neruda)

Tudo o que concerne ao amor é assim...

Seja o amor que ama a mulher que é ou que se foi...; o filho que chegou sem avisar...; o pai que se descobriu paterno já bem depois..., a mãe que fez tudo e nossos olhos somente perceberam quando os dela já não mais viam...

Tudo o que concerne ao amor é assim...

Seja uma semente, uma raiz, um raminho, um galho, um renovo, um broto, um susto da vida entre as pedras...

Tudo o que concerne ao amor é assim...

Seja a voz fraca que ninguém ouve e que mexe os céus...; seja a semente de um sonho que mudou as decisões de um tirano apavorado pela verdade noturna; seja um vento que fez olhar em outra direção e divisar um horizonte de salvação que morava nas nossas costas... e não víamos...

Tudo o que concerne ao amor é assim...

Seja a menor semente, como de mostarda; seja o sêmen do semeador dos sêmens da graça; seja o vento sem endereço; seja o amor sem agenda; seja o serviço sem patrão; seja o amor que dá a vida; sim, quando é de Deus, tudo é assim..., sutil e poderoso, esmagador e imperceptível, claro como a luz, porém sem explicação...

Tudo o que concerne ao amor é assim...

Sim, é!... E ninguém o mudará!... E ninguém o vencerá!...

Ah, sim, amigo Neruda, tal poder não é apenas do amor das mulheres que são amadas de volta... ou não...; mas, sobretudo, nesse amor/ mistério, nesse amor/metástase, nesse amor/vida contra a morte — tudo é assim...

É mesmo!... Claro, mas sem explicação...

E mais: essa folha que era [...] sem que se soubesse..., anuncia uma outra folhagem, a qual será Para a Cura dos Povos: as folhas da Árvore da Vida...

 

 

Nele, que disse: “O vento sopra onde quer...; ouves a sua voz; mas não sabes de onde vem e para onde vai”...

 

 

Caio

11 de outubro de 2009

Lago Norte

Brasília

DF