Português | English

Devocionais

SUTILEZAS DO DIABO...

SUTILEZAS DO DIABO...

 

 

 

 

 

 

 

 

SUTILEZAS DO DIABO...

 

 

 

 

Quando o mal não consegue penetrar a alma do homem bom, ele se faz passar por bem, até que, pelo afeto do homem bom, o mal seja amado em seu disfarce, e, assim, lentamente, ir entortando o ser daquele homem, até ao ponto em que ele se esqueça de Deus; e tudo isto sem perceber.

 

Há, PORÉM, aqueles que julgam que fazer algo público em nome de Deus é a carta de alforria de que necessitam a fim de poderem na prática viver sem Deus.

 

Ora, os do primeiro caso podem voltar aos sentidos originais, porém, os do segundo caso, raramente voltam, a não ser que sejam levados a apodrecer na cama até que olhem para os céus com temor e tremor.

 

A pior coisa que existe para o coração de um homem bom e que viva de ensinar a Palavra ao próximo, é sentir-se Guia de todos, pois, caso ele assim se sinta, nesse mesmo instante ele começa a seguir aquilo que os outros sobre ele projetam, e, assim, perderá o sentido de seu caminhar simples e original. Ele pode saber de tudo, só não pode sentir-se conforme aquilo que foi construído pelas projeções. E de tais impressões ele precisa limpar-se sempre.

 

A pior coisa que pode acontecer entre um genuíno condutor de almas e as almas sinceramente por ele conduzidas, é que elas comecem a já não ver o condutor como ovelha do Único Pastor, e, assim, projetem sobre ele expectativas que no homem não têm como ser projetas sem frustrações.

 

Buscar ser visto pelas pessoas enquanto se fala em nome de Deus, ou em Seu nome se cante, e isto com a finalidade de ganhar dinheiro e seduzir pessoas até mesmo sexualmente — é como se fazer discípulo do diabo, aceitando a mais sórdida missão de blasfemar de Deus enquanto se diz que Ele é poderoso.

 

Todo homem deveria saber que é melhor vender drogas, cachaça ou pó; ou que é melhor vender a genitália, o corpo e a boca; ou que é melhor ser bandido procurado; ou que é melhor ser falsário descoberto e perseguido — do que ser alguém que vive de pregar supostamente o Evangelho, mas que se serve dele para enriquecer, manipular, seduzir, possuir e anestesiar as almas dos homens. E isto enquanto mente o tempo todo em nome do Senhor.

 

Tiago disse que nenhum outro juízo será mais rigoroso, e a julgar o modo como Jesus tratou a tais espíritos nas narrativas dos evangelhos, eu não tenho nenhuma razão para duvidar.

 

 

Por isso, guardemos os nossos corações de todos esses diabos.

 

 

 

Nele, em Quem quero ser na verdade,

 

 

 

Caio

 

 

08/02/08

Lago Norte

Brasília

DF