Português | English

Devocionais

POR QUE VOCÊ NÃO APROVEITA?

POR QUE VOCÊ NÃO APROVEITA?

Não há saída. O justo só pode viver pela fé. Isto porque vida é algo qualitativo, e tem a ver com paz e contentamento em abundancia. O problema é que nós mesmos somos inimigos da nossa própria paz. Há uma culpa essencial em todo homem que o faz se sentir em dívida. Ora, conforme o Gênesis, na narrativa das oferendas de Caim e Abel, há apenas dois caminhos fundamentais que essa culpa pode tomar. Ela pode se tornar consciência em fé na Graça de Deus, conforme Abel; ou, então, ela vira competição com o próximo e auto-justificação diante de Deus, conforme Caim. É aí que a maioria existe quando se converte. Ficam presos no meio do caminho. Não mergulham em fé na Graça, conforme Abel. E nem ficam completamente no caminho de Caim—se bem que muitos andam nele, pois odeiam a seus irmãos. Ora, nesse limbo o indivíduo não usufrui de Deus, por culpa, e nem tampouco relaxa para ser apenas ele mesmo diante do próximo.Assim, se mede, compete e inveja. Portanto, nunca se sente em paz em sua própria consciência. Essa pessoa nunca consegue andar pela fé somente. Ela precisa de algum reforço externo, alguma auto-justificativa, alguma piedade para trazer a fim de barganhar, tem que ter algum sacrifício próprio a oferecer. E, assim, nunca está completamente em paz. No entanto, o justo vive pela fé. E existencialmente isto se resume a algo muito simples: Cristo vive em você, porém, você só usufrui essa realidade na medida em que você crê que Cristo, de fato, vive em você, e que está vida que você vive na carne, é vida que você vive Nele, sempre, não apenas nas chamadas “horas dignas da caminhada”. Entretanto, é a justiça própria que diz: “Mas como? Você? Com seus pecados e incoerências? Como pode Jesus viver assim, mesmo, de verdade, em você?” Então você diz: “É mesmo! Eu creio em Jesus, mas não cheguei no ponto de poder dizer ‘Cristo vive em mim’. Esse é um degrau muito elevado”. E pronto. Você mesmo botou Jesus como referencia exterior a você. Agora Ele deve ser buscado fora de você. O justo, entretanto, não tem mais esse conflito, visto que ele anda pela fé, e se sabe, na fé, justificado, perdoado, incluído, remido, redimido, coberto, santificado, e glorificado “em Cristo”. Assim, porque creio que estou “em Cristo” é que posso dizer sem susto e sem ser pretensioso, mas tão somente como confissão da fé, que, de fato, “Cristo vive em mim”. E quanto mais creio assim, mais assim se torna para mim, visto que “em Cristo” é assim que é. Ora, viver isto como realidade existencial faz toda a diferença. O justo viverá pela fé! Caio