Português | English

Devocionais

A FORMULA DA EXISTÊNCIA

A FORMULA DA EXISTÊNCIA

 

 

 

Há quem se queixe de ter uma única coisa na vida?

 Eu, todavia, pergunto: e você acha isto pouco? Jesus disse que a formula do existir pode ser reduzida a “uma só coisa”, contra o suposto valor de “andar inquieto e preocupado com muitas coisas”. Este foi o pensamento que me veio à cabeça quando caminhava da areia da praia indo na direção do calçadão, hoje, quando meio sufocado, decidi andar um pouco, respirar perto do mar, e sentir seu cheiro. Então, cheguei em casa e fui direto a Lucas 10: 36 à 11: 4. Foi inevitável ver. Lá estava. Aquela uma só coisa. Bem aberta. Bem diante de mim. Sorrindo para mim. Me convidando. Me dizendo como digo à minha neta quando peço que ela faça coisas que ainda teme fazer: Confie, eu digo. E ela sempre confia e pula. Eu sempre a peguei em segurança. Agora ela aprendeu a confiar em mim. Fui para o quarto e reli a passagem. Vi outras muitas coisas. Por exemplo, fica claro ali que ansiedade gera neurose.

 “Marta! Marta! Andas inquieta e te preocupas com muitas coisas.

 Pouco é necessário; ou mesmo, uma só coisa”. Inquietação gera preocupação, que gera a ansiedade essêncial, e que pensa se alimentar na segurança das muitas coisas; e que são todos os tesouros que sempre que alcançamos deixam de ter valor de contentamento para nós. Pois, eis que o ser se viciou em muitas coisas...e existe para o nada das coisas que não são.

 Muitas coisas? Qual é o seu nome?—pergunto eu. Legião é meu nome!—responde ela desmascarada. O diabo mora nas muitas coisas. Deus habita uma só coisa. O texto de Lucas prossegue até a oração do Pai Nosso. Naquela oração está a uma só coisa. O nome dessa uma só coisa é Confiança. Se não, veja: O Pai é nosso; o reino é Dele; o único santo e santificador é Ele mesmo; o pão que comemos vem Dele; e o perdão que recebemos é proporcional à nossa capacidade de perdoar em razão de nos enxergarmos como grandes perdoados por Ele.

 E se há esperança de não cair em tentação-fixação-compulsão-vício-escravidão, então, também é apenas por causa da libertação que só pode vir Dele. O resumo de tudo é: Sem confiança o ser jamais experimenta verdadeiro contentamento.


Caio

Escrito em 03/05/04