Português | English

Devocionais

ORAÇÃO PELA GRAÇA QUE LIBERTA OS QUE ESTÃO PRESOS

ORAÇÃO PELA GRAÇA QUE LIBERTA OS QUE ESTÃO PRESOS

 

 

 

 

 

 

  

 

Senhor de vivos e de mortos, que é o homem para que o vejas e o ames?

 

Tu, porém, amas a todos, e não tens prazer no sofrimento de ninguém, antes, como um pai disciplina aos seus filhos, assim nos feres quando é necessário, para que nos convertamos a Ti, e, assim, não morramos, mas tenhamos vida.

 

Pois, sem que se esteja em Ti, pela fé, como se poderá ter vida, se somente em Ti ela está?

 

Hoje, como ontem e todos os últimos dias, Tu sabes como tenho sentido dores no coração pelos que, justa ou injustamente, diante dos homens, são expostos como espetáculo de sua própria vergonha.

 

O que peço a Ti é que não os deixes sentirem-se justificados pelas exacerbações das divulgações de seus feitos, e, assim, fechem o coração à Graça que os alcançou com Tua bondade, pois, Tu disciplinas a quem amas — e isto para o aproveitamento que decorre do arrependimento.

 

Assim, peço a Ti, Senhor de vivos e de mortos, que os salves de seu próprio auto-engano, a fim de que encarem a verdade dentro de si mesmos, para que, pela Tua verdade, encontrem a libertação interior, não importando o que mais lhes aconteça.

 

Oro por seus filhos e netos. Dá a eles espírito de quebrantamento, e não de ódio. O mesmo peço por aqueles que estão em guerra, evocando a Tua Espada por eles, e contra todos. Revela, por Tua Graça dada a cada um deles, que nenhuma causa que não seja o vinculo com o Teu amor, é digna de que por ela se morra, como se fosse um martírio por amor a Teu nome; sendo que o nome não é o Teu, mas o de uma criação humana.

 

Pai, concede a todos que orem sem amargor.

 

Peço também que os oficialmente procuram a verdade e a justiça, as achem; e os que forem justiçados, se o forem com justiça, que digam como o homem que ao lado do Filho, dizia: “Nós na verdade com justiça...” — a fim de que ouçam, imediatamente, a Voz de Tua Graça, dizendo-lhes: “Hoje mesmo estarás comigo...” — ainda que o cenário humano-histórico não mude logo.

 

Minha oração é para que a vergonha não se transforme nem em arrogância, nem em amargura, nem em justiça própria, nem em negação, nem em sentimento persecutório, nem em marketing de manipulação de outros, mas, ao contrario disso, em arrependimento, quebrantamento, e uma profunda mudança de espírito e de coração; salvando-os o Senhor para uma vida de simplicidade, singeleza, pureza de sentimentos, e, sobretudo, para uma revisão profunda de valores e atitudes.

 

Oro a Ti, que a todos nós amas; pois, de minha parte sempre a Ti digo: Caia eu nas mãos do Senhor, e não nas mãos dos homens, pois, muitas são as misericórdias do Senhor.

 

 

Em Nome de Jesus,

 

Amém!

 

19/01/07

Lago Norte

Brasília