Português | English

Devocionais

UM CENTURIÃO BUSCA GRAÇA!

UM CENTURIÃO BUSCA GRAÇA!

 

 

 

 

UM CENTURIÃO BUSCA GRAÇA!

 

 

 

 

 

Um homem bom me disse que fraudou um concurso público há mais de 20 anos; pois, tendo tentado passar para o cargo, na Marinha do Brasil [sua paixão de infância], não conseguiu; e, no desespero de fazer o que sonhara como carreira...- pagou para passar; e passou.

 

Ninguém sabe de nada até hoje.

 

Hoje em dia ele tem lido o site, ouvido a rádio, visto a Vem e Vê TV, e, agora, já não agüenta o sentimento que o vem atormentando: desejo de se entregar e sofrer as conseqüências.

 

Eu não o deixei fazer isto!

 

Primeiro, porque já faz 20 anos. Hoje ele é casado, sustenta três filhos, os pais doentes e velhos, e ainda alguns outros parentes muito pobres.

 

Segundo, porque ele já anda arrependido faz anos. E, agora, com o novo amor por Deus, surgiu a necessidade meio auto-justificada de fazer tais reparos que nada reparam mais.

 

Terceiro, porque ele ama o que faz, e é melhor funcionário da Marinha do Brasil do que muitos que passaram e não amam o que fazem.

 

Quarto, porque ele já foi perdoado, e, no coração dele, ele sabe disso. Portanto, não há porque se esfolar num sacrifício que Deus não está pedindo.

 

Afinal, diz o Senhor:

 

Misericórdia quero; e não sacrifício!

 

Quem disse “Hoje mesmo estarás comigo no Paraíso”; ou: “Vai e não peques mais” — é o mesmo que enviou aquela alminha angustiada em paz para sua casa, para sua mulher amada, seus filhos, seus pais, seus amigos e sua vida.

 

João disse que se virmos um irmão pecar não para a morte [que são os pecados do ódio crônico], devemos orar por ele, e, assim, diz o apóstolo, “o Senhor o perdoará”.

 

Estamos neste mundo também para responsável e amorosamente ajudarmos os homens a crerem no perdão dos pecados, e, também, de obras mortas.

 

 

Nele, que tem prazer em perdoar e libertar,

 

 

Caio

 

18 de setembro de 2008

Lago Norte

Brasília

DF