Português | English

Devocionais

“CAPITAL ILIMITADO PROCURA SÓCIO CRIATIVO”

“CAPITAL ILIMITADO PROCURA SÓCIO CRIATIVO”

 

 

 

Não sei se é lenda urbana ou fato, mas corre a notícia que o Festival de Woodstock, no final da década de 60, nos Estados Unidos, e que mexeu com a consciência e os sentidos de milhões de jovens no mundo, e alterou toda uma geração — aconteceu em razão de que dois jovens ganharam um fundo familiar e pensaram o que fazer com o dinheiro.

As opções eram: economizar a grana, que era muita, e capaz de manter a cada um deles, com suas futuras famílias, a vida toda; gastar o dinheiro de maneira livre e pródiga; ou investir em algo que mudasse pessoas.


Teriam então tomado a terceira via. Como conseqüência dessa escolha, teriam também colocado um anuncio em alguns jornais americanos, dizendo: “Capital ilimitado procura sócio criativo”.


E teria sido somente isso!...


Centenas de cartas com projetos começaram a aparecer. Projetos bons e lucrativos. Porém, em meio a tantos, teria surgido o projeto do Festival de Woodstock. Os jovens teriam se encantado e optado por ele. Assim, supostamente, investiram tudo o que tinham para bancar o projeto. E durante três dias ele aconteceu. E tocou nas vísceras da terra.


Como resultado do evento e de sua magnitude cultural e espiritual, os empreendedores acabariam tirando do Festival, e de tudo o que dele decorreu, muito mais dinheiro do que teriam investido. Embora essa nem fosse a motivação inicial.


“Capital ilimitado procura sócio criativo” — é uma frase que bem expressa o chamado de Deus para todo ser humano.


Sim! Porque o Investidor tem Capital Ilimitado. Capital de toda sorte de bênçãos nas regiões celestiais. E, além disso, nos fez Seus herdeiros, nos deu o Trust da Cruz, nos potencializou com o poder da Ressurreição, nos deu uma visão de glória por vir, nos tirou o medo da morte aqui, e nos forneceu a garantia ilimitada de que todas as coisas cooperam para o nosso bem — tão somente o amemos e entreguemos nosso ser à criatividade que é movida pelo amor a Deus e ao próximo, e que não teme parar qualquer caminho a fim de se dedicar a um sonho de uma vereda melhor.


O Evangelho é o anuncio que diz “Capital Ilimitado procura sócio criativo”.


Sim! O sócio tem que ser criativo; pois, somente um sócio ou cooperador criativo é que possui a coragem para correr o risco da fé.


Criatividade e loucura muitas vezes se confundem. E não é possível, pelos padrões da “normalidade” e da “média”, olhar para os homens de fé que nos precederam conforme os relatos bíblicos, e não enxergarmos os loucos criativos de Deus usando o Capital Ilimitado.


Noé, Abraão, José, Moisés, Josué, Gideão, Sansão, Davi, Jeremias, Daniel, Zacarias, etc. — não seriam aprovados em nenhum exame psicotécnico. Seriam considerados malucos sonhadores. Desequilibrados. Seres místicos em excesso ou primitivos demais.


E o que dizer de João Batista? De Maria? De José, seu marido? De todos os apóstolos que escolheram a morte em razão da certeza da Ressurreição? De Paulo e sua louca compreensão da Graça? E de João e seu enlouquecido Apocalipse?


Capital Infinito procura cooperador cheio de fé, esperança e amor! — é o anuncio de Deus a você.


“Tudo isso te darei se prostrado me adorares” — é o outro anuncio.


Deus procura cooperadores livres e criativos; e que por amor, a Ele se unam; e assim Dele recebam o capital da Graça para expandirem todos os seus dons e talentos; sem medo e sem limite; tudo nas fronteiras do que é bom; pois, nesse caso, os únicos pré-requisitos são — fé, esperança, e amor. E o único limite é aquele que não limita: o amor ao próximo.


O paradoxo é que servindo em amor, se adora a Deus, enquanto se é Seu cooperador, sócio, e amigo.


Mas aquele que anuncia “Tudo isso te darei se prostrado me adorares” — não quer sócios. Quer apenas escravos de sua adoração. De fato, ele não dá nada; exceto a morte como premio da adoração dada a ele em razão de nossa paixão pelos poderes deste mundo.


O que muito me dói é ver que os “sócios de Deus” não conhecem o Capital Ilimitado e nem tampouco são criativos na fé.


Eles, os supostos “sócios de Deus”, preferem um Capital Limitado e uma serventia paralisada. Isso quando se trata de “Deus”. Ou, então, quando buscam Capital Ilimitado, buscam-no não em Deus, mas nos esquemas de marketing, de manipulação e de barganha pelo poder, conforme o diabo e suas ofertas (Mt 4).


Então, enlouquecem das loucuras do mundo e de suas ambições; mas não são os loucos do amor de Deus; os sócios e cooperadores criativos com a Graça; e menos ainda são amigos de Deus; sendo, nesse caso, ou servos medrosos, que escondem o capital e o enterram, ou servos perversos, que surtam de megalomania e vicio de poder, e passam a tratar mal os seus conservos — conforme as parábolas de Jesus.


Estamos diante de um novo e tenebroso tempo na Terra. Mais do que nunca o anuncio divino se faz ouvir: Capital Ilimitado procura cooperadores criativos em fé, esperança e amor!


No século passado Mahatma Gandhi nos provou que uma ‘pessoainha’ capaz de fé, esperança e amor pode derrubar um império!


Semana passada eu, Adriana e Daniel fomos almoçar na casa de umas pessoas amigas e do Caminho. Ficamos chocados ao ver que literalmente de caco em caco, de escombro em escombro, de demolição em demolição, de pedaços de materiais abandonados no chão da rua e ou no lixo... — eles construíram o prédio de uma escola linda, com as próprias mãos; e eles mesmos formam o corpo docente desse lugar de Graça, e que é ensino referencial, com prêmios ganhos.


O Anuncio está feito!


Ofereça-se. Decida o que você quer. Veja se deseja usar o Capital Ilimitado que só é acionado pela fé, pela esperança e pelo amor, e que o torna um sócio da vontade de Deus no mundo, com toda a liberdade para você ser conforme o amor; e, mais ainda, de acordo com o dom de criatividade que a Graça de Deus sobre você derramou — ou, se, ao contrário disso, você deseja viver de quatro pro diabo, fazendo barganhas, e vendendo a alma.


Graça Infinita procura adorador criativo e grato!


“Quem desejar, venha e veja!” — diz o Investidor!



Nele, em Quem temos ilimitados recursos, e criatividade doada pelo mesmo que Investe,




Caio


22/12/06