Português | English

Devocionais

DEUS, QUE DAREI A TI?

DEUS, QUE DAREI A TI?

 

 

 

   

DEUS, QUE DAREI A TI?

 

 

Salmo 116

 

 

Que darei ao Senhor por todos os seus benefícios para comigo? — pergunta o salmista, em dias antigos, antes de se haver explicitado qualquer coisa que fosse base de doutrina acerca da Graça. Aliás, quando a Graça vira doutrina perde completamente a graça de ser Graça.

 

Tomarei o cálice da salvação!” — responde ele a si mesmo, e a todos quantos como ele estejam gratos a Deus por Seus benefícios a nós concedidos todas as manhãs.

 

Ele está grato. Reconhece que o que lhe vem é dádiva, é bondade, é benção; ou seja: é bem-ofício; é oficio do bem; é bem em efetividade; é bem sendo executado em nosso favor: benefício.

 

Sim! É o Ofício de Deus ser bom.

 

Entretanto, como a gratidão sempre gera resposta, o salmista pergunta: “Que darei por tanto que recebo de Deus?”.

 

Ora, se esperaria que ele entrasse no inevitável esquema da barganha-grata; que é aquele que não faz promessa para... — alcançar nada; pois já lhe foi dado; já lhe está presente... Mas, ainda assim, a alma sempre quer restituir, mesmo que seja a Deus, como é natural.

 

Desejar dar quando se está grato é saudável e natural. Entretanto, muitas vezes, pela ignorância, é justamente neste ponto que a gratidão [resposta grata à ação de Deus em nosso favor] pode se tornar o que ela não é; ou seja: justiça-própria; ainda que justiça grata, e que diz: Deus é tão bom para mim que serei completamente bom por causa Dele.

 

Todavia, surpreendentemente, o homem do salmo não cai nessa doce armadilha!

 

Sua alma foi iluminada, e, ao perguntar a si mesma, não hesita acerca do que pode dar a Deus. “O que darei? Então ele mesmo responde: “Tomarei o cálice da salvação!”.

 

Sim! Porque quem quer que a Deus deseje dar algo, só terá como fazê-lo se receber de Deus aquilo que seria a dádiva de Deus ao homem.

 

Ou seja: só tem para dar a Deus a resposta que recebe mais de Deus!

 

O que Deus quer dos gratos é que pela gratidão recebam mais da Graça de Deus; ou seja: que bebem o cálice da Graça.

 

Quem quer agradar a Deus logo aprende que a única maneira é não resistindo a Graça; e, assim, dando a Deus apenas a boca aberta e o coração ávido por beber mais de Deus!

 

O que tenho para dar a Deus por tanta Graça recebida?

 

Receberei mais Graça ainda como expressão de gratidão.

 

Assim, os que são gratos a Deus não fazem sacrifícios meritórios, mas apenas aceitam mais da Deus de Graça.

 

Deus derrama a Sua Graça sobre mim, e meu coração fica grato, e, assim, desejo dar algo a Deus, mas, no processo, realizo que só tenho a dar a Deus a disposição de beber e sorver o cálice da salvação gratuita até o fim.

 

A resposta da gratidão é se dar cada vez mais à Graça!

 

Bem-aventurados os que entendem assim; e assim procedem em fé!

 

 

Nele, que renova a nossa gratidão com mais e mais Graça todos os dias; assim deixando-nos prenhos da gratidão que bebe mais Graça ainda,

 

 

 

Caio

 

21/08/07

Manaus

AM